🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-08-17T20:29:27-03:00
Carolina Gama
AO PONTO

Burger King (BKBR3) sem rei? Conselho dá parecer desfavorável à tomada de controle do Mubadala

A oferta do fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos, feita em 1 de agosto, visa a aquisição de 45,15% das ações de emissão da Zamp, nova denominação da BK Brasil, ao preço de R$ 7,55 por ação — abaixo da cotação atual de R$ 8,40

17 de agosto de 2022
20:14 - atualizado às 20:29
placa do Burger King em frente a loja
Imagem: Shutterstock

Fogueira sem brasa, Burger King (BKBR3) sem rei. O Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos, pode ser destronado antes mesmo de tomar posse, caso os acionistas da Zamp — nova denominação da BK Brasil — aceitem a sugestão de seu conselho de administração. 

A operadora do Burger King informou nesta quarta-feira (17) que o conselho se manifestou contrário à aceitação da oferta pública voluntária para aquisição de ações ordinárias (OPA) feita pelo Mubadala. 

A oferta do dia 1 de agosto visa a aquisição de 45,15% das ações de emissão da companhia, ao preço de R$ 7,55 por ação, e movimentaria algo em torno de R$ 938,6 milhões. Assim, o Mubadala se tornaria controlador, com 50,10% do capital social da operadora do Burger King. 

Burger King (BKBR3) ao ponto

Segundo o conselho de administração, os planos estratégicos do Mubadala não diferem da estratégia atual da dona do Burger King que vem sendo apresentada aos acionistas e ao mercado em geral. 

No parecer, o conselho da Zamp diz ainda que não tem elementos suficientes para avaliar a capacidade do fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos em executar os planos estratégicos da companhia.

Como alternativa à oferta, o conselho deu duas opções aos acionistas:

  •  manter a totalidade das ações, caso acreditem que a cotação tende a aumentar, como um reflexo da recuperação da economia no contexto pós-covid e em linha com as premissas da administração; 
  • vender as ações por meio de transações privadas ou realizadas no ambiente da B3, observado que os papéis têm sido negociados por valor superior ao preço da OPA.

Em relação à segunda alternativa, a dona do Burger King lembra que a cotação das ações na B3 poderá não se manter acima do preço oferecido pelo Mubadala. 

Burger King (BKBR3) na bolsa

Em 1 de agosto, a OPA proposta pelo Mubadala provocou filas enormes no Burger King na bolsa. Na ocasião, os papéis BKBR3 encerraram o dia com alta de 19%, a R$ 7,39 — alinhada com o valor da oferta do fundo árabe.

Nesta quarta-feira (17), as ações da Zamp fecharam mais uma vez com ganhos: 1,21%, a R$ 8,40, ficando acima da proposta do Mubadala de R$ 7,55. 

Apesar da valorização desde a proposta do fundo, no longo prazo, o desempenho dos papéis do Burger King na bolsa ainda é negativo. 

Vale lembrar que, no  início do ano, as ações BKBR3 renovaram as mínimas históricas. Em meio à forte desvalorização, o Mubadala pode ter identificado uma boa oportunidade de compra.

O gráfico abaixo mostra o desempenho das ações do Burger King desde o início do ano:

Fonte: TradingViews

Os detalhes da OPA

O Mubadala quer comprar pouco mais de 124 milhões de ações do Burger King Brasil (BKBR3), ao preço de R$ 7,55 por papel — a operação, portanto, envolve quase R$ 1 bilhão. 

Uma cifra elevada, mas que, para o fundo de Abu Dhabi, é quase o dinheiro de uma casquinha de creme.

Isso porque o Mubadala tem quase US$ 300 bilhões em ativos sob gestão no mundo; somente no Brasil, em que está presente desde 2014, o fundo já fez investimentos de aproximadamente US$ 5 bilhões. 

Veja também: Nubank reporta prejuízo de US$ 29,9 milhões no segundo trimestre

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

UM GANCHO DE ESQUERDA

Com Bancos Centrais de olho no bitcoin (BTC), maior criptomoeda do mundo cai 6% antes de falas de Jerome Powell hoje; entenda

28 de setembro de 2022 - 9:53

Entenda por que você deveria acompanhar as falas de Jerome Powell, Christine Lagarde e outros presidentes de BCs do mundo

MERCADO EM 5 MINUTOS

Mercado em 5 Minutos: O terror sem fim das bolsas internacionais

28 de setembro de 2022 - 9:32

Bolsas globais caem para o patamar mais baixo em dois anos, refletindo as taxas de juros mais elevadas, que intensificaram os temores de uma recessão global

MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre em queda e acompanha aversão ao risco do exterior; dólar fica instável

28 de setembro de 2022 - 9:04

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais operam em tom negativo nesta quarta-feira (28). Os investidores seguem com maior cautela com a expectativa de recessão global no radar. Nos EUA, os discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed), dentre eles o do presidente Jerome Powell, devem continuar influenciando as bolsas americanas. Com a agenda esvaziada no […]

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O efeito do abraço de urso: a volta dos IPOs na B3, dividendos milionários, inverno cripto e outras notícias que mexem com seus investimentos

28 de setembro de 2022 - 8:17

A sucessão de baixas dos ativos de risco nos mercados financeiros levou os investidores a uma caça às pechinchas — e cada vez mais analistas consideram que é hora de ir às compras nas bolsas

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais caem antes de falas de Jerome Powell e dirigentes do Fed; Ibovespa acompanha Campos Neto e Guedes hoje

28 de setembro de 2022 - 7:40

Por aqui, a última rodada da pesquisa Genial/Quaest antes do primeiro turno das eleições presidenciais mostra chances de que Lula ganhe no primeiro turno

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies