Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-29T11:31:03-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
De volta à tesouraria

Vale (VALE3) vai recomprar até 200 milhões de ações — veja o que muda para os acionistas

O montante estabelecido para compra, que inclui os ADRs, representa 4,1% do número total de ativos da mineradora em circulação

28 de outubro de 2021
20:59 - atualizado às 11:31
Vale
Para a mineradora, trazer as ações de volta à tesouraria é “um dos melhores investimentos disponíveis”.

Às vésperas da divulgação do balanço do terceiro trimestre, a Vale (VALE3) anunciou um programa de recompra de até 200 milhões de ações nos próximos 18 meses. A mineradora emenda o novo plano no programa vigente, que está prestes a ser encerrado com saldo de 268 milhões de papéis adquiridos.

O montante estabelecido para compra, que inclui os ADRs — recibos de ações negociados no exterior — representa, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quinta-feira (28), 4,1% do número total de ativos em circulação.

“A continuidade do programa de recompra demonstra a confiança da gestão da companhia no potencial da Vale para criar e distribuir valor de forma consistente”, destaca o informe. 

Para a mineradora, trazer as ações de volta à tesouraria é “um dos melhores investimentos disponíveis”. Mas e para os acionistas, o que muda?

Eu respondo isso logo abaixo, mas antes convido você para ler uma análise de mercado que fizemos sobre outra mineradora da bolsa brasileira, focada em ouro, que pode disparar mais de 50% na bolsa do médio ao longo prazo.

Confira abaixo e aproveite para nos seguir no Instagram (basta clicar aqui). Lá entregamos aos leitores análises de investimentos, notícias relevantes para o seu patrimônio, oportunidades de compra na bolsa, insights sobre carreira e empreendedorismo e muito mais.

Voltando à Vale... consequências para os acionistas

Até que a Vale decida qual será o destino das ações recompradas, os efeitos para os acionistas ainda são incertos. Mas os dois cenários mais prováveis você confere abaixo:

  • Se os papéis foram cancelados, o acionista termina, proporcionalmente, com uma fatia maior da empresa, o que pode engordar sua contas de dividendos;
  • Se os ativos permanecerem guardados na tesouraria para uma oferta no futuro, o acionista ganhará apenas após sua venda. Nesse caso, o ganho de capital fará parte do lucro da empresa, o que também influencia na distribuição de proventos.

No entanto, a recompra também pode ter um efeito negativo: com o número de papéis em negociação reduzido, cai também a liquidez dos ativos. Mas, no caso da Vale, a porcentagem pequena de ações recompradas não deve afetar muito esse aspecto.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies