O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-26T12:09:38-03:00
Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
em atraso

Santander (SANB11): aumento da inadimplência desagrada analistas, ação cai e puxa setor bancário para baixo

Qualidade dos ativos do Santander teve desempenho pior do que o esperado, o que pode vir refletido também no resultado de outros bancos

26 de abril de 2022
12:09
Agência do Santander Brasil
Agência do Santander Brasil - Imagem: Divulgação

Ainda que o mercado já antecipasse um aumento da inadimplência no balanço do Santander Brasil (SANB11), o resultado veio pior do que o esperado e provocou reação negativa dos papéis do banco na bolsa brasileira. Ao meio-dia, a ação figurava entre as maiores quedas do Ibovespa, de 4,28%, a R$ 32,20.

No mesmo horário, os papéis de Itaú (ITUB4), Bradesco (BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3) caíam 2,97%, 3,93% e 2,39%, respectivamente.

Conforme mostrou o Santander mais cedo, a inadimplência dos clientes pessoa física subiu no primeiro trimestre a um ritmo mais forte do que o observado nos períodos passados e retomou os níveis de março de 2020, início da pandemia. O índice de empréstimos em atraso acima de 90 dias subiu 0,9 p.p. no ano, para 4%, entre pessoas físicas.

Já o índice total, considerando também empresas, aumentou 0,77 p.p. no ano e atingiu 2,9% em março de 2022.

Chamou a atenção, ainda, a disparada da inadimplência entre 15 e 90 dias, que saltou de um trimestre para o outro. De dezembro de 2021 para março de 2022, esse índice passou de 3,5% para 4,2%. Na pessoa física, foi de 5% para 5,9%.

Dessa forma, o Santander teve de elevar o saldo de provisões para créditos de liquidação duvidosa, que chegou a R$ 28,4 bilhões, alta de 10,4% na comparação com o primeiro trimestre de 2021.

O que dizem os analistas

Para o Credit Suisse, a qualidade dos ativos teve desempenho pior do que o previsto e isso pode vir refletido também nos resultados dos outros bancões.

“Acreditamos que os resultados podem ter uma leitura negativa para o Bradesco, pois fortalecerão a percepção de que o custo da orientação de risco da empresa pode ser excessivamente otimista”, disse o Credit Suisse em relatório.

O Credit reiterou recomendação neutra para o Santander e segue com Itaú e Banco do Brasil como principais escolhas.

Já o UBS BB se mostrou decepcionado com as tendências operacionais do Santander não só devido ao aumento da inadimplência, mas também a uma contração sequencial dos empréstimos e fraca receita com serviços.

O UBS BB também manteve a recomendação neutra e reforçou que a alta lucratividade do Santander deve ser temporária.

O que diz o Santander

Em teleconferência com analistas mais cedo, a direção do Santander Brasil reforçou que adotou as medidas necessárias para limitar a inadimplência em setembro do ano passado. 

“Agora estamos num momento em que aquelas decisões estão limitando o crescimento da carteira de crédito, as provisões refletem uma realidade anterior”, disse Angel Santodomingo, CFO do Santander Brasil.

Leia também:

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies