🔴 [TESTE GRÁTIS] 30 DIAS DE ACESSO A SÉRIE RENDA IMOBILIÁRIA – LIBERE AQUI

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
MISSÃO (IM)POSSÍVEL

Brasil coloca China, Rússia e EUA do mesmo lado — o que Putin, Xi e Biden falaram sobre ataques em Brasília

O presidente norte-americano se manifestou no domingo (08), mas o líder chinês e o russo só falaram hoje sobre a invasão às sedes dos três poderes

Carolina Gama
9 de janeiro de 2023
15:20 - atualizado às 14:44
Tabuleiro de xadrez; nele, há três peças diferentes, identificadas com as bandeiras dos EUA, da China e da Rússia; simboliza a tensão geopolítica e a guerra no leste europeu
Imagem: iStock

O Brasil conseguiu realizar uma missão que até o último domingo (08) era considerada praticamente impossível: colocar EUA, Rússia e China do mesmo lado da história. Os líderes dos três países condenaram os ataques ao Congresso, ao Palácio do Planalto e ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília.

O primeiro a se manifestar foi o presidente dos EUA, Joe Biden, que ontem mesmo se posicionou, condenando a invasão e reafirmando apoio ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Condeno o atentado à democracia e à transferência pacífica do poder no Brasil. As instituições democráticas do Brasil têm todo o nosso apoio e a vontade do povo brasileiro não deve ser prejudicada. Estou ansioso para continuar a trabalhar com Lula”, disse Biden.

Nesta segunda-feira (09) foi a vez do presidente da Rússia, Vladimir Putin, e do presidente chinês, Xi Jinping, se manifestarem também contra os ataques em Brasília. Confira o que outros líderes falaram sobre a invasão.

O que Putin disse

Putin era considerado um aliado por Jair Bolsonaro. O ex-presidente chegou a realizar uma viagem polêmica à Rússia logo após a invasão da Ucrânia e se gabava de ter fechado negócios com Moscou na área de fertilizantes.

Mais cedo, o líder russo condenou os ataques de bolsonaristas às sedes dos três poderes em Brasília.

"Condenamos da maneira mais firme as ações dos instigadores de distúrbios e apoiamos plenamente o presidente Lula da Silva", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, a repórteres.

A declaração chama atenção não só pela suposta ligação entre Bolsonaro e Putin, mas também pelo fato de a Rússia ter sido duramente criticada em nível internacional por atentar contra a democracia em diversas ocasiões — inclusive nas últimas eleições, no ano passado, que mantiveram Putin no poder. 

O que disse Xi

A China — que também não é um expoente da democracia, mas é um dos principais parceiros comerciais do Brasil — manifestou uma forte oposição aos ataques em Brasília, que foram chamados de violentos pelo Ministério das Relações Exteriores chinês.

Em coletiva de imprensa mais cedo, o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse que “a China segue de perto e se opõe de maneira firme aos violentos ataques às autoridades federais no Brasil no último domingo”.

“Apoiamos as medidas tomadas pelo governo brasileiro para acalmar a situação, restaurar a ordem social e salvaguardar a estabilidade social. Acreditamos que sob a liderança do presidente Lula, o Brasil vai manter a estabilidade nacional e a harmonia social”, afirmou.

Compartilhe

OS ALVOS DO BILIONÁRIO

‘Petróleo branco’, níquel e satélites: conheça interesses de Elon Musk no Brasil

15 de abril de 2024 - 19:06

Entre seus principais alvos está a mineração, que abastece suas indústrias com materiais necessários para produção

O PRATO QUE SE COME FRIO

A resposta de Israel ao Irã ainda não veio: por que você deveria estar preocupado mesmo assim

15 de abril de 2024 - 16:59

Os preços do petróleo ainda rondam patamares elevados e algumas das principais bolsas do mundo operaram em queda nesta segunda-feira (15)

COM O PÉ ESQUERDO

A fortuna evaporou? Trump sai do ranking dos bilionários e ainda pode ser preso no fim do julgamento que começou hoje 

15 de abril de 2024 - 15:44

O republicano, que viu seu patrimônio diminuir em 10%, enfrenta 34 acusações criminais e pode encarar quatro anos de prisão por cada uma delas

PRESIDENTE HERMANO

Javier Milei terá semana decisiva: ministro negocia US$ 15 bilhões com FMI e vice tenta passar “pacotão” para destravar Argentina

14 de abril de 2024 - 12:44

Para atingir seus objetivos ultraliberais, o presidente conta com a ajuda do ministro da Economia, Luis Caputo, e de Victoria Villarruel, vice-presidente do país

TENSÕES AUMENTAM

Ataque do Irã deve fazer petróleo e dólar dispararem — mas o efeito nos juros será mais devastador para a economia

14 de abril de 2024 - 9:33

O Irã confirmou ter iniciado uma ofensiva com drones e mísseis contra Israel, em retaliação pelo ataque aéreo que destruiu o consulado iraniano em Damasco, no começo do mês

NO ORIENTE MÉDIO

Noite de terror: veja o que aconteceu nas últimas 24h entre Irã e Israel e como a escalada do conflito afeta o mundo

14 de abril de 2024 - 8:33

O contra-ataque é uma reação após um suposto ataque à embaixada iraniana em Damasco, que deixou um general e seis oficiais mortos

ACIRRAMENTO DAS TENSÕES

Irã fala em retaliação “calibrada” após ataque à embaixada na Síria e navio é capturado em estreito próximo da região 

13 de abril de 2024 - 10:24

O comando da Guarda Revolucionária, uma força paramilitar do Irã, usou um helicóptero para capturar um navio ligado a Israel perto do Estreito de Ormuz neste sábado

LUZ NO FIM DO TÚNEL?

Milei acertou a mão? Inflação na Argentina desacelera pelo terceiro mês seguido e abre espaço para corte de juros

12 de abril de 2024 - 18:59

A grande surpresa dos dados desta sexta-feira (12) foi o núcleo da inflação — aquele que não considera preços monitorados ou sazonais —, que subiu um dígito pela primeira vez desde outubro

ENCONTRO AGUARDADO

Javier Milei quer ajudar Elon Musk na batalha contra Alexandre de Moraes; confira os destaques do encontro entre o presidente da Argentina e o bilionário

12 de abril de 2024 - 16:23

De acordo o porta-voz da presidência, Milei ofereceu ajuda ajuda a Musk no conflito com o judiciário brasileiro a respeito do X, o antigo Twitter

OS TAMBORES DA GUERRA SOAM ALTO

Ataque em 48 horas e socorro da China: o que você precisa saber sobre a vingança do Irã contra Israel que pode abalar o mundo — as bolsas já sentem

12 de abril de 2024 - 15:05

Os mercados nesta sexta-feira (12) refletem a gravidade da situação geopolítica, com o petróleo tipo Brent batendo em US$ 92 o barril. Por aqui, o Ibovespa cai e o dólar atinge o maior valor em seis meses, a R$ 5,14.

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies