O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-03-28T11:36:12-03:00
Camille Lima
NÃO É SÓ A ESTATUETA

Will Smith e outros indicados ao Oscar recebem até R$ 653,5 mil em presentes de patrocinadores; bolsas somam mais de R$ 18 milhões

Além da estatueta recebida na premiação, 25 artistas e os três apresentadores do evento vão ganhar uma sacola de mimos que inclui um terreno na Escócia e títulos de lorde e lady no país

28 de março de 2022
11:25 - atualizado às 11:36
Will Smith no Oscar
Will Smith recebe o prêmio de melhor ator no Oscar - Imagem: Divulgação

Há quase um século, o Oscar vem sendo a principal premiação dos cinemas — e receber a estatueta é uma meta para as atrizes e atores de todo o mundo, uma vez que é considerada uma das maiores honras para os artistas. Mas, além do reconhecimento, quanto vale ser indicado para o Oscar?

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas presenteia os vencedores com uma estatueta de cerca de 35 centímetros fundida em bronze e banhada a ouro, que custa entre US$ 500 (equivalente a R$ 2.385,10 na conversão atual) e US$ 900 (R$ 4.293,18). 

Caso os premiados desejem vender o objeto icônico, a Academia já estabeleceu prioridade na fila de compradores, e pagará o valor de apenas US$ 10 (R$ 47,70).

Mas, além do “troféu”, todos os anos os artistas recebem uma bolsa recheada de presentes dos patrocinadores do evento. E, dessa vez, estrelas como Kristen Stewart, Will Smith e Andrew Garfield terão direito a milhares de dólares em mimos.

Milhões em sacola de presentes 

A sacola de mimos ‘Everybody Wins’ chega a somar cerca de US$ 137 mil em presentes por artista, o equivalente a R$ 653.517,40. O valor representa uma queda de quase US$ 65 mil em relação à cesta de presentes do ano passado.

Há 20 anos, a bolsa é distribuída pela Distinctive Assets, uma empresa de marketing sediada em Los Angeles.

Este ano, 28 pessoas receberam a bolsa, sendo 25 artistas e os três apresentadores do evento, Wanda Sykes, Amy Schumer e Regina Hall.

Ou seja, no total, a Distinctive Assets deu cerca de US$ 3,84 milhões em presentes, ou mais de R$ 18 milhões, caso prefira converter para a nossa moeda.

Foram presenteados os cinco indicados em cada uma das quatro categorias de atuação (Melhor Atriz”, “Melhor Ator”, “Melhor Atriz Coadjuvante”, “Melhor Ator Coadjuvante”) e os nomeados para “Melhor Diretor” do Oscar. 

Mimos “de milhares” no Oscar

A bolsa de aproximadamente R$ 653,5 mil conta com cerca de 52 mimos para os artistas e reúne presentes como cirurgias plásticas, estadias em spas e castelos e até mesmo um terreno na Escócia.

Bolsa de presentes do Oscar distribuída pela Distinctive Assets
Bolsa de presentes do Oscar distribuída pela Distinctive Assets

É isso mesmo. Quem ganhou a sacola “de milhares” no Oscar vai receber o título de “Lord” ou “Lady” de Glencoe junto com um pequeno pedaço de terra no país do Reino Unido.

O presente mais caro da bolsa deste ano também está localizado na Escócia: uma estadia de US$ 50 mil por três noites no Castelo de Turim.

Quem escolher pela estadia poderá acessar todo o castelo do século XVII, além de contar com um serviço completo de mordomos e ser recepcionado por gaita de foles quando chegar.

Caso prefira uma experiência mais relaxante que um castelo escocês, o presenteado pode aceitar uma estadia de quatro noites de US$ 15 mil para duas pessoas em um resort e spa de luxo da Califórnia.

Na parte estética, a bolsa inclui até US$ 10 mil em “tratamentos e procedimentos de rejuvenescimento” e um procedimento de lipoaspiração de US$ 12 mil de dois cirurgiões plásticos.

Entre muitos outros mimos, os artistas ainda têm direito a US$ 25 mil em reformas de casas, além de uma sessão de coaching de vida de US$ 1.200 com um especialista em bem-estar.

Presentes cheios de impostos

Apesar de ser uma cesta de presentes da empresa norte-americana de marketing, os destinatários do Oscar podem receber uma pesada carga tributária.

Isso porque as bolsas de mimos são tributáveis por não serem presentes que foram dados “apenas por afeto, respeito ou impulsos semelhantes para os destinatários”, de acordo com o Departamento da Receita Federal dos Estados Unidos (IRS).

O valor dos presentes é contabilizado como receita nos impostos de quem aceitar, e a taxa de imposto para as estrelas de Hollywood pode superar os 50%, de acordo com Eric Bronnenkant, chefe de impostos da Betterment. 

Ainda assim, Lash Fary, fundador da Distinctive Assets, afirma que as bolsas são um bom negócio para os indicados ao Oscar, apesar de todos os impostos.

“A realidade é que, se você fizer uma viagem de US$ 50 mil, e tudo o que você precisa fazer é pagar uma porcentagem de imposto sobre esse valor, você ainda está fazendo um bom negócio”, disse Fary.

“Digamos que Will Smith não vá viajar. Sua bolsa não vale US$ 137 mil, vale US$ 137 mil menos US$ 50 mil”, explicou o fundador da empresa de marketing.

Há 16 anos, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas decidiu parar de distribuir bolsas de presentes para apresentadores e artistas por conta das tributações do IRS. 

“Parecia um pouco inapropriado oferecer um gesto de agradecimento que levava junto de si uma obrigação [tributária]”, disse um porta-voz da entidade responsável pelo Oscar à CNN em 2006.

*Com informações de CNBC

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Balanço

Nubank (NUBR33) registra prejuízo menor do que o esperado no 1T22, mas inadimplência dispara. Veja os destaques do balanço

Índice de inadimplência acima de 90 dias do Nubank aumentou 0,7 ponto percentual na passagem do 4T21 para o 1T22

Lucro líquido da Itaúsa (ITSA4) salta para R$ 3,7 bilhões no primeiro trimestre; veja quando a holding pagará dividendos

Segundo a empresa, esse é o melhor primeiro trimestre de sua história e reflete a solidez do portfólio, que inclui a participação no Itaú e na XP

Carreira

Alunos da USP têm prioridade no mercado de trabalho? Nem sempre os ‘selecionados’ da Fuvest vão ‘roubar’ seu emprego

A universidade faz tanta diferença na sua carreira? Nós respondemos essa pergunta sobre como a USP influencia sua empregabilidade

TRILHA DO UNICÓRNIO

Aplicativo de conta em dólar, Nomad recebe aporte de R$ 160 milhões e já é avaliado em mais R$ 1 bilhão

Nessa segundo rodada de captação, a Nomad, fintech de serviços financeiros em dólar, espera atingir 1 milhão de clientes até o fim do ano

FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar recua 0,12% e vale R$ 5,05. Euro sobe e é negociado a R$ 5,27. Confira o que movimentou o câmbio nesta segunda-feira

A segunda-feira ficou marcada por dados que apontam para uma desaceleração na economia chinesa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies