🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
IR 2023

Como declarar fundos de investimento no imposto de renda

O saldo e os rendimentos de fundos devem ser informados na declaração de IR. Saiba como declará-los.

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
17 de abril de 2023
6:19 - atualizado às 12:29
Imposto de Renda 2023 Leão Dinheiro
Fundos sujeitos ao come-cotas e fundos de ações devem ser declarados com códigos diferentes. - Imagem: Montagem Andrei Morais, Shutterstock

Investidor, você sabe como declarar fundos de investimento no imposto de renda? É bastante simples. Neste texto, vou explicar as regras para declarar no imposto de renda 2023 os fundos nos quais as pessoas físicas mais costumam investir.

Deixarei de fora apenas os fundos fechados com cotas negociadas em bolsa, como os fundos imobiliários, fiagros, ETFs e alguns fundos de renda fixa, que contam com algumas regras a mais. Veremos como declará-los em outras reportagens, a serem publicadas nos próximos dias.

Como ocorre com qualquer outra aplicação financeira, o contribuinte que é obrigado a entregar a declaração de imposto de renda 2023 deve informar à Receita o saldo e os rendimentos dos seus fundos de investimento em 2022.

  • Você investe em ações, renda fixa, criptomoedas ou FIIs? Então precisa saber como declarar essas aplicações no seu Imposto de Renda 2023. Clique aqui e acesse um tutorial gratuito, elaborado pelo Seu Dinheiro, com todas as orientações sobre o tema.

Ainda que o contribuinte não se enquadre em qualquer outra regra de obrigatoriedade, ele precisará entregar a declaração de IR em 2023 caso seus bens, em 31 de dezembro de 2022, tenham somado mais de R$ 300 mil.

Isso significa que ter mais de R$ 300 mil em fundos, ou em fundos e outros bens, já é o suficiente para obrigar o investidor a declarar.

O recebimento de rendimentos isentos ou tributáveis exclusivamente na fonte em valor superior a R$ 40 mil em 2022 também obriga à entrega da declaração de imposto de renda 2023. Ou seja, quem recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos de fundos em 2022 também ficaria, só por isso, obrigado a declarar.

Conheça todas as regras que podem te obrigar a entregar a declaração de imposto de renda.

Como declarar fundos de investimento no imposto de renda 2023

O saldo aplicado em fundos de investimento deve ser declarado na ficha de Bens e Direitos, desde que seja superior a R$ 140 em 31/12/2022. Escolha o grupo 07 - Fundos e o código referente à classificação do fundo, conforme descrito no informe de rendimentos.

Os fundos dos quais estamos tratando nesta matéria - fundos abertos, sem cotas negociadas em bolsa, como fundos de renda fixa, multimercados, cambiais e de ações - em geral são classificados em um dos seguintes códigos:

  • Código 01 - Fundos de Investimentos sujeitos à tributação periódica (come-cotas);
  • Código 04 - Fundos de Investimento em Ações e Fundos Mútuos de Privatização - FGTS;
  • Código 05 - Fundos de Investimento em Ações - Mercado de Acesso.

Os fundos de renda fixa, multimercados e cambiais entram no código 01, pois estão sujeitos a come-cotas. Já os fundos de ações, que não têm come-cotas, normalmente entram no código 04, assim como aqueles fundos de quem usou parte do seu FGTS para investir em ações de Vale e Petrobras, lá no início dos anos 2000. Lembre-se, porém, de sempre seguir o informe de rendimentos.

Todos os códigos acima, porém, se referem a fundos tributados. Os fundos de debêntures incentivadas, porém, são isentos de IR, embora sejam fundos de renda fixa. Nesse caso, o melhor é escolher o código 99 - Outros fundos.

Selecionado o código, informe o CNPJ do fundo, conforme discriminado no informe de rendimentos. No campo “Discriminação”, você deve informar o nome do fundo, a quantidade de cotas e o nome e CNPJ da administradora. Se a conta for conjunta, é preciso informar também o nome e o CPF do co-titular.

Os campos “Situação em 31/12/2021” e “Situação em 31/12/2022” devem ser preenchidos com os valores discriminados no informe de rendimentos.

Já os rendimentos dos fundos podem ser isentos (caso dos fundos de debêntures incentivadas, por exemplo) ou tributados exclusivamente na fonte.

Rendimentos isentos devem ser declarados na ficha de Rendimentos Isentos e Não Tributáveis, sob o código 26, “Outros”. Caso você tenha na carteira fundos de debêntures incentivadas com cotas negociadas em bolsa, veja como declará-los no fim desta matéria.

Já os rendimentos tributados vão para a ficha de Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva, sob o código 06, “Rendimentos de aplicações financeiras”.

Em ambos os casos, informe o beneficiário que recebeu os rendimentos (se titular ou dependente), o CNPJ e o nome da fonte pagadora, bem como o valor líquido dos rendimentos recebidos.

No vídeo a seguir, eu mostro como declarar fundos de investimento passo a passo, no próprio programa da Receita:

Compartilhe

informações compartilhadas

Open Finance, esse grande desconhecido dos brasileiros

17 de julho de 2024 - 19:03

Pesquisa mostra que mais da metade da população nunca ouviu falar do sistema criado pelo Banco Central que permite compartilhamento de dados financeiros

PROTEÇÃO AOS PROPRIETÁRIOS

Nova lei diminui riscos de comprador da casa própria perder imóvel por dívida que não é dele, mas ainda há uma ameaça; entenda

17 de julho de 2024 - 6:07

Especialista em direito imobiliário afirma que nova legislação aumenta segurança jurídica, mas ainda não elimina de vez os riscos

AUTOMÓVEIS

Pequena, média ou grande? Um guia completo das picapes à venda no Brasil

14 de julho de 2024 - 7:26

Seja para trabalhar, levar a família ou apenas desfilar, as picapes partem de R$ 100 mil — e tem chinesa a preço avassalador chegando por aí

NOME SUJO?

20 milhões de brasileiros estão no Serasa e não sabem; veja se você é um deles e limpe seu nome

13 de julho de 2024 - 13:57

Pesquisa do Serasa aponta ainda que 51 milhões de pessoas nunca consultaram a situação do próprio CPF

PONTO A PONTO

IVA, cashback, imposto do pecado, carne na cesta básica: entenda a reforma tributária em 11 pontos

12 de julho de 2024 - 10:12

Regulamentação da reforma tributária passou na Câmara e agora precisa ser aprovada pelo Senado antes de seguir para sanção presidencial

Faz um Pix

Mais um vazamento de dados do Pix; BC diz que, desta vez, informações são de clientes da 99Pay

10 de julho de 2024 - 11:33

Exposição de informações de clientes ocorre num momento em que o meio de pagamento registra recordes sucessivos de uso diário

A DINHEIRISTA

A pensão alimentícia que pago está indo inteira para a mãe do meu filho. Ele nem sequer mora mais no Brasil. Posso pedir reembolso?

8 de julho de 2024 - 11:38

Se fôssemos fazer um ranking de temas que mais recebemos dos leitores de A Dinheirista, pensão alimentícia certamente estaria no top 5. São dezenas de dúvidas na nossa caixa de e-mail, em especial depois de um vídeo sobre o assunto ter viralizado nas redes sociais.  A maioria tem um tópico em comum: é possível pedir […]

ONDE INVESTIR NO SEGUNDO SEMESTRE

Dólar: se você ainda não tem uma parte do patrimônio na moeda norte-americana, a hora de investir é agora

8 de julho de 2024 - 6:07

Seja para bancar uma viagem, quitar alguma dívida em moeda forte ou proteger uma parte do portfólio, especialistas avaliam que é hora de comprar

TRANSFERÊNCIA

Passo a passo: saiba como fazer a portabilidade da dívida do cartão de crédito

6 de julho de 2024 - 10:42

Especialistas e órgãos de defesa do consumidor orientam aos clientes para terem cuidado ao escolher a nova instituição para migrar a dívida do cartão de crédito

Grana no fundo da gaveta

Dinheiro esquecido: Banco Central alerta que ainda há bilhões esperando pelos seus donos; veja se você tem algo a receber

5 de julho de 2024 - 19:15

Após mais de dois anos da criação do sistema de identificação de valores a receber, apenas 32% dos correntistas buscaram seus recursos parados

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar