🔴 HERANÇA EM VIDA? NOVO EPISÓDIO DE A DINHEIRISTA! VEJA AQUI

Um setor para prestar atenção nos próximos 4 anos: por que o lítio precisa estar presente na carteira de investidores sofisticados

Também chamado de ‘petróleo branco’, o lítio vai além das baterias de veículos elétricos e do armazenamento de energia renovável

27 de setembro de 2022
6:32 - atualizado às 18:02
054-carro-eletrico-ambiente-2o-andar-

O Seu Dinheiro acaba de completar quatro anos de vida. Fico muito feliz em fazer parte desse projeto desde 2020, quando comecei a escrever esta coluna semanal. Chegamos ao fim de agosto com 5 milhões de visitantes únicos mensais, quase 250 mil seguidores nas redes sociais e uma newsletter com mais de 200 mil assinantes.

Os números são bem relevantes e nos trazem muito orgulho.

Para comemorar o aniversário do Seu Dinheiro, cada colunista decidiu falar sobre uma tese de investimento para os próximos quatro anos. Os que me acompanham neste espaço há algum tempo, sabem que tenho curiosidade por algumas tecnologias disruptivas e teses de fronteira, como hidrogênio, urânio, carbono e assim por diante.

Em sendo o caso, não podia ser diferente hoje. Ao longo das últimas semanas, tenho me debruçado demasiadamente sobre um mercado que entendo poder ganhar muito mais tração ao longo dos próximos anos, da mesma forma que vem acontecendo mais recentemente. Falo aqui especificamente do mercado de lítio.

Mas vamos por partes.

Você sabe o que é lítio?

Chamado por muitos especialistas de “petróleo branco”, muito por conta de sua cor e associação ao mercado automobilístico de fronteira energética (carros elétricos), trata-se do metal menos denso do mundo.

O material é usado em baterias de íons de lítio, que desempenham um papel cada vez mais importante, especialmente em áreas como veículos elétricos e armazenamento de energia renovável.

E por que o lítio é relevante?

Mais eficiente e mais durável do que as demais baterias concorrentes, o metal pode ser talvez uma das commodities mais desejadas para a transição energética pela qual a humanidade deverá passar nos próximos anos.

Sendo admirado pelo armazenamento de energia, em especial em veículos (elétricos e híbridos) e aparelhos eletrônicos do dia a dia (como smartphones, laptops, ferramentas elétricas e câmeras), onde o peso e o uso intensivo são considerações importantes, a demanda por lítio deve continuar a crescer enormemente.

Os movimentos recentes

Espera-se que a demanda de lítio continue superando a oferta. O mercado de veículos elétricos e de lítio teve um enorme crescimento no passado recente, evidenciado pelos mais de cinco milhões de veículos elétricos vendidos globalmente até o momento. Gradualmente, o tempo usado para produzir cada veículo individual diminui incrementalmente.

Observa-se que o crescimento significativo da demanda, combinado com a oferta abundante, mas atrasada, acabou levando a um desequilíbrio e a aumentos rápidos no preço do lítio. No futuro, ainda acredito que o lítio continue sendo um mineral atraente, uma vez que não existem muitas alternativas para substituição. 

Com isso, entendo que boa parte dos países do mundo, em especial nas economias centrais, irão buscar alterar toda a sua frota até o final da próxima década, como podemos ver abaixo.

Destaque especial na China, que passa por uma verdadeira revolução dos elétricos e pretende ter 20% da frota total de veículos elétricos até 2025 (20% da China é muito relevante para qualquer indústria) — o carro elétrico médio usa mais de 5 mil vezes mais lítio do que um smartphone para alimentar a autonomia do veículo.

Não são só os veículos elétricos

Outro ponto a se destacar é que, apesar da associação comum do lítio com as baterias, atualmente, quase 40% da demanda por lítio vem de aplicações industriais, como vidro, cerâmica, lubrificantes e pós de fundição.

No entanto, grande parte do crescimento esperado da demanda e do otimismo para o lítio vem do segmento de baterias, hoje em torno de 60%.

Nessa dinâmica, estima-se que aproximadamente 90% da demanda de lítio deverá vir do segmento de baterias até 2030, conforme o gráfico a seguir nos mostra.

Ao mesmo tempo, a demanda deve crescer mais de 20% ao ano nesta década e mais de 10% na próxima (vide gráfico abaixo), juntos com os investimentos e crescimento da indústria de carros elétricos, que somam mais de US$ 300 bilhões nos EUA, Europa e China, quando somados — o mercado espera um forte crescimento do segmento de carros elétricos no futuro, com expectativa de um CAGR da ordem de 45% nesta década.

Oferta de lítio é restrita

Ao mesmo tempo, se por um lado a demanda é abundante, o mesmo não pode ser dito da oferta. Os depósitos de lítio são mais prevalentes na América do Sul, particularmente no Chile e na Argentina, que juntos são responsáveis por cerca de 30% da produção global de lítio.

A Austrália e China são outros dois países com grandes reservas de lítio, que ao mesmo tempo controlam 14% e 8% dos depósitos mundiais, respectivamente, e mais de 50% da produção – atenção para não confundir reservas com produção em si (coisas distintas – Chile e Argentina possuem muitas reservas, mas menos produção que a Austrália, por exemplo).

Em 2020 foi relatado em 360 mil toneladas, enquanto a oferta foi de 363 mil toneladas. Até o final de 2022, a procura deverá rondar as 684 mil toneladas, e a oferta é estimada em 604 mil toneladas. Nessa mesma toada, até 2030, a demanda está prevista para 2,4 milhões de toneladas, enquanto a oferta deve chegar a 2,2 milhões de toneladas.

Em outras palavras, prevê-se que a demanda ultrapasse a oferta de matérias-primas no longo prazo (próximos gráficos), gerando uma grande desconexão da matéria-prima entre sua oferta e demanda.

Sabemos que, historicamente, os déficits de oferta de uma commodity levam a uma pressão ascendente no preço do recurso subjacente, o que costuma ser excelente para as empresas do setor, em especial para aquelas que produzem uma matéria-prima mais pura.

As estimativas colocam as reservas mundiais de lítio em 55 milhões de toneladas de recursos identificados, mas, dado o tempo necessário para levar um novo projeto ao mercado, as forças de oferta e demanda podem aumentar os preços do lítio no médio prazo.

Onde investir

Com base nisso, podem estabelecer um horizonte muito construtivo para as empresas do setor, o que nos traz a oportunidade do dia. Infelizmente, não temos muito acesso a este tipo de investimento no mercado brasileiro, sendo necessário abrir conta numa corretora lá fora, como a Avenue, para investir no segmento.

Tudo isso, claro, feito sob o devido dimensionamento das posições, conforme seu perfil de risco, e a devida diversificação de carteira, com as respectivas proteções associadas. É um investimento de alto risco e muita volatilidade, então só indicado para investidores mais arrojados. Além disso, não indico passar de 2,5% do total investido nesta categoria.

Com isso esclarecido, gosto do Global X Lithium & Battery Tech ETF (NYSE: LIT), um fundo índice listado que busca reproduzir o Solactive Global Lithium Index.

Com custo de 0,75% ao ano, o LIT investe no ciclo completo do lítio, desde a mineração e refino do metal, até a produção de baterias.

São quase 40 empresas para diversificar e balancear bastante a exposição do investimento. Considerando os próximos quatro anos, lítio não pode faltar nas carteiras dos investidores sofisticados.

Compartilhe

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: ChatGPT resiste às tentações de uma linda narrativa?

17 de abril de 2024 - 20:11

Não somos perfeitos em tarefas de raciocínio lógico, mas tudo bem: inventamos a inteligência artificial justamente para cuidar desses problemas mais chatos, não é verdade?

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Ataque do Irã poderia ter sido muito pior: não estamos diante da Terceira Guerra Mundial — mas saiba como você pode proteger seu dinheiro

16 de abril de 2024 - 6:17

Em outubro, após o ataque do Hamas, apontei para um “Kit Geopolítico” para auxiliar investidores a navegar por esse ambiente incerto

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: Cinco coisas que deveriam acabar no mercado financeiro

15 de abril de 2024 - 20:01

O sócio-fundador da Empiricus lista práticas do universo dos investimentos que gostaria de ver eliminadas

DE REPENTE NO MERCADO

O que Elon Musk, Javier Milei, Alexandre de Moraes, o halving do bitcoin e a China têm em comum? 

14 de abril de 2024 - 12:00

Acredite: tudo isso movimentou o mercado financeiro esta semana; veja os destaques

Especial IR 2024

Meu dependente paga pensão alimentícia; posso abatê-la no imposto de renda?

13 de abril de 2024 - 8:00

Titular da declaração de imposto de renda declara o pai como dependente, e ele paga pensão alimentícia à mãe dela. E agora?

SEXTOU COM O RUY

Enquanto você se preocupa com a Oi (OIBR3), esta empresa da B3 virou a campeã de qualidade no serviço de internet – e ainda está barata na bolsa

12 de abril de 2024 - 6:07

Para se diferenciar, essa companhia construiu uma infraestrutura de qualidade, que tem proporcionado prêmios de internet fixa mais rápida do Estado de São Paulo, à frente das gigantes de telecom

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Quintal da China, quintal do mundo

10 de abril de 2024 - 19:15

Se a economia chinesa sofre, nós necessariamente compartilhamos dessa desgraça?

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Juro real de volta aos 6%: com bolsa na pior e dólar nas alturas, essa é uma nova oportunidade?

9 de abril de 2024 - 6:40

Uma regra prática comum para investimentos em renda fixa no Brasil sugere vender títulos quando os juros reais atingem 3% e comprá-los a 6%

EXILE ON WALL STREET

Além do bitcoin (BTC): esta carteira já rendeu 447% acima da maior criptomoeda do mercado

8 de abril de 2024 - 20:01

Acredito que exista uma forma melhor de pensar sobre a ciclicidade do preço do bitcoin (BTC), que historicamente nos ajudou a gerar alfa neste mercado

BOMBOU NO SD

Argentina entra na rota de ‘paraíso fiscal’, China encara mesma crise do Japão e inteligência artificial “sugando” o Ibovespa — veja tudo o que foi destaque na semana

6 de abril de 2024 - 13:36

A crise e os seus reflexos no país vizinho no Brasil despertaram o interesse dos leitores do Seu Dinheiro nos últimos dias

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar