Menu
2021-05-03T10:11:53-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
menos volatilidade

Petrobras adota novo indexador de preços de venda de gás natural

Estatal anuncia mudanças em meio a uma alta do petróleo e valorização do dólar; modalidades indexadas ao tipo Brent continuam disponíveis

3 de maio de 2021
10:01 - atualizado às 10:11
Prédio da Petrobras no Rio de Janeiro
Imagem: Shutterstock

A Petrobras vai usar o preço de equilíbrio das negociações feitas no Henry Hub, nos Estados Unidos, como referência para modelos contratuais de venda de gás natural às distribuidoras. As modalidades indexadas ao preço do petróleo tipo Brent continuam disponíveis.

O Henry Hub é uma espécie de entroncamento de gasodutos com acesso de inúmeros vendedores e compradores de gás na região do Golfo do México. Segundo a Petrobras, essa é uma referência mais estável e previsível do que o petróleo.

A valorização do petróleo no mercado internacional e a depreciação do real têm impulsionado o preço do gás natural vendido às refinarias e dos combustíveis. O movimento gerou insatisfação do presidente Jair Bolsonaro e desencadeou a demissão do então CEO da empresa, Roberto Castello Branco.

O general Joaquim Silva e Luna está à frente da estatal desde abril. Na sexta (30), a Petrobras anunciou o primeiro reajuste da atual gestão: redução do preço de gasolina e diesel em 2%.

Mas a mudança nos modelos do preço de gás não tem a ver com a entrada no general na empresa, indicou a Petrobras. Os estudos para a oferta de novos modelos contratuais começaram antes da atual gestão, em 2020.

"Além de vir ao encontro das necessidades dos nossos clientes, os estudos foram motivados pela proximidade do término do prazo de contratos não-termelétricos (com grande parte descontratando já a partir de 2022)", disse a companhia em comunicado desta segunda-feira (3).

A Petrobras também lista a indexação ao Henry Hub em chamadas públicas para distribuidoras de gás locais e "a perspectiva de um ambiente de maior concorrência" como motivos para a mudança.

A Petrobras diz que desenvolveu novos produtos que privilegiarão a contratação de base do consumo, tendo como diferenciais opções de prazos contratuais, com alternativa de contratos com prazo mais alongado, menor flexibilidade de consumo e condições de preço mais favoráveis que os atuais produtos da carteira da companhia.

"Os produtos também permitirão maior liberdade de escolha aos clientes, na medida em que apresentam diferentes indexações da parcela da molécula, com duas opções deste parâmetro, sendo uma com um indexador gás-gás (Henry Hub) e outra ao petróleo Brent".

Petrobras, em comunicado.

A escolha poderá ser feita a critério do cliente. A fórmula de precificação será anunciada tão logo sejam concluídas as negociações comerciais. A estatal adianta que os prazos contratuais poderão ter horizontes de 6 meses e de 1 a 4 anos.

Nova dinâmica

O anúncio da Petrobras também reflete a expectativa da empresa por uma nova dinâmica concorrencial, com a perspectiva de aceleração da abertura do mercado de gás natural.

Em março, o Congresso aprovou o projeto de lei 4.476 de 2020, chamado de nova lei do gás, que muda o marco regulatório do setor ao facilitar a entrada de empresas privadas.

Em 2019, o ministro da Economia, Paulo Guedes, falou que com a aprovação do projeto o preço do gás cairia até 40% em dois anos. No sábado (1), entrou em vigor um reajuste de 39% para cima. Segundo a Petrobras, o valor permanece cerca de 8,6% abaixo do patamar de dezembro de 2019.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

BANCÕES EM ALTA

Lucro do Banco do Brasil sobe 44,7% no 1º trimestre e atinge R$ 4,9 bilhões

O Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões no primeiro trimestre deste ano, 44,7% maior que os R$ 3,4 bilhões reportados em igual período de 2020 e 32,9% superior ao resultado obtido nos últimos três meses do ano passado. “O lucro recorde para um trimestre é resultado de uma estratégia […]

Vol é vida?

Lucro líquido da B3 cresce 22,5% e atinge R$ 1,25 bi no 1º trimestre

O lucro líquido recorrente atingiu R$ 1,4 bilhão, alta de 15,5% frente ao mesmo período do ano passado e de 15,2% na comparação com o trimestre anterior

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Carnaval fora de época da Ambev e mais…

O varejo tem várias datas importantes: dia das mães, dia dos pais, dia das crianças, dia dos namorados, Black Friday, Natal… Há uma data comemorativa em quase todos os meses, e todas são aguardadas com ansiedade pelo setor — afinal, qualquer impulso nas vendas é bem vindo. Pois para a Ambev, a coisa funciona um […]

FECHAMENTO DO DIA

Balanços e commodities metálicas ditam o ritmo e Ibovespa fecha em alta; dólar volta à casa dos R$ 5,20

Com a agenda de indicadores fracas e um Copom sem grandes surpresas, os investidores se debruçaram nos números do trimestre e no novo recorde do minério de ferro.

Queda no apetite

Fed sinaliza risco de tombo nos preços de ativos em relatório de estabilidade

O banco central dos EUA demonstrou preocupação com um possível declínio no apetito ao risco dos investidores norte-americanos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies