A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-07-12T16:14:23-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
DESTAQUES DA BOLSA

Cury (CURY3) e Direcional (DIRR3) sobem após renovar recordes operacionais — e especialistas projetam altas de até 64% para os papéis

Para os analistas, as empresas apresentaram um desempenho de vendas impecável no segundo trimestre

12 de julho de 2022
16:14
Ações, incorporadoras, construtoras, Tenda, Direcional, DIRR3 Cury CURY3, Bank of America
Imagem: Shutterstock

As incorporadoras da B3 são generosas com os investidores mais ansiosos. Isso porque quem investe nelas não precisa esperar pelo início da temporada de balanços para saber como foi o trimestre — e, desta vez, Direcional (DIRR3) e Cury (CURY3) estão sob os holofotes.

As duas empresas divulgaram suas prévias operacionais referentes ao período entre abril e junho. E, segundo indicam suas as ações, os investidores gostaram do que viram nos “spoilers” das companhias, que renovaram recordes no segundo trimestre. 

As ações da Cury são um dos destaques do setor e, por volta das 16h, avançam 3,82%, a R$ 7,34. Já a Direcional tem uma alta mais tímida, de 1,35%, cotada em R$ 12,01.

Os analistas também ficaram animados com a prévia das construtoras. O Itaú BBA declarou que ambas apresentaram um “desempenho de vendas impecável”, enquanto a XP reforçou a recomendação de compra para os papéis DIRR3 e CURY3.

“Reiteramos nossa visão positiva sobre nomes de baixa renda, apoiados por nossa crença de que o mercado está negligenciando esse potencial de alta”, afirmam os analistas do banco de investimentos.

Cury (CURY3) mirou e acertou no Casa Verde e Amarela

A Cury, que é a top pick da XP no setor da construção, bateu um novo recorde de vendas líquidas no segundo trimestre, com R$ 897,5 milhões. A cifra é 31,5% superior à registrada no mesmo período do ano passado.

A corretora destaca que os números foram impulsionados por um aumento significativo de preços nos lançamentos. O valor cobrado por unidade subiu 40,8% na mesma base de comparação, e chegou a R$ 297,7 mil.

“O aumento de preços continua sendo a principal estratégia da Cury contra a alta dos custos dos insumos de construção, a fim de preservar as margens de seus produtos”, explica a construtora.

Além disso, a companhia destaca que tem focado a maior parte de seus lançamentos nas faixas mais altas do Casa Verde e Amarela. E a decisão se mostra acertada: os limites de renda do programa foram ampliados recentemente.

O Conselho Curador do FGTS aprovou na última quinta-feira (7) uma série de medidas para mitigar os efeitos da inflação e da alta dos juros para as famílias e construtoras que trabalham com o programa.

Entre elas, o limite de renda familiar para os dois últimos grupos, que são os alvos da Cury, subiram de:

  • R$ 2,6 mil a R$ 4 mil para R$ 3 mil a R$ 4,4 mil mensais;
  • e R$ 4 mil a R$ 7 mil para R$ 4,4 mil a R$ 8 mil mensais.

O Itaú BBA também recomenda compra para os papéis CURY, com preço-alvo de R$ 9 para 2022. O potencial de alta é de 63%.

Direcional (DIRR3) subiu a régua

A Direcional também segue empenhada em ser destaque entre as incorporadoras de baixa renda neste ano.

A companhia apresentou o melhor desempenho consolidado em vendas líquidas da história no segundo trimestre, superando em 25% o recorde anterior, que havia sido alcançado nos últimos três meses de 2021.

As vendas líquidas contratadas totalizaram R$ 836 milhões, o que representa um crescimento de 34% em relação ao trimestre anterior e de 36% sobre o mesmo período do ano passado.

A XP destaca que a Direcional reverteu a queima de caixa de R$ 34 milhões registrada no 1T22 em geração de caixa de R$ 18 milhões.

Além disso, a corretora indica que o pagamento de R$ 0,47 por ação em dividendos anunciado ontem implica em um yield “atrativo” de 15%. Assim, reforçou a recomendação de compra para DIRR3, com preço-alvo de R$ 17,00 e potencial de alta de 41,55%.

O Itaú BBA também indica compra para a construtora, mas com um preço-alvo um pouco menor, de R$ 16. Aqui a alta projetada é de 33,22%.

Veja também - A RENDA FIXA É A CAMPEÃ DO 1° SEMESTRE I Ganhar 1% ao mês ficou FÁCIL

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) sente pressão do Fed e recua na semana, enquanto ethereum (ETH) sustenta alta impulsionada pela “The Merge”; entenda

18 de agosto de 2022 - 20:25

O ethereum (ETH) vence a letargia do mercado hoje ainda impulsionado pela The Merge, atualização que, segundo analista, foi enfim “descoberta” pelo mercado

ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro aparece no retrovisor de Lula, mas petista ainda pode levar no primeiro turno, segundo Datafolha

18 de agosto de 2022 - 20:00

Essa é a primeira pesquisa de intenção de voto divulgada após o início oficial da campanha presidencial, que começou há dois dias

REBATEU FAKE NEWS

“Estou meio acostumada a tomar paulada”: Luiza Trajano fala sobre política, empreendedorismo e os desafios do Magalu (MGLU3)

18 de agosto de 2022 - 19:13

A empresária rebateu alguns dos principais boatos que envolvem o seu nome e comentou as perspectivas do varejo no TAG Summit 2022

MAIS UM PASSO

Unindo os jalecos: acionistas do Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) aprovam a fusão entre as companhias

18 de agosto de 2022 - 19:12

Os acionistas de Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) deram aval para a junção dos negócios das companhias; veja os detalhes

o melhor do seu dinheiro

Ibovespa faz o dever de casa, o futuro das petroleiras e quem vai ficar com Congonhas; confira os destaques do dia

18 de agosto de 2022 - 18:40

Passado o grande evento da semana — a divulgação de ontem (17) da ata da última reunião do Federal Reserve — os investidores tiveram pouco com o que trabalhar nesta quinta-feira (18), levando as bolsas globais a mais um dia de muita volatilidade.  A cautela inicial em Nova York e a subida dos juros futuros […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies