🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
TÃO DEIXANDO A GENTE SONHAR

Efeito dobradinha Lula-Haddad? Por que o dólar voltou para baixo dos R$ 5,00 pela primeira vez em quase nove meses?

Diversos fatores influenciam na pressão sobre a divisa: incertezas políticas, cenário macroeconômico e juros nos Estados Unidos

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
2 de fevereiro de 2023
11:25 - atualizado às 8:48
Montagem com o presidente Lula sobre uma nota de dólar
Montagem com o presidente Lula sobre uma nota de dólar - Imagem: Montagem: Seu Dinheiro / Shutterstock

Parece um sonho brasileiro, mas não é: pela primeira vez desde 10 de junho de 2022 o dólar americano ficou abaixo dos R$ 5,00 durante o pregão regular. A moeda norte-americana recua 1,60% nesta quinta-feira (02), sendo negociada a R$ 4,9727. 

Diversos fatores influenciam na pressão sobre a divisa, mas o principal deles apareceu na tarde de ontem (1º). O Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos) elevou a taxa de juros em 0,25 ponto percentual mais uma vez — na faixa de 4,50% a 4,75% ao ano. 

O aperto monetário em si não é o grande problema. Afinal, o Fed precisa correr atrás do prejuízo de uma inflação nada temporária.

Porém, seus efeitos podem ser devastadores na economia estadunidense — que já está em recessão técnica após recuo do PIB por dois trimestres consecutivos. A elevação dos juros tem como objetivo frear o consumo como forma de garantir um maior controle da meta de inflação. 

E para alcançar os 2% desejados, o Fed está disposto a deixar os juros em patamar restritivo por algum tempo.  Assim, o enfraquecimento da economia dos EUA tende a enfraquecer uma divisa como dólar.

“Na esteira da reabertura da China, após política de covid zero, a informação de que o ciclo de alta de juros nos Estados Unidos deve permanecer por mais tempo elevou as expectativas dos investidores no exterior”, afirma Marcos Almeida, diretor da WIT Exchange, ao justificar o alívio visto hoje no câmbio. 

VEJA TAMBÉM - Mercado está pegando pesado demais com Lula? Veja se os atos são tão terríveis assim

Além dos Estados Unidos: mais dólares no Brasil

Outro ponto importante que contribuiu para o recuo do dólar por aqui foi o fluxo de capital estrangeiro para dentro do país. 

É verdade que recentemente o Banco Central precisou revisar os números de 2022 — o resultado que era positivo inverteu o sinal em US$ 12 bilhões. Entretanto, segundo dados disponíveis no site do Banco Central, o fluxo cambial de janeiro foi positivo em US$ 4,198 bilhões. 

O mercado também repercute a decisão do BC local de manter os juros em 13,75%. Apesar da estabilidade, a Selic deve continuar nessa faixa alta por mais tempo, segundo o comunicado da autarquia. 

O fluxo de dinheiro gringo entrando no país também coincide com a chegada de Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto — apesar dos maiores receios dos investidores locais, o mercado internacional é mais simpático ao novo governo, principalmente com relação à agenda ambiental e de reabertura diplomática e econômica para o mundo. 

Efeito Lula-Haddad no dólar? 

Por último, vale ressaltar que os investidores correm para o dólar em momentos de incerteza com o futuro — a moeda estadunidense é um porto seguro nessas situações.

O contrário pode acontecer, mas o peso dos fatores econômicos citados anteriormente foi sem dúvidas maior. 

  • RENDA SEMANAL EM DÓLARES: estratégia permite ganhos de US$ 100, US$ 200, até US$ 500 ou mais. Sem precisar de experiência prévia no mercado financeiro. Saiba mais aqui. 

A reeleição dos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), abre agora o caminho para o início da votação da pauta econômica.

Ainda que os planos de governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nem sempre agradem o mercado, as tão esperadas reforma tributária e nova âncora fiscal, que substituiria o teto de gastos, podem sair do papel.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, pretende que ambas caminhem ao mesmo tempo nas Casas Legislativas. No entanto, até mesmo integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT) não acreditam nessa possibilidade.

Essa maior clareza para o estabelecimento de pautas governamentais deixa o caminho mais claro para analistas e investidores ajustarem suas posições. Em outras palavras, reduz as incertezas no curto e médio prazo. 

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa vai na contramão do exterior e fecha em queda, aos 129 mil pontos; dólar avança a R$ 4,99

23 de fevereiro de 2024 - 7:22

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta sexta-feira (23) na contramão dos mercados globais, com um recuo de 0,63%, aos 129.418 pontos. Por sua vez, o dólar acelerou os ganhos e encerrou o dia em alta de 0,81%, negociado a R$ 4,9930 no mercado à vista. O principal índice da B3 até operou […]

APÓS CANETADA DO GOVERNO

Gestora do MXRF11 diz que fundos imobiliários de papel podem lucrar com as novas regras de CRIs

22 de fevereiro de 2024 - 14:10

Uma resolução do CMN lançada neste mês restringiu as regras para emissão dos títulos, o que tem criado oportunidades de ganho para FIIs, segundo a XP

MINERAÇÃO

Horas antes de balanço e possível definição sobre CEO, Vale (VALE3) anuncia compra de 15% de subsidiária da Anglo American no Brasil por R$ 776 milhões

22 de fevereiro de 2024 - 10:34

Vale divulgará os resultados do quarto trimestre de 2023 depois do fechamento do pregão desta quinta-feira

DÉBITO OU CRÉDITO

Minoritários querem que Bradesco e BB paguem (bem) mais para fechar o capital da Cielo (CIEL3)

22 de fevereiro de 2024 - 9:29

Gestoras que possuem 10% do capital da Cielo avaliam que Bradesco e Banco do Brasil deveriam pagar até 61% a mais pelas ações da empresa

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em leve alta, com pressão de Weg (WEGE3) e Petrobras (PETR4); dólar sobe a R$ 4,95

22 de fevereiro de 2024 - 7:33

RESUMO DO DIA: O otimismo dos mercados internacionais contagiou a bolsa brasileira nesta quinta-feira (21) — e tudo por conta do balanço da Nvidia. Com a ajuda da gigante dos chips de inteligência artificial, o Ibovespa pegou o embalo de Nova York e encerrou o dia em alta de 0,16%, aos 130.240 pontos. Enquanto isso, […]

VEJA QUAL

Adeus, Nubank: Itaú BBA tira fintech da carteira Top 5 e coloca ações de outro banco no lugar

21 de fevereiro de 2024 - 15:29

Os analistas ainda gostam da tese do banco digital, mas preferiram realizar lucro e buscar uma opção mais defensiva para o cenário atual

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em alta e atinge os 130 mil pontos após alívio em Wall Street; dólar sobe a R$ 4,93

21 de fevereiro de 2024 - 7:24

RESUMO DO DIA: Até poucos minutos antes do fechamento dos mercados, era quase certo que a sessão desta quarta-feira (21) terminaria tingida de vermelho. Mas nos 45 minutos do segundo tempo, a bolsa brasileira conseguiu inverter a trajetória e marcar um tímido avanço. O Ibovespa encerrou em leve alta de 0,09%, aos 130.031 pontos. Por […]

O CÉU É O LIMITE

Ouro a US$ 3 mil? Essa realidade está próxima, segundo um bancão de Wall Street — e o Brasil tem “culpa” nisso

20 de fevereiro de 2024 - 18:59

O Citi analisou o mercado global e aponta os gatilhos para que o metal precioso suba 50% em cerca de um ano e o petróleo volte para os três dígitos

QUE HORAS ELE VOLTA?

Fim da seca de IPOs na B3 é questão de tempo, diz Anbima. Mas o que adiou a retomada das aberturas de capital?

20 de fevereiro de 2024 - 17:25

Queda da Selic favorece a volta dos IPOs na bolsa, mas juro nos EUA retardou movimento, de acordo com a Anbima, associação das instituições do mercado de capitais

VOTO DE CONFIANÇA?

Bradesco (BBDC4): por que este banco estrangeiro deixou de recomendar a venda das ações

20 de fevereiro de 2024 - 10:38

Ações do Bradesco (BBDC4) acumulam queda de 18% desde a divulgação dos resultados do quarto trimestre, com números muito abaixo da expectativa do mercado

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies