🔴 MELHORES MOMENTOS DO MACRO SUMMIT BRASIL 2024 – ASSISTA AQUI

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
NÃO DEIXOU BARATO

Putin contra-ataca sanções do Ocidente e corta produção de petróleo; petroleiras sobem em bloco na B3

O Kremlin anunciou nesta sexta-feira (10) um corte de 5% na produção de petróleo bruto a partir do próximo mês, equivalente a 500 mil barris ao dia

Camille Lima
Camille Lima
10 de fevereiro de 2023
14:00 - atualizado às 13:24
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, sorrindo
O presidente da Rússia, Vladimir Putin - Imagem: Shutterstock

Desde a escalada dos conflitos na Ucrânia e da tomada de duras sanções do Ocidente contra a Rússia, o presidente Vladimir Putin deixava claro que tomaria medidas contra os Aliados. Desta vez, o contra-ataque russo veio na forma de investida econômica.

Após proibições ocidentais de consumo de petróleo e derivados russos e teto de preços, Putin decidiu limitar a produção da commodity: o vice-primeiro-ministro da Rússia, Alexander Novak, anunciou nesta sexta-feira (10) um corte de 5% no total a partir do próximo mês. 

“A Rússia acredita que o mecanismo de teto de preços para a venda de petróleo e derivados russos interfere nas relações de mercado”, disse o ministro. “Isso mantém a política energética destrutiva dos países do Ocidente.”

"A partir de hoje, estamos vendendo integralmente todo o volume de petróleo produzido, porém, como dito anteriormente, não venderemos petróleo para aqueles que direta ou indiretamente aderirem aos princípios do 'preço máximo'”, afirmou Novak, em nota.

A queda equivale a 500 mil barris ao dia a menos em março e a 0,5% da oferta mundial de petróleo. Vale destacar que a produção russa já estava em declínio, segundo a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês), com estimativa de queda de 9,77 milhões de barris por dia em dezembro.

Com o anúncio, os contratos futuros do petróleo do tipo Brent — referência no mercado internacional — para abril dispararam, chegando a ser negociados a US$ 86,79 o barril na máxima. Por volta das xxhxx, a commodity subia 1,85%, a US$ 86,06.

A valorização do petróleo ainda impulsionou as empresas do setor negociadas na bolsa de valores brasileira. Veja as cotações por volta das 13h05:

AçãoTickerPreçoVariação diária
Petrobras ONPETR3R$ 29,72+1,50%
Petrobras PNPETR4R$ 26,39+1,77%
PetroRio ONPRIO3R$ 42,89+2,22%
3R Petroleum ONRRRP3R$ 44,47+2,30%
PetroRecôncavo ONRECV3R$ 30,51+3,42%
Fonte: TradeMap

Putin e o corte de petróleo

O vice-primeiro-ministro da Rússia, Alexander Novak, afirmou que a diminuição na produção de petróleo bruto “vai ajudar a restaurar as relações de mercado”, segundo a agência de notícias estatal Tass.

Novak destacou que o corte não será aplicado ao gás condensado e deve ser calculado a partir dos níveis reais de produção, não da cota da Rússia no acordo de produção da Opep+ (Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados).

Segundo o comunicado, a Rússia manteve contato com membros do grupo de produtores de petróleo da Opep+, mas sem consultas formais.

*Com informações de Reuters

Compartilhe

LUZ NO FIM DO TÚNEL?

Milei acertou a mão? Inflação na Argentina desacelera pelo terceiro mês seguido e abre espaço para corte de juros

12 de abril de 2024 - 18:59

A grande surpresa dos dados desta sexta-feira (12) foi o núcleo da inflação — aquele que não considera preços monitorados ou sazonais —, que subiu um dígito pela primeira vez desde outubro

ENCONTRO AGUARDADO

Javier Milei quer ajudar Elon Musk na batalha contra Alexandre de Moraes; confira os destaques do encontro entre o presidente da Argentina e o bilionário

12 de abril de 2024 - 16:23

De acordo o porta-voz da presidência, Milei ofereceu ajuda ajuda a Musk no conflito com o judiciário brasileiro a respeito do X, o antigo Twitter

OS TAMBORES DA GUERRA SOAM ALTO

Ataque em 48 horas e socorro da China: o que você precisa saber sobre a vingança do Irã contra Israel que pode abalar o mundo — as bolsas já sentem

12 de abril de 2024 - 15:05

Os mercados nesta sexta-feira (12) refletem a gravidade da situação geopolítica, com o petróleo tipo Brent batendo em US$ 92 o barril. Por aqui, o Ibovespa cai e o dólar atinge o maior valor em seis meses, a R$ 5,14.

GUERRA COMERCIAL

A China contra-ataca: entenda a medida de Xi Jinping que derrubou as ações das fabricantes de chips dos EUA

12 de abril de 2024 - 11:02

Governo chinês orientou as operadoras de telecomunicações a eliminar gradualmente os processadores estrangeiros

BARRIL DE PÓLVORA

Irã joga mais gasolina na fogueira da guerra e pode incendiar o Oriente Médio de vez

11 de abril de 2024 - 19:41

O risco de um conflito ampliado é tamanho que nesta quinta-feira (11), a Rússia e a Alemanha instaram os países do Médio Oriente a mostrarem moderação

FORNALHA EM CHAMAS

O caso de fraude que vai levar uma bilionária ao corredor da morte na Ásia

11 de abril de 2024 - 15:58

A magnata do setor imobiliário Truong My Lan foi considerada culpada de peculato, suborno e violação das regras bancárias relativas a empréstimos

VAI SER POR KNOCKOUT?

Em segundo round com o Congresso, Milei deixa de fora a privatização da “Petrobras da Argentina”; há chances de uma vitória do presidente agora?

11 de abril de 2024 - 14:29

A privatização da YPF estava inserida na primeira versão da Ley Ómnibus, mas foi retirada em uma tentativa de fazer o plano ser aprovado com mais facilidade

MACRO SUMMIT 2024

“Modelo chinês está mudando, e não necessariamente para pior”, diz ex-presidente do Banco dos Brics

10 de abril de 2024 - 20:02

Marcos Troyjo afirma que o Brasil tem grandes oportunidades no novo cenário econômico mundial e pode se beneficiar com o crescimento sempre pujante da China

QUEM AVISA, AMIGO É

Treasurys: o sinal do Fed que pode mexer com o mercado de dívida mais seguro do mundo

10 de abril de 2024 - 16:59

A ata de política monetária de março do banco central norte-americano mostrou uma disposição em mudar o programa de compra de ativos; entenda como isso mexe com o seu bolso

HERMANOS, PERO…

Por que Elon Musk quer se encontrar de todo jeito com Javier Milei nos EUA e pode até oferecer jatinho ao presidente da Argentina

10 de abril de 2024 - 14:33

A simpatia do bilionário por Milei não é gratuita, tendo em vista que o país vizinho ao Brasil é rico em lítio, essencial para baterias de carros elétricos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies