IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-09T14:44:29-03:00
Carolina Gama
MISSÃO (IM)POSSÍVEL

Brasil coloca China, Rússia e EUA do mesmo lado — o que Putin, Xi e Biden falaram sobre ataques em Brasília

O presidente norte-americano se manifestou no domingo (08), mas o líder chinês e o russo só falaram hoje sobre a invasão às sedes dos três poderes

9 de janeiro de 2023
15:20 - atualizado às 14:44
Tabuleiro de xadrez; nele, há três peças diferentes, identificadas com as bandeiras dos EUA, da China e da Rússia; simboliza a tensão geopolítica e a guerra no leste europeu
Imagem: iStock

O Brasil conseguiu realizar uma missão que até o último domingo (08) era considerada praticamente impossível: colocar EUA, Rússia e China do mesmo lado da história. Os líderes dos três países condenaram os ataques ao Congresso, ao Palácio do Planalto e ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília.

O primeiro a se manifestar foi o presidente dos EUA, Joe Biden, que ontem mesmo se posicionou, condenando a invasão e reafirmando apoio ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Condeno o atentado à democracia e à transferência pacífica do poder no Brasil. As instituições democráticas do Brasil têm todo o nosso apoio e a vontade do povo brasileiro não deve ser prejudicada. Estou ansioso para continuar a trabalhar com Lula”, disse Biden.

Nesta segunda-feira (09) foi a vez do presidente da Rússia, Vladimir Putin, e do presidente chinês, Xi Jinping, se manifestarem também contra os ataques em Brasília. Confira o que outros líderes falaram sobre a invasão.

O que Putin disse

Putin era considerado um aliado por Jair Bolsonaro. O ex-presidente chegou a realizar uma viagem polêmica à Rússia logo após a invasão da Ucrânia e se gabava de ter fechado negócios com Moscou na área de fertilizantes.

Mais cedo, o líder russo condenou os ataques de bolsonaristas às sedes dos três poderes em Brasília.

"Condenamos da maneira mais firme as ações dos instigadores de distúrbios e apoiamos plenamente o presidente Lula da Silva", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, a repórteres.

A declaração chama atenção não só pela suposta ligação entre Bolsonaro e Putin, mas também pelo fato de a Rússia ter sido duramente criticada em nível internacional por atentar contra a democracia em diversas ocasiões — inclusive nas últimas eleições, no ano passado, que mantiveram Putin no poder. 

O que disse Xi

A China — que também não é um expoente da democracia, mas é um dos principais parceiros comerciais do Brasil — manifestou uma forte oposição aos ataques em Brasília, que foram chamados de violentos pelo Ministério das Relações Exteriores chinês.

Em coletiva de imprensa mais cedo, o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse que “a China segue de perto e se opõe de maneira firme aos violentos ataques às autoridades federais no Brasil no último domingo”.

“Apoiamos as medidas tomadas pelo governo brasileiro para acalmar a situação, restaurar a ordem social e salvaguardar a estabilidade social. Acreditamos que sob a liderança do presidente Lula, o Brasil vai manter a estabilidade nacional e a harmonia social”, afirmou.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

MERCADOS HOJE

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais aguardam decisão de juros do Fed hoje; Ibovespa também acompanha Super Quarta

1 de fevereiro de 2023 - 7:14

RESUMO DO DIA: É chegada a Super Quarta! As respectivas decisões de juros dos Bancos Centrais norte-americano e brasileiro prometem movimentar os negócios. Enquanto o exterior digere os balanços da noite de ontem (31), o panorama doméstico acompanha o primeiro dia do ano judiciário e as eleições para as presidências da Câmara e do Senado.

LOTERIAS

Lotofácil e Quina acumulam; Mega-Sena pode pagar R$ 115 milhões hoje

1 de fevereiro de 2023 - 6:01

Mega-Sena está acumulada desde o sorteio da virada; Lotofácil e Quina também oferecem prêmios milionários nesta quarta-feira

maus ventos

O Brasil vai acabar? Inflação pode deixar de responder ao BC se Lula conseguir mudar meta, dizem gestores

31 de janeiro de 2023 - 21:24

Rodrigo Azevedo, da Ibiuna, e Felipe Guerra, da Legacy, estão com visão pessimista para o Brasil

DIA 31

Está confirmado: Lula vai para os EUA no dia 10 de fevereiro — veja o que ele vai discutir com Biden

31 de janeiro de 2023 - 20:06

Enquanto o encontro não chega, o petista tentou acalmar os ânimos dos investidores — que seguem desconfiados em relação à responsabilidade fiscal do novo governo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies