🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Magalu na lista VIP

Luiza Trajano, do Magazine Luiza (MGLU3), é eleita uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time

Nome forte do Magazine Luiza (MGLU3), Luiza Trajano foi colocada ao lado de nomes como a ginasta Simone Biles e o CEO da Apple, Tim Cook

Victor Aguiar
Victor Aguiar
15 de setembro de 2021
11:29
Retrato de Luiza Helena Trajano, atual presidente conselho de administração do Magazine Luiza (MGLU3)
Retrato de Luiza Helena Trajano, atual presidente conselho de administração do Magazine Luiza (MGLU3) - Imagem: Wikimedia Commons

A empresária Luiza Trajano, atual presidente do conselho de administração do Magazine Luiza (MGLU3), foi eleita pela revista americana Time como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2021. Ela é a única brasileira na lista — políticos, artistas, esportistas e representantes do setor privado do mundo todo compõem o ranking.

Tradicionalmente, a Time convida outras pessoas para escreverem as introduções dos indicados; no caso de Luiza Trajano, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina o texto. "Ela assumiu o desafio de erguer um gigante do comércio, ao mesmo tempo em que constrói um Brasil melhor", escreveu Lula.

A lista é dividida em subcategorias, e Luiza Trajano está na classe "Titãs". Ao seu lado, aparecem nomes como o da ginasta Simone Biles; do CEO da Apple, Tim Cook; do jogador de futebol americano Tom Brady; e da roteirista Shonda Rhymes.

O ranking completo, em inglês, pode ser acessado aqui.

Luiza Trajano e Magazine Luiza (MGLU3)

Luiza Helena Trajano é sobrinha de Luiza Trajano Donato, fundadora do Magalu. Sua gestão como presidente foi marcada pela transformação digital da empresa e pelo forte crescimento nas vendas, colocando o Magazine Luiza em pé de igualdade com outros nomes mais tradicionais do varejo brasileiro e virando um dos cases de maior sucesso na bolsa brasileira.

Desde 2016, ela ocupa o posto de presidente do conselho de administração da companhia — seu filho, Frederico Trajano, é o atual CEO. A empresária, no entanto, segue como rosto público do Magazine Luiza, assumindo o protagonismo em diversas decisões ligadas ao grupo.

Uma delas foi a decisão, em 2020, de abrir um programa de trainees só para negros; a medida alçou o Magazine Luiza ao papel de liderança nas discussões de igualdade racial no mundo corporativo. Ao longo da pandemia, Luiza Trajano foi uma das primeiras vozes do setor privado a se posicionar a favor da vacinação e articular um movimento com outras lideranças empresariais para dar apoio ao processo de imunização.

"Num mundo ainda dominado por homens, uma mulher brasileira, Luiza Trajano, transformou o Magazine Luiza, que começou como uma única loja em 1957, num gigante do varejo avaliado em dezenas de bilhões", escreveu o ex-presidente Lula. "É uma conquista enorme — uma entre várias".

Compartilhe

ATENÇÃO, INVESTIDOR

Dividendos: Banco do Brasil (BBAS3) anuncia R$ 1,1 bilhão em JCP — em proventos antecipados do 2T24

24 de maio de 2024 - 18:52

Para ter direito à remuneração, é necessário possuir ações do BB até o fim do pregão de 23 de junho

TRAGAM A COROA

Tchau, Itaú (ITUB4): Nubank (ROXO34) se torna o banco mais valioso da América Latina pela primeira vez em dois anos

24 de maio de 2024 - 17:24

Atualmente, o banco digital é avaliado em US$ 56,19 bilhões, equivalente a R$ 290,52 bilhões nas cotações atuais

DONA DO CHATGPT

De demissões a polêmicas em Hollywood: por que a gestão de Sam Altman à frente da OpenAI vem sendo alvo de críticas

24 de maio de 2024 - 16:24

Desde que recuperou o trono de CEO em novembro, Sam Altman viu a empresa que fundou adentrar uma nova onda de intrigas — incluindo uma controvérsia com a atriz Scarlett Johansson e acordos altamente restritivos com antigos funcionários

APERTO DE MÃOS

Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) anunciam acordo de cooperação para ‘mesclar’ malhas aéreas em meio a rumores de fusão das empresas

24 de maio de 2024 - 8:34

Entre as novas rotas compartilhadas, os clientes terão à disposição também oportunidades mais convenientes de conexão

UMA BATALHA DE GIGANTES

Mercado Livre quer se tornar maior banco digital do México — mas expansão do Nubank pode atrapalhar os planos

23 de maio de 2024 - 20:04

O banco do cartão roxo liderou a adição de usuários ativos mensais (MAU) no país, de acordo com relatório do Bank of America

UM AUXÍLIO PARA A DANÇA DAS CADEIRAS

Vale (VALE3) contrata consultoria internacional para seleção de novo CEO e dá mais um passo no processo de sucessão do comando

23 de maio de 2024 - 19:22

A escolhida para assessorar o conselho de administração na busca foi a Russell Reynolds, que entregará uma lista de três possíveis nomes para o cargo ao CA

Mais uma espera

Americanas (AMER3) adia novamente a divulgação dos balanços de 2023 e do primeiro trimestre de 2024

23 de maio de 2024 - 19:13

Previsão da empresa era divulgar seus números em 28 de maio, mas investigação de comitê independente ainda não terminou

NOVAS ESTRUTURAS?

Sanepar (SAPR11) estuda criar holding e outras empresas para segregar negócios; entenda

23 de maio de 2024 - 18:46

O levantamento será elaborado pela Fundação Instituto de Administração (FIA), que terá um prazo de 240 dias para concluir os trabalhos

CHUVA DE PROVENTOS?

Petrobras (PETR4) é a segunda empresa que mais pagou dividendos no 1T24 apesar da polêmica com governo; saiba quem foi a campeã

23 de maio de 2024 - 16:15

Entre janeiro e março deste ano, a estatal depositou um total de US$ 2,03 bilhões em remuneração aos acionistas; veja a lista completa

PAPEL FICOU BARATO?

XP quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações após papéis despencarem 14% com o balanço do 1T24

23 de maio de 2024 - 13:28

O conselho de administração da companhia aprovou um programa de recompra de ações de papéis classe A no mercado norte-americano

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar