Cotações por TradingView
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
O básico bem feito

Nomad é conta em dólar ‘redondinha’ e com poucas desvantagens; saiba o que ela oferece e se vale a pena

Fintech independente oferece todos os serviços mais importantes de uma conta em moeda estrangeira, a um custo baixo e com bons mecanismos de segurança

Cartão da conta em dólar Nomad
Nomad também oferece conta investimento nos Estados Unidos. Imagem: Divulgação

Aqui no Seu Dinheiro, nós temos publicado uma série de reportagens sobre as contas em dólar e outras moedas estrangeiras disponíveis hoje no mercado. O ponto de partida foi esta reportagem, na qual comparamos esses produtos, listamos as vantagens e desvantagens de cada uma e escolhemos as melhores.

Entre as contas avaliadas, a Nomad, fintech independente que oferece uma conta em dólar, chama a atenção por ser a mais “redondinha” e equilibrada nos serviços que oferece.

Ela não oferece várias moedas, nem a cotação mais barata do dólar - basicamente, a cotação da Nomad está em linha à da maioria das concorrentes -, mas tudo que há de mais importante numa conta em moeda estrangeira está disponível gratuitamente ou a um custo razoável, além de contar com bons mecanismos de proteção e segurança e ter poucas desvantagens. É o básico bem feito.

O que a conta Nomad oferece

A Nomad é uma fintech independente (não ligada a bancos brasileiros) que oferece conta-corrente em dólares americanos e conta investimento nos Estados Unidos por meio de um aplicativo a qualquer pessoa maior de idade residente no Brasil e com número de telefone brasileiro ou americano. Trata-se de uma conta individual para pessoa física, não podendo ser conjunta ou PJ.

A conta pode ser carregada por TED ou PIX a partir de uma conta-corrente brasileira. A transferência é feita em reais, e a conversão em dólares é efetuada quando o usuário achar mais conveniente, desde que ele tenha um valor mínimo de R$ 500 na conta.

Onde há cobrança de tarifa, ela pode ser ‘driblada’

A conta Nomad é gratuita, sem tarifa de abertura, manutenção, inatividade ou de emissão do cartão de débito virtual, que pode ser cadastrado em carteiras virtuais (como Google Pay, Apple Pay e Samsung Pay) ou utilizado para compras online.

Também não há taxas para transferir dinheiro para a conta Nomad. Para transferir recursos de volta da conta Nomad para uma conta brasileira, a empresa diz que há uma taxa de US$ 10, mas que, no momento, ela não está sendo cobrada.

O cartão de débito físico internacional com bandeira Mastercard pode ser solicitado pelo app e entregue gratuitamente em endereços nos EUA no prazo de até 20 dias, ou a um custo de US$ 20 para endereços no Brasil, dentro de um prazo de até 40 dias. Lembrando que não há cartões adicionais.

Porém, é possível ficar livre da taxa de entrega do cartão. Clientes a partir do Nível 2 do programa de fidelidade Nomad Pass, de adesão gratuita, ficam isentos da taxa. E para atingir o Nível 2, basta ter carregado a conta-corrente ou de investimento com mais de US$ 1 mil em um período de seis meses, ou seja, bastante acessível.

O cartão físico também pode ser usado para compras em lojas físicas e online no exterior. Cada cartão (físico e virtual) tem um limite de compras de US$ 5 mil por dia, US$ 15 mil por mês ou US$ 50 mil por ano. O limite total é a soma dos limites dos dois.

Além das compras, o cartão físico pode ser usado para saques no exterior em caixas eletrônicos das redes Allpoint (veja a localização aqui), Mastercard, Maestro e Cirrus (veja a localização aqui).

Não há limite de quantidade de saques por mês, apenas limites de valores que podem ser sacados: US$ 500 por dia, US$ 7 mil por mês ou US$ 36 mil por ano. E é possível se organizar para manter os saques sempre gratuitos.

Todos os saques efetuados em ATMs da rede Allpoint e os dois primeiros saques no mês efetuados em outras redes são gratuitos, sendo cobrada uma tarifa de US$ 5 por transação a partir do terceiro saque nestas outras redes. As redes de caixas eletrônicos Mastercard, Maestro e Cirrus também podem ter tarifas próprias.

Por fim, é possível fazer compras e saques em uma moeda diferente do dólar americano, caso você não esteja nos EUA, mas nesses casos é feita a conversão pelo câmbio do dia da Mastercard (na simulação, considere a Bank Fee como 0%).

Custo do câmbio em linha com a concorrência, mas com a possibilidade de ficar mais barato

Como todas as demais contas em moeda estrangeira do mercado, a Nomad utiliza o dólar comercial, normalmente mais barato que o dólar turismo, e cobra um IOF de apenas 1,1%, o mesmo da compra de papel-moeda e bem inferior ao IOF de 6,38% dos cartões pré-pagos e cartões de débito.

Além disso, há um spread de 2%, similar ao de diversas concorrentes. Ainda assim, de uma forma geral, é mais barato comprar dólar e fazer compras no exterior por meio da conta Nomad - ou qualquer outra conta em dólar - do que comprar dólar em espécie ou usar cartões de crédito ou pré-pagos comuns.

Comparando-se as diversas contas em moeda estrangeira, porém, eu já mostrei nesta outra reportagem que as que praticam as menores cotações hoje são a Inter Global Account, do banco Inter, e a Wise - sendo que esta última oferece não só o dólar americano, como mais de 50 moedas diferentes.

A conta Nomad, porém, pratica uma cotação similar às demais contas do mercado, já incluídos os spreads, como mostrado na mesma reportagem. Ou seja, não é a mais barata, mas também não é a mais cara.

Uma vantagem da conta Nomad no que diz respeito à cotação, porém, é a possibilidade de o usuário baixar o valor do spread conforme vai usando a conta. É possível baixar o spread ao nível de até 1%, o que acaba deixando o câmbio na Nomad mais barato que o das concorrentes.

O cliente pode aderir gratuitamente ao programa de fidelidade Nomad Pass e acumular pontos à medida que faz remessas de câmbio do Brasil para os Estados Unidos, seja para a conta-corrente, seja para a conta investimento da Nomad. Cada US$ 1 transferido corresponde a 1 ponto. Transferências dos EUA de volta para o Brasil não contam.

Assim, de acordo com a quantidade de pontos acumulados durante os seis meses anteriores a uma remessa, o cliente sobe de nível, e quanto mais alto o nível, maior o desconto no valor do spread de câmbio, de acordo com a tabela:

 Nível 1Nível 2Nível 3Nível 4Nível 5
Valor acumulado em remessas de câmbio do Brasil para os EUA nos últimos seis mesesAté 1.000 pontos (US$ 1 mil)1.001 a 3 mil pontos (US$ 1.001 a US$ 3 mil)3.001 a 10 mil pontos (US$ 3.001 a US$ 10 mil)10.001 a 20 mil pontos (US$ 10.001 a US$ 20 mil)Mais de 20 mil pontos (Mais de US$ 20 mil)
Spread2,0%1,8%1,6%1,3%1,0%
Fonte: Nomad

Há transferências gratuitas ou com tarifas razoáveis

O recebimento de dinheiro na sua conta Nomad é sempre gratuito, independentemente do tipo de transferência ou do tipo de conta de origem, se de terceiros ou de mesma titularidade.

Também são isentas de tarifas as transferências entre contas Nomad e as transferências ACH feitas a partir da sua conta Nomad para qualquer outra conta da mesma titularidade do usuário.

Só são cobradas as transferências Wire feitas da conta Nomad para contas americanas de terceiros. A tarifa, nesse caso, é de US$ 10.

Os limites de envio podem ser encontrados nesta página do site da Nomad, e os limites de recebimento estão disponíveis aqui.

Proteções e segurança são pontos positivos

A conta-corrente Nomad é uma conta internacional sediada nos EUA e aberta em parceria com um banco americano, o Evolve Bank & Trust, membro do do Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC), entidade privada sem fins lucrativos que ressarce os depositantes em caso de quebra da instituição financeira, similar ao nosso Fundo Garantidor de Créditos (FGC). O valor da garantia nos EUA é de US$ 250 mil.

Já a conta investimento é aberta em parceria com a corretora de valores americana Drive Wealth, regulada pela Financial Industry Regulatory Authority (FINRA), entidade privada americana autorreguladora das corretoras de valores e câmbio, e com a distribuidora de valores (DTVM) brasileira FRAM Capital, regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A Nomad também é licenciada pela Securities and Exchange Commission (SEC), a CVM americana, e atua como correspondente bancário do Banco Ourinvest para realizar as operações de câmbio no seu aplicativo.

Como funciona a conta investimento

A conta investimento permite a aplicação em ações, ETFs (fundos de índice) e alguns REITs (fundos imobiliários) nas bolsas americanas, além de fundos de investimento no exterior, de acordo com o perfil de risco do investidor. O cliente tem a opção de investir nos ativos de sua preferência e/ou em fundos selecionados de acordo com o seu perfil de investidor. Para abrir uma conta investimento é obrigatório, primeiro, ter uma conta-corrente Nomad.

  • US$ 5 por mês para compra e venda direta de ações, REITs e ETFs (essa taxa não está sendo cobrada por enquanto).
  • Por enquanto, não há taxas de corretagem e custódia para investimentos de bolsa nem tarifas para investimento nos fundos selecionados.
  • Valor mínimo de investimento de US$ 1
  • Spread de câmbio: igual ao da conta-corrente, com IOF de 0,38%.

A conta Nomad vale a pena?

Como já foi dito anteriormente nesta matéria, o câmbio da conta Nomad não é o mais barato do mercado, mas ela ainda é mais vantajosa do que as formas tradicionais de comprar dólar e fazer compras no exterior.

Dito isso, a Nomad é, no geral, uma conta em dólar de custo bastante baixo e que tem a vantagem de ser protegida pelo FDIC, o que já não ocorre com as contas com o câmbio mais barato do mercado.

Dá para dizer, portanto, que há um bom equilíbrio entre serviços oferecidos, segurança e custos. O aplicativo parece funcionar bem e as informações no site são bastante claras. O único ponto realmente fraco é a atual impossibilidade de fazer transferências da conta Nomad para contas de terceiros fora dos EUA.

Assim, se você não precisa ter acesso a outras moedas estrangeiras; não precisa de conta conjunta, conta PJ ou cartões adicionais; e busca uma conta independente - que não exija que você abra uma conta-corrente ou investimento no banco ou corretora que a oferece -, a Nomad pode ser uma boa opção.

Compartilhe

INFLAÇÃO E PIB

Proposta do Orçamento de 2024 prevê reajuste de mais de 7% no salário mínimo — veja valor

3 de setembro de 2023 - 16:22

O reajuste do salário mínimo será a soma do índice da inflação (INPC) do ano anterior com o índice do crescimento real do PIB de dois anos anteriores

IR 2023

Caiu na conta? Receita Federal paga quarto lote de restituição do imposto de renda 2023

31 de agosto de 2023 - 12:04

Ao contrário dos primeiros lotes, a maioria dos beneficiários pertence a grupos não-prioritários que entregaram a declaração até 29 de maio

IMPOSTO

Tributação dos super-ricos inclui come-cotas em fundos exclusivos e fim de isenção em FIIs e Fiagros com poucos cotistas; veja os principais pontos da medida

29 de agosto de 2023 - 11:48

Apenas 2,5 mil brasileiros aplicam em fundos exclusivos, mas eles acumulam um patrimônio de R$ 756,8 bilhões

IR 2023

É hoje! Receita Federal libera consulta ao 4º lote de restituição do imposto de renda 2023

24 de agosto de 2023 - 5:39

Quarto lote de restituição do imposto de renda 2023 vai contemplar mais de 6 milhões de contribuintes com R$ 7,5 bilhões

FINANÇAS PESSOAIS

Banco do Brasil (BBAS3) reforça as trincheiras na ‘guerra’ das plataformas de investimentos; conheça os planos do BB

21 de agosto de 2023 - 6:06

Banco do Brasil relança o aplicativo Investimentos BB apostando em nova fase do open banking, inteligência artificial e educação financeira

SORTE GRANDE

Novas loterias vem aí: Caixa planeja voltar com as ‘raspadinhas’ no 2º semestre e pode arrecadar até R$ 5 bilhões com operação

17 de agosto de 2023 - 19:03

A Caixa operou a antiga Lotex até 2016, quando a modalidade foi extinta pelo governo do então presidente Michel Temer (MDB)

BOM MOMENTO

Tijolo por tijolo: Tenda (TEND3) entra na fila das ofertas de ações na B3 enquanto avança na renegociação da dívida; ações reagem em queda

17 de agosto de 2023 - 12:00

Além da Tenda, a Plano & Plano (PLPL3) está de olho em uma potencial oferta primária e secundária de ações. Elas podem se juntar a MRV e Direcional, que também vieram a mercado

ANTES DA HORA

Carrefour rescinde contrato de aluguel com BRCO11 antes da hora e pagará multa; imóvel representava 7% da ocupação do FII

16 de agosto de 2023 - 12:50

O BRCO11 é um dos FIIs que mais subiram em 2023, com um avanço da ordem de 34% e passa a ter ocupação de pouco mais de 93%

REAJUSTE NO ALUGUEL

Fundo imobiliário RBVA11 ajusta últimos aluguéis do Santander após disputa de três anos; entenda

15 de agosto de 2023 - 13:13

Foram 28 processos judiciais iniciados pelo Santander, que buscava uma redução dos aluguéis; todos tiveram suas liminares rejeitadas na época

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies