🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Nos investimentos, o risco é sempre do comprador — e quem arriscou comprar bitcoin lucrou 35% em janeiro

No mercado acionário, as relações de troca são orientadas por distribuições de probabilidade que, naturalmente, contêm erros

1 de fevereiro de 2023
18:04
Bitcoin
Imagem: Pexels

Caveat emptor - tome cuidado, comprador, pois o risco é seu.

No comércio romano, essa expressão latina era frequentemente empregada para indicar situações nas quais o autor da compra deveria assumir responsabilidade pela qualidade dos bens ou serviços que estava adquirindo.  

Organicamente, o caveat emptor é soberano em uma transação, pois o vendedor, por definição, abre mão de um ativo, que passa a ser detido pelo comprador. 

Batata quente.

Se o vendedor der no pé, não resta alternativa ao comprador senão a de ficar com o ativo adquirido.

Por isso mesmo, o direito comercial buscou equilibrar melhor essa relação ao longo do tempo, estabelecendo cláusulas do tipo caveat venditor - ou seja, o risco é do vendedor.

Dada a vulnerabilidade do comprador no pós-venda, sujeito a grandes decepções, a sociedade criou instituições como o Procon, visando equilibrar melhor a interação entre consumidores e fornecedores.

No mercado acionário, porém, o caveat emptor continua imperativo, já que as relações de troca (salvo em casos de fraude) são orientadas por distribuições de probabilidade que, naturalmente, contêm erros.

Se você comprou um ativo que veio a cair, o problema é seu, e não do vendedor.

Por outro lado, se comprou um ativo que veio a subir, parabéns, você passou na prova, independente de ter estudado ou não.

Muitos investidores brasileiros compraram dólar ao final de 2022, preocupados com o Fed e com os riscos de cauda do novo Governo Lula.

Outros poucos investidores brasileiros preferiram comprar bitcoins, talvez incentivados pelos preços de barganha da criptomoeda.

Os primeiros amargaram prejuízo de -4% em janeiro, enquanto os últimos viram sua posição se valorizar +35%.

O risco é do comprador, e o retorno também.

Dentre as cinco maiores altas do Ibovespa no mês, eu não encostaria em nenhuma delas: MGLU3, CMIN3, CSNA3, PCAR3, NTCO3.

Mas seus compradores estão felizes neste momento, comemorando o bom agouro de janeiro; é importante começar o ano com o pé direito

Em um período aparentemente ruim, em que nada ganha do CDI, muitos compradores estão batendo de 3x a 6x o CDI anual em apenas um mês.

Vale sempre a ressalva: mesmo nos piores momentos, tomando todo o cuidado do mundo, é importante mantermos as perspectivas abertas.

Compartilhe

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: Dez anos de “O Fim do Brasil”

20 de maio de 2024 - 20:01

Dez anos de lançamento de “O Fim do Brasil” e, afinal, a que fim chegou a economia do Brasil? Estamos em queda livre em direção ao pior?

Especial IR

Me mudei para Portugal, mas não entreguei a Declaração de Saída Definitiva do País; como regularizar a situação?

18 de maio de 2024 - 8:00

Documento serve para encerrar as obrigações fiscais do contribuinte no Brasil, mas este leitor não a entregou e agora recebeu uma herança

SEXTOU COM O RUY

A Petrobras (PETR4) desabou mais uma vez: surge uma barganha na bolsa com dividendos bilionários?

17 de maio de 2024 - 6:04

Nas últimas várias trocas no comando da Petrobras, não tivemos grandes mudanças no dia a dia da companhia, o que inclusive permitiu ótimos pagamentos de dividendos nos últimos anos, mesmo com CEOs distintos — será que agora também vai ser assim?

CRYPTO INSIGHTS

Os sinais favoritos para entender o curto prazo do bitcoin (BTC)

14 de maio de 2024 - 19:17

A tendência macroeconômica é de expansão de liquidez, e os indicadores de curto prazo que mais gosto estão favorecendo a tese de que estamos próximos do fundo local para a mais recente correção do mercado

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Vai piorar antes de melhorar? Milei começa a arrumar uma Argentina economicamente destruída

14 de maio de 2024 - 6:01

Em poucos meses, Milei conseguiu diminuir inflação, cortar os juros e aumentar reservas do Banco Central da Argentina, mas custo social é alto

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: O real vai morrer aos 30?

13 de maio de 2024 - 20:01

A decisão do Copom na semana passada foi inequivocamente ruim. Quando você tem um colegiado dividido entre os “novos” e os “velhos”, alimentam-se os piores medos. O Copom deveria saber disso.

Especial IR

Dúvidas cruéis sobre declaração de ações no IR: isenção, retificação, mudança de ticker, prejuízos e investimento no exterior

11 de maio de 2024 - 8:00

A Dinheirista responde algumas das suas dúvidas mais cabeludas sobre como declarar ações no imposto de renda

SEXTOU COM O RUY

Bolsa barata não basta: enquanto os astros locais não se alinham, esses ativos são indispensáveis para a sua carteira

10 de maio de 2024 - 6:07

Eu sei que você não tem sangue de barata para deixar todo o patrimônio em ações brasileiras – eu também não me sinto confortável em ver os meus ativos caindo. Mas há opções para amenizar as turbulências internas.

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Selic — uma decisão com base em dados, não em datas

8 de maio de 2024 - 16:42

Hoje em dia, ao que parece, tudo tem que terminar cedo, e bebidas alcoólicas são proibidas. Por conseguinte, os debates deram lugar a decisões secas e comunicados pragmáticos

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Divididos entre o conservadorismo salutar e a cautela exagerada, Copom e Campos Neto enfrentam um dilema

7 de maio de 2024 - 6:18

Os próximos passos do Copom dependem, em grande medida, da reação da economia norte-americana à política monetária do Fed

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar