Menu
2021-03-18T20:58:36-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
dança das cadeiras

André Brandão deixa a presidência do Banco do Brasil

Saída do executivo era cogitada desde que Bolsonaro expressou descontentamento com plano de reestruturação do banco; um mês atrás, governo trocou CEO da Petrobras

18 de março de 2021
18:16 - atualizado às 20:58
André Brandão, presidente do Banco do Brasil
André Brandão, presidente do Banco do Brasil - Imagem: Alan Santos/PR

O Banco do Brasil anunciou que André Brandão entregou o cargo de presidente da instituição, em comunicado divulgado nesta quinta-feira (18). O executivo é o segundo a deixar o posto no BB durante o governo Bolsonaro.

O atual presidente da BB Administradora de Consórcios, Fausto de Andrade Ribeiro, foi indicado pelo Ministério da Economia para substituir Brandão, confirmou a pasta.

O pedido de renúncia de Brandão foi apresentado ao presidente da República, Jair Bolsonaro, ao ministro Paulo Guedes, e ao Presidente do Conselho de Administração do Banco do Brasil, Hélio Lima Magalhães, segundo comunicado.

A decisão é valida a partir de 1 de abril. Brandão havia sido escolhido para a presidência do Banco do Brasil em agosto de 2020, após indicação do Ministério da Economia.

A saída de Brandão era cogitada desde que Bolsonaro expressou descontentamento com o plano de reestruturação do Banco do Brasil - que envolvia a demissão incentivada de mais de 5 mil funcionários, além do fechamento de agências.

Os rumores ganharam força após a demissão do presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, por insatisfação de Bolsonaro com a política de preços da estatal. À época ações do Banco do Brasil caíram, arrastadas pela petroleira.

Para a equipe de análise da corretora Ativa Investimentos, os papéis do banco devem ter um baque no pregão desta sexta-feira (19), já que as ações se recuperaram desde o episódio envolvendo a Petrobras.

Em fevereiro passado, Brandão atribuiu o desentendimento com o presidente da República a um "problema de comunicação". "É razoável o presidente, governadores e senadores estarem preocupados", disse em entrevista coletiva para comentar os resultados trimestrais do banco.

O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 12,697 bilhões em 2020, em uma queda anual de 30,1%.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

FECHAMENTO

Mercado olha desconfiado para Orçamento e Ibovespa acompanha queda do exterior; dólar fica estável

Com a agenda de indicadores esvaziada e a véspera de feriado trazendo uma maior cautela ao cenário, os investidores acabaram optando pela cautela

Prioridade na Casa

Câmara aprova requerimento de urgência sobre projeto de privatização dos Correios

A medida permite que a proposta “fure” a fila de votação de projetos e pode agilizar o processo de desestatização

produção em baixa

Netflix decepciona em novos assinantes, mas nega impacto da concorrência

Papéis da empresa negociados na Nasdaq caíam mais de 10% no after market; pandemia impactou em novas produções, com reflexo no balanço da companhia

Desencontro acadêmico perdoado

Eike Batista é absolvido pela CVM em processo sobre ‘inconsistências’ no currículo

A farsa do fundador do Grupo X, que se apresentava com diferentes credenciais para cada uma das empresas, foi descoberta após sua prisão

A maior desde 1994

Com recorde na arrecadação em março, Paulo Guedes fala em recuperação econômica

Os R$ 137,9 bilhões arrecadados no mês animaram o ministro e o levaram a afirmar que o país “se levantou”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies