O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

Fernanda Mansano
Visão Macro
Fernanda Mansano
Economista-chefe da Empiricus Investimentos
2022-04-18T10:40:22-03:00
VISÃO MACRO

Crescimento e inflação abrem margem para Fed acelerar alta de juros nos EUA

Investidores seguem voltados para a economia internacional, com a divulgação do poderoso Livro Bege na quarta-feira, além da inflação ao consumidor para os países europeus

18 de abril de 2022
10:36 - atualizado às 10:40
Cédula de dólar vista com zoom, focada no logo do Federal Reserve (Fed)
Divulgação do Livro Bege é destaque na semana Imagem: Shutterstock

A semana segue com os olhares dos investidores voltados para a economia internacional, com a divulgação do poderoso Livro Bege na quarta-feira, PMIs para os EUA e zona do euro, além da inflação ao consumidor para os países europeus, que trarão as expectativas do setor produtivo assim como do rumo da política monetária.

Ademais, ontem foram divulgados dados importantes da China, em que podemos avaliar o quanto a política de tolerância zero do Covid está impactando a economia chinesa nestes primeiros meses do ano.

Não há dúvida que os dados são, isoladamente ou em conjunto, suficientes para mexer com o mercado.

Estados Unidos - Livro Bege

Começando pela economia americana, a pauta da semana continuará sendo a inflação, em que a principal divulgação será o Livro Bege.

Na minha visão, a atenção para o atual cenário econômico dos EUA enaltece tanto a inflação ao consumidor, que atinge 8,5% no acumulado de doze meses (o maior nível desde 1981) e por outro sinais consistentes de que a economia tem se recuperado.

Essa combinação traz maior margem para o Banco Central americano elevar em meio ponto percentual os juros na reunião de maio.

Por outro lado, o PMI, índice de gerente de compras, deverá enaltecer os preços elevados dos insumos, tendo como base o resultado do PPI, o índice de preços ao produtor, que atingiu 11,2% mas com forte aceleração dos núcleos.

Em outras palavras, ainda que a expectativa seja positiva, com valores acima de 50 pontos, o indicador pode evidenciar informações importantes de repasse dos preços do produtor para o consumidor, o que piora o cenário de controle de inflação dos EUA.

Zona do Euro - de olho na inflação

Na semana passada a decisão para a política monetária se manteve inalterada, ou seja, juros zerados, porém, diferente dos EUA, a mensagem é que os juros por lá não subam tão cedo, com uma justificativa que recai sobre o excesso de cautela, já que os efeitos da guerra e o aumento das incertezas tem atingido diretamente os países europeus.

O dados do CPI, a inflação ao consumidor, deverão mostrar que a economia europeia seguirá o caminho de inflação elevada ao longo dos próximos meses, e a consequência é o um desaquecimento das suas atividades. Não a ponto de uma estagflação, que é a combinação de uma recessão econômica com inflação, mas com efeitos diretos no consumo e na renda da população, pelo menos ao longo deste ano.

China - impacto da covid

Ontem foram divulgados dados econômicos referentes ao primeiro trimestre, o que nos traz como a política de tolerância zero à covid afetou o país asiático e, claro, o que poderemos esperar.

Para a atividade econômica, o PIB cresceu 1,3% na comparação ao último trimestre de 2021, acima das expectativas que eram de 0,6%, acumulando 4,8% de crescimento.

Podemos verificar que por um lado a dinâmica da indústria foi positiva, com avanço de 5,0% no comparativo anual, mas por outro lado, atividades relacionadas a uma maior mobilidade como o varejo, teve queda de 3,5% em março na comparação ao mesmo mês do ano passado, o que também influenciou ao aumento do desemprego, passando de 5,5% para 5,8% em março.

Meu olhar momentâneo sobre a economia chinesa traz preocupações sobre a sustentabilidade do crescimento ao longo do ano. Contudo, na contramão do mundo, o governo chinês já anunciou estímulos monetários e fiscais para retomar a atividade, estas que poderemos ver os efeitos positivos ao longo dos próximos meses.

Por fim, o cenário internacional segue com uma característica comum: inflação e os próximos passos será acompanhar o quanto os bancos centrais estão dispostos a conte-la no curto prazo visando o crescimento econômico nos próximos anos.

Leia também:

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CSNA3) vão recomprar até 164 milhões de ações; veja o que muda para os acionistas

As duas companhias aproveitam o momento descontado na B3 para encerrar os programas atuais e iniciar novas operações com duração de um ano

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

BR Properties (BRPR3) vende 80% do portfólio para fundo canadense, em transação de quase R$ 6 bilhões

Além de representar um movimento importante no atual cenário macroeconômico brasileiro, a transação marca a saída de boa parte do capital do fundo soberano de Abu Dhabi (ADIA) da empresa

CAMINHO ABERTO

TCU aprova privatização da Eletrobras (ELET3); fique por dentro da decisão do tribunal

Uma das prioridades do governo federal, privatização da Eletrobras ainda enfrenta outros obstáculos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies