Menu
2021-02-01T18:31:25-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
uma beleza de IPO

Com Xuxa como sócia, Espaçolaser sobe 17% em estreia na B3

Companhia captou R$ 2,64 bilhões em IPO e utilizará recursos para expansão, com aquisição de controladas e franquias

1 de fevereiro de 2021
15:08 - atualizado às 18:31
espaçolaser
Imagem: B3

A mais nova empresa da B3 debutou na bolsa de valores com forte alta nesta segunda-feira (1º).

Trata-se da Espaçolaser, maior rede de depilação a laser do País, que levantou R$ 2,64 bilhões com sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), vendendo os papéis a R$ 17,90, no centro da faixa indicativa.

As ações, negociadas com o símbolo ESPA3, fecharam em alta de nada menos que 17,21%, a R$ 20,98.

O toque da campainha, que marca a estreia de todas as ações pós-IPO, contou com a participação de Xuxa Meneghel, garota-propaganda e sócia da Espaçolaser. Outros que participaram da cerimônia foram os sócios fundadores da companhia Ygor Moura, Paulo Morais e Tito Pinto, o sócio José Carlos Semenzato e executivos do fundo sócio L Catterton – empresa global de private equity focada no consumidor – que inicialmente investiu na Espaçolaser em dezembro de 2016.

“Há 16 anos, quando fundamos a Espaçolaser, não poderíamos imaginar que seríamos a primeira empresa de serviços de beleza a abrir capital no Brasil”, disse Ygor Moura, que também é o presidente do conselho de administração da Espaçolaser, durante a cerimônia.

Um pouco mais sobre a empresa

O IPO foi coordenado pelos bancos Itaú BBA, Santander e Goldman Sachs. Os recursos captados serão direcionados para as iniciativas de expansão da companhia, que incluem a aquisição de controladas e franquias.

A Espaçolaser tem 554 lojas e uma receita líquida anual na casa de R$ 650 milhões. Nos nove primeiros meses de 2020, a empresa registrou um prejuízo líquido de cerca de R$ 65 milhões, mediante o efeito da pandemia, que deixou parte das lojas fechadas, por conta da quarentena. Em 2019, o lucro líquido registrado foi de R$ 65,4 milhões.

Fundada há 16 anos, a empresa diz que, ao longo de sua trajetória, conquistou uma base de 3,6 milhões de clientes.

Segundo a companhia, o mercado de depilação no Brasil gira R$ 36 bilhões por ano, considerando os números de 2019, mas o espaço de crescimento ainda é grande. Isso porque o mercado de depilação a laser ainda é pouco difundido, atingindo apenas 4,9% da população brasileira.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Proposta na mesa

Aumento de tributação aos bancos está sendo discutido para compensar a desoneração do diesel

A lógica proposta seria da CSLL subir para compor a compensação dos tributos com o intuito de zerar a tributação do diesel e do gás de cozinha, tendo um custo total de quase R$ 3,6 bilhões.

Concentrado

Foco de Biden é a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão, diz Casa Branca

O texto foi avalizado pela Câmara dos Representantes no fim de semana e ainda precisa ser analisado pelo Senado.

Casamento do ano?

Fusão de Hapvida e Intermédica deve revolucionar setor de saúde, apontam analistas; ações sobem mais de 5%

Para analistas, união das companhias não deve encontrar grandes dificuldades para conseguir aprovação do Cade, com o ponto mais crítico sendo, possivelmente, Minas Gerais, onde ambas concentram 16% do mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies