🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-03T20:13:55-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
INFLAÇÃO PESOU

Com problemas financeiros, Tenda (TEND3) convoca assembleia de credores e vai negociar endividamento; saiba mais

Pressionada pela inflação, a construtora viu a dívida subir nos últimos meses e ultrapassar os números acertados com seus credores

3 de junho de 2022
20:13
Tenda (TEND3)

Pressionada pela inflação dos insumos construtivos, a Tenda (TEND3) enfrenta dificuldades financeiras. A companhia reportou prejuízo líquido de R$ 67,3 milhões no primeiro trimestre, revertendo o lucro de R$ 36,8 milhões registrado mesmo período de 2021.

Com a situação apertada no caixa, a construtora viu a dívida subir nos últimos meses e ultrapassar os números acertados com seus credores. Para negociar os acordos originais e manter a operação, a empresa convocou na última quinta-feira (2) uma assembleia geral de debenturistas.

Marcado para 23 de junho, o encontro é voltado aos debenturistas da 7ª sétima emissão. E a Tenda, que já conversou previamente com credores que representam cerca de 85% do total da dívida, espera que o resultado da reunião seja favorável.

"O grupo foi super receptivo. Eles entenderam que a situação de endividamento mais alto é temporária. Temos um conforto tácito de que reunimos um grupo suficientemente grande para aprovar a proposta", afirmou, em entrevista ao Broadcast, Marcos Pinheiro Filho, diretor financeiro e de relações com investidores da empresa.

Alavancagem da Tenda (TEND3) avança

Vale relembrar que, além do prejuízo, a alavancagem da Tenda (TEND3) também cresceu no início deste ano. O indicador, que calcula a relação entre a dívida corporativa e o patrimônio líquido, chegou a 33% no primeiro trimestre.

De acordo com os contratos de financiamento, a construtora deveria mantê-lo abaixo dos 15%. E ela estará em apuros caso ultrapasse esse limite em outros dois trimestres nos próximos 12 meses.

Nesse caso, a empresa teria de quitar as dívidas muito antes dos prazos originais - 2024 a 2028. Por isso, a negociação com os credores é essencial para manter a saúde financeira da companhia. A Tenda pede que eles aceitem uma alavancagem de até 85% em 2023 e que deve recuar de volta aos 30% apenas no final de 2024.

Para convencer os credores, a construtora oferece um prêmio de 1,75% ao ano somado à remuneração média de CDI + 2,5 ao ano já prevista nos contratos. Além disso, a empresa também se compromete a suspender a distribuição de proventos até que o indicador retorne ao patamar dos 15%.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

FRUTOS DO CASAMENTO

Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3) apresentam relação de troca final de ações; veja quanto os acionistas receberão

Mais cedo, a Superintendência-Geral do Cade aprovou, sem restrições, a venda de parte da frota da Unidas para o Grupo Brookfield, dono da locadora Ouro Verde

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) faz malabarismo para enfrentar volatilidade e seguir acima de US$ 20 mil; confira cotações

O cenário macroeconômico pesou no universo cripto e se juntou à falta de liquidez, exercendo importante fonte de pressão

AGRO EM ALTA

Governo oferecerá mais de R$ 340 bilhões para produtores rurais no novo Plano Safra; valores entram em vigor em julho

O programa do governo federal prevê o direcionamento de recursos públicos para financiar e apoiar a agropecuária nacional

O SOL HÁ DE BRILHAR MAIS UMA VEZ

Cemig (CMIG4) amplia presença em energia solar em negócio milionário; confira os detalhes do negócio

A transação envolve três usinas fotovoltaicas e reforça a estratégia da companhia de crescimento sustentável no mercado de geração distribuída

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa abaixo dos 100 mil novamente, presidente da Caixa pede demissão e o salvador do mundo cripto; confira os destaques do dia

As últimas semanas parecem ter inaugurado um novo modus operandi no mercado financeiro: não há boa notícia ao amanhecer que perdure até o anoitecer.  Alta de commodities, alívio no cenário fiscal, retomada econômica chinesa. Pode escolher a sua arma, nada parece forte o suficiente para enfrentar o temor de uma recessão global e de um […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies