🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
em atraso

Santander (SANB11): aumento da inadimplência desagrada analistas, ação cai e puxa setor bancário para baixo

Qualidade dos ativos do Santander teve desempenho pior do que o esperado, o que pode vir refletido também no resultado de outros bancos

Flavia Alemi
Flavia Alemi
26 de abril de 2022
12:09
Agência do Santander Brasil; banco chega a acordo com fundo imobiliário
Agência do Santander Brasil - Imagem: Divulgação

Ainda que o mercado já antecipasse um aumento da inadimplência no balanço do Santander Brasil (SANB11), o resultado veio pior do que o esperado e provocou reação negativa dos papéis do banco na bolsa brasileira. Ao meio-dia, a ação figurava entre as maiores quedas do Ibovespa, de 4,28%, a R$ 32,20.

No mesmo horário, os papéis de Itaú (ITUB4), Bradesco (BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3) caíam 2,97%, 3,93% e 2,39%, respectivamente.

Conforme mostrou o Santander mais cedo, a inadimplência dos clientes pessoa física subiu no primeiro trimestre a um ritmo mais forte do que o observado nos períodos passados e retomou os níveis de março de 2020, início da pandemia. O índice de empréstimos em atraso acima de 90 dias subiu 0,9 p.p. no ano, para 4%, entre pessoas físicas.

Já o índice total, considerando também empresas, aumentou 0,77 p.p. no ano e atingiu 2,9% em março de 2022.

Chamou a atenção, ainda, a disparada da inadimplência entre 15 e 90 dias, que saltou de um trimestre para o outro. De dezembro de 2021 para março de 2022, esse índice passou de 3,5% para 4,2%. Na pessoa física, foi de 5% para 5,9%.

Dessa forma, o Santander teve de elevar o saldo de provisões para créditos de liquidação duvidosa, que chegou a R$ 28,4 bilhões, alta de 10,4% na comparação com o primeiro trimestre de 2021.

O que dizem os analistas

Para o Credit Suisse, a qualidade dos ativos teve desempenho pior do que o previsto e isso pode vir refletido também nos resultados dos outros bancões.

“Acreditamos que os resultados podem ter uma leitura negativa para o Bradesco, pois fortalecerão a percepção de que o custo da orientação de risco da empresa pode ser excessivamente otimista”, disse o Credit Suisse em relatório.

O Credit reiterou recomendação neutra para o Santander e segue com Itaú e Banco do Brasil como principais escolhas.

Já o UBS BB se mostrou decepcionado com as tendências operacionais do Santander não só devido ao aumento da inadimplência, mas também a uma contração sequencial dos empréstimos e fraca receita com serviços.

O UBS BB também manteve a recomendação neutra e reforçou que a alta lucratividade do Santander deve ser temporária.

O que diz o Santander

Em teleconferência com analistas mais cedo, a direção do Santander Brasil reforçou que adotou as medidas necessárias para limitar a inadimplência em setembro do ano passado. 

“Agora estamos num momento em que aquelas decisões estão limitando o crescimento da carteira de crédito, as provisões refletem uma realidade anterior”, disse Angel Santodomingo, CFO do Santander Brasil.

Leia também:

Compartilhe

Internacionalização

Práticas e acessíveis, contas em dólar podem reduzir custo do câmbio em até 8%; saiba se são seguras e para quem são indicadas

9 de setembro de 2022 - 6:30

Contas globais em moeda estrangeira funcionam como contas-correntes com cartão de débito e ainda oferecem cotação mais barata que compra de papel-moeda ou cartão pré-pago. Saiba se são para você

Valuation

BofA dá sinal verde para BTG (BPAC11) e recomenda compra do papel. Mas XP segue no amarelo

6 de setembro de 2022 - 16:27

Para o BofA, o BTG pactual está bem posicionado para apresentar resultados financeiros fortes nos próximos anos

ANOTE NO CALENDÁRIO

Atenção, investidor: Confira como fica o funcionamento da B3 e dos bancos durante o feriado de 7 de setembro

6 de setembro de 2022 - 11:29

Não haverá negociações na bolsa nesta quarta-feira. Isso inclui os mercados de renda variável, renda fixa privada, ETFs de renda fixa e de derivativos listados

Recadinho

Indireta para o Nubank? Itaú diz que “é muito fácil crescer oferecendo preços baixos e subsidiados para atrair clientes”

1 de setembro de 2022 - 10:43

Executivos do Itaú avaliam que alta dos juros tem feito os problemas dos grandes bancos se estenderem à nova concorrência

ARRUMANDO A CASA

Itaú (ITUB4) vai propor reorganização societária aos acionistas; banco deve assumir parte das atividades do Itaucard

31 de agosto de 2022 - 19:55

Segundo a instituição financeira, a reorganização faz parte da estratégia de “racionalização do uso dos recursos e otimização das
estruturas e negócios”

MUDANÇAS

Banco Bmg (BMGB4) faz reorganização societária e cria nova área de seguros

31 de agosto de 2022 - 10:22

Bmg (BMGB4) também anunciou a criação de uma nova holding chamada Bmg Seguradoras, que será subsidiária desta área de seguros

Marketplace

Itaú (ITUB4) entra na disputa das vendas online com shopping virtual; Magazine Luiza está entre os primeiros parceiros

29 de agosto de 2022 - 14:18

A intenção do Itaú é de que a nova loja virtual funcione como um ecossistema de compras de produtos e serviços

ATENÇÃO, ACIONISTA!

Dividendos e JCP: Banco do Brasil (BBAS3) anuncia pagamento de R$ 781 milhões em proventos; confira prazos

26 de agosto de 2022 - 18:54

A distribuição do montante será feita em antecipação ao terceiro trimestre de 2022, de acordo com informações do próprio banco

Market Makers

Banco do Brasil (BBAS3) está ‘ridiculamente barato’, diz Sara Delfim, da Dahlia

25 de agosto de 2022 - 18:00

Analista e sócia-fundadora da Dahlia Capital, Sara Delfim retorna ao Market Makers ao lado de Ciro Aliperti, da SFA Investimentos, para detalhar suas teses de investimento

Viva México

Se cuida, Nubank: Bradesco compra instituição no México e vai lançar conta digital no país

25 de agosto de 2022 - 12:08

Com a aquisição, o Bradesco terá licença para atuar como se fosse um banco digital no México. O país é um dos focos de expansão do Nubank

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar