2021-10-20T19:27:37-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
Problemas nas refinarias?

Com ameaça de desabastecimento no radar, produção da Petrobras (PETR4) recua 4,1% no 3º trimestre

Antes da divulgação do relatório, a petroleira já havia informado que não teria capacidade para atender, em sua totalidade, os pedidos por fornecimento de combustível em novembro

20 de outubro de 2021
19:27
A companhia reforçou, no entanto, que não há motivo para pânico, porque os pedidos adicionais poderão ser atendidos por importadoras do setor. - Imagem: Petrobras

Em meio a críticas à política de preços e ameaças de desabastecimento, a atenção do mercado está voltada para os números de produção e venda da Petrobras (PETR4) no terceiro trimestre, divulgados nesta quarta-feira (20).

Dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados mais cedo antecipavam que uma queda na produção estaria a caminho, e o recuo foi confirmado pelo relatório oficial da estatal. 

Segundo o documento, a produção  média  de  óleo,  gás natural e líquido de gás natural (LGN) ficou em 2,83 milhões de barris de óleo equivalente por dia (MMboed) entre julho e setembro. O resultado é 4,1% inferior aos 2,95 MMboed registrados no mesmo período do ano passado. 

Antes da divulgação do relatório, a petroleira já havia informado que não teria capacidade para atender, em sua totalidade, os pedidos por fornecimento de combustível em novembro. De acordo com a Petrobras, a demanda "atípica" solicitada pelas distribuidoras veio "20% acima da sua capacidade de suprimento no caso do diesel e 10% acima em relação à gasolina".

A companhia reforçou, no entanto, que não há motivo para pânico, porque os pedidos adicionais poderão ser atendidos por importadoras do setor.

Destaques da produção no período

Apesar da queda anual, na comparação com o trimestre anterior a produção média subiu 1,2%. Segundo a estatal, dois fatores explicam o crescimento. O primeiro é o início das operações, em agosto, na unidade flutuante de armazenamento e transferência (FPSO) Carioca no campo de Sépia, localizado no pré-sal da Bacia de Santos.

O segundo é o aumento na média trimestral de produção do FPSO P-70, que opera no campo de Atapu e atingiu sua capacidade máxima no início de julho. Segundo a Petrobras, o resultado confirma o bom desempenho tanto dos poços quanto da plataforma.

A produção no pré-sal também foi destaque no período, com 2 MMboed no trimestre, e representou 71% da produção total da companhia. No terceiro trimestre de 2020 esse percentual era de 67%.

Vendas em alta 

Se a produção anda em baixa, o mesmo problema não foi observado na comercialização de derivados de petróleo no mercado interno. As vendas chegaram a 1,9 Mbpd no período, alta próxima aos 10,5% na comparação trimestral e anual.

A Petrobras destaca que as vendas de diesel - 867 Mbpd no 3T21 - foram as maiores desde 2015; já a gasolina, cuja comercialização totalizou 441 Mbpd no trimestre, marcou os maiores volumes desde 2017.

Desinvestimentos 

O relatório mostra ainda o andamento da venda de ativos da estatal, movimento que faz parte de sua estratégia de otimização do portfólio e, de acordo com o documento, visa a “maximização de valor” para a empresa. Entre os destaques do trimestre estão:

  • A cessão, para a 3R Rio Ventura S.A, da participação de 100% no Polo Rio Ventura,  localizado no estado da Bahia;
  • Finalização da cessão, para a TotalEnergies, da participação de 10% no campo da Lapa;
  • Finalização da cessão da participação de 50% no campo terrestre Rabo Branco,  localizado na Bacia Sergipe-Alagoas, para a Petrom.
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

O MELHOR DA SEMANA

Ronaldo Fenômeno ficou maluco? Saiba como funciona a SAF, que permitiu ao craque pagar R$ 400 milhões pelo Cruzeiro

Conheça também os principais candidatos a Sociedade Anônima de Futebol e para que tipo de clube ela pode ser mais interessante

Dê o play!

Com a Selic acima de 10%, quais os próximos passos do BC? O podcast Touros e Ursos debate o futuro da taxa de juros

No podcast Touros e Ursos desta semana, a equipe do SD discutiu o cenário para a Selic e o BC em 2022. Até onde o Copom vai subir os juros?

Sinal amarelo

Marfrig (MRFG3) confirma participação em oferta da BRF (BRFS3), mas não poderá assumir o controle da empresa; entenda

Segundo um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários hoje, as compras da Marfrig estarão limitadas a sua participação acionária atual

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa no azul apesar da volatilidade, bitcoin no vermelho e imbróglios com FII e Oi: o que marcou o mercado nesta sexta

Numa semana marcada pela escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, decisão de juros nos Estados Unidos e um discurso mais hawkish (duro contra a inflação) por parte do presidente do banco central americano, Jerome Powell, o Ibovespa conseguiu, mais uma vez, acumular alta. E as bolsas americanas – pasme – também. A sexta-feira (28) […]

DESINVESTIMENTOS

Em negócio bilionário, Petrobras (PETR4) vende ativos na Bacia Potiguar para subsidiária da 3R Petroleum (RRRP3); saiba quanto entrou nos cofres da estatal

A bola da vez é um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestre e de águas rasas, juntamente à sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento