O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-12T15:15:13-03:00
Carolina Gama
POMBA DA PAZ VOOU

Putin diz que negociação com Ucrânia está em beco sem saída e provoca Ocidente; veja o que ele falou da guerra

Presidente russo volta a fazer comentários públicos sobre o conflito no leste europeu; ele estava sumido desde que suas tropas se retiraram do norte ucraniano

12 de abril de 2022
15:15
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, sorrindo
O presidente da Rússia, Vladimir Putin - Imagem: Shutterstock

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ficou mais de uma semana calado sobre a guerra na Ucrânia. Nesta terça-feira (12) ele resolveu falar publicamente e as notícias não são das melhores. Segundo o líder russo, as negociações de paz chegaram a um beco sem saída. 

Putin também garantiu que suas tropas venceriam o conflito e aproveitou a ocasião para provocar o Ocidente ao afirmar que EUA, Europa e aliados não conseguiram controlar Moscou como desejavam. 

No sinal mais forte até agora de que a guerra continuará por mais tempo, Putin disse que as negociações de paz saíram dos trilhos depois que a Ucrânia apresentou alegações falsas de crimes de guerra russos e ao exigir garantias de segurança para todo o país. 

"Voltamos a um beco sem saída", disse Putin em entrevista coletiva durante uma visita ao Cosmódromo Vostochny, um centro espacial russo localizado a leste de Moscou. 

Putin diz que vai vencer a guerra

Putin se fez onipresente na televisão russa nos primeiros dias da guerra, mas desde a retirada de suas tropas do norte da Ucrânia ele tem sido menos visto pelo grande público.  

Sua única aparição pública na semana passada foi no funeral de um legislador nacionalista e ele não abordou diretamente a guerra. 

Na segunda-feira (11), ele se encontrou com o chanceler da Áustria, Karl Nehammer, em uma residência rural nos arredores de Moscou, mas nenhuma imagem dessa reunião foi divulgada.

No discurso desta terça-feira (12), Putin voltou a defender a invasão da Ucrânia. Segundo ele, a Rússia não tinha escolha a não ser lutar para proteger os falantes de russo que estão no leste do país. 

Putin afirmou ainda que precisava impedir que seu ex-vizinho soviético se tornasse um trampolim para os inimigos de Moscou.

Questionado durante o evento se a invasão da Ucrânia atingiria seus objetivos, ele disse: "Absolutamente. Não tenho nenhuma dúvida".

A Rússia, segundo Putin, continuaria "ritmicamente e com calma" sua operação.

O Ocidente fracassou 

Os EUA, a Europa e seus aliados estão evitando pegar em armas e enfrentar as tropas russo em solo ucraniano. Para frear o ímpeto de Putin, esses países ocidentais adotaram uma série de sanções pesadas contra Moscou. 

Petróleo e gás, carvão, defesa, oligarcas e criptomoedas — todos os setores que são fontes importantes de receita para a Rússia entraram na lista de proibições dos EUA e aliados para impedir que Putin tenha recursos e mantenha a invasão. 

Para o líder russo, no entanto, a estratégia é um fracasso. 

"Aquela blitzkrieg com a qual nossos inimigos estavam contando não funcionou"

Vladimir Putin, referindo-se a um termo em alemão que significa guerra-relâmpago

Putin fez ainda analogia entre os sucessos espaciais soviéticos e o desafio da Rússia hoje.

"As sanções foram totais, o isolamento foi completo, mas a União Soviética ainda era a primeira no espaço", afirmou ele. 

"Não pretendemos ficar isolados", acrescentou Putin. "É impossível isolar severamente qualquer pessoa no mundo moderno — especialmente um país tão vasto como a Rússia."

Crimes de guerra

Putin aproveitou o discurso desta terça-feira (12) para rejeitar as alegações ucranianas e ocidentais de que a Rússia havia cometido crimes de guerra.

Desde que as tropas russas se retiraram das cidades e vilarejos ao redor da capital Kiev, as tropas ucranianas têm mostrado aos jornalistas cadáveres do que dizem ser civis mortos pelas forças russas, casas destruídas e carros incendiados.

Putin pediu que os líderes ocidentais pensassem um pouco sobre a destruição provocada pelos EUA na cidade síria de Raqqa, a antiga capital de fato do Estado Islâmico, e no Afeganistão.

"Você viu como esta cidade síria foi transformada em escombros por aviões norte-americanos? Corpos ficaram nas ruínas por meses em decomposição", disse Putin. "Ninguém se importou. Ninguém nem notou."

Putin, que diz que a Ucrânia e a Rússia são um só povo, classifica a guerra como um confronto inevitável com os EUA — que ele acusa de ameaçar a Rússia ao se intrometer em seu quintal.

*Com informações da Reuters e da Bloomberg

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

DE VOLTA DAS CINZAS

Nova esperança da Terra (LUNA)? Criador do projeto tenta salvar criptomoeda que desapareceu com proposta de atualização; é o suficiente?

O relançamento da Terra inclui distribuição gratuita de novas criptomoedas para alguns investidores; saiba se você pode receber

concorrência no varejo

Magalu ameaçada? Dona da rival Shopee tem salto na receita e lidera aplicativos baixados no Brasil

Papéis da controladora da Shopee subiram 14% na bolsa de Nova York (Nyse) ontem (18) e fecharam o pregão valendo US$ 80,14

EM TEMPO REAL

TCU retoma julgamento da privatização da Eletrobras (ELET3) hoje; acompanhe ao vivo

O governo está otimista com a perspectiva de que o processo seja aprovado pelo tribunal

DE ROUPA NOVA

Com foco em criptomoedas e NFTs, Zuckerberg muda o nome do Facebook Pay para Meta Pay; entenda as alterações

Novo passo em direção ao metaverso inclui na plataforma de pagamentos e negociações usada no WhatsApp as funções de empréstimos e investimentos em ativos digitais

NA SAÚDE E NA DOENÇA

Parceria bilionária entre Dasa (DASA3) e Inspirali, da Ânima (ANIM3), sai do papel com foco em formação médica; confira detalhes do projeto

Iniciativa deve beneficiar os mais de 10 mil estudantes de Medicina da Inspirali assim como os médicos que fazem parte das mais de 900 unidades de medicina diagnóstica e hospitais da Dasa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies