Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-01T10:06:14-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Abaixo do esperado

PIB do Brasil cai 0,1% no segundo trimestre e frustra o mercado; agro e indústria recuam

Analistas e economistas projetavam ligeiro crescimento do PIB no segundo trimestre de 2021; agro e indústria tiveram baixa

1 de setembro de 2021
9:07 - atualizado às 10:06
Montagem com fundo verde e amarelo, notas de Real espalhadas e três blocos no primeiro plano, com as letras 'P', 'I' e 'B'; a imagem faz alusão ao PIB no segundo trimestre
PIB segundo trimestre Brasil - Imagem: Shutterstock

A sequência de três altas consecutivas da economia brasileira foi interrompida. O Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre recuou 0,1% em relação ao trimestre anterior, segundo dados divulgados há pouco pelo IBGE, frustrando os analistas. Agropecuária e indústria tiveram desempenhos negativos, enquanto o setor de serviços avançou.

A baixa do PIB no segundo trimestre ficou abaixo das expectativas do mercado: a mediana de 51 projeções coletadas pela Broadcast apontava para um crescimento de 0,2% da economia; as estimativas iam de queda de 0,3% a alta de 0,7%.

Chama a atenção a terminologia usada pelo IBGE para apresentar o PIB. A queda de 0,1% em relação ao primeiro trimestre é classificada como 'estabilidade' — uma escolha de palavras bastante peculiar pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, para dizer o mínimo.

Veja abaixo como se comportou o PIB do Brasil na comparação com o trimestre imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal:

1T202T203T204T201T212T21
PIB
(t/t, com ajuste sazonal)
-2,2%-9,2%+7,8%+3,2%+1,2%-0,1%
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

Em relação ao segundo trimestre de 2020, a economia brasileira avançou 12,4% — vale lembrar, no entanto, que o intervalo entre abril e junho do ano passado foi marcado pelo auge da incerteza relacionada à pandemia de Covid-19, conforme a tabela acima deixa claro. Essa base comparação, assim, é de pouca serventia.

No acumulado do primeiro semestre deste ano, o PIB avança 6,4% em relação ao mesmo período de 2020 — o mercado projeta um crescimento de 5,22% da economia brasileira em 2021, de acordo com a última versão do boletim Focus.

PIB no segundo trimestre: setores da economia

Ao olharmos o PIB no segundo trimestre com uma lupa, notamos uma diferença em relação ao passado recente: o agronegócio, que costuma ser o motor da economia brasileira, reportou desempenho negativo. Por outro lado, os serviços — que geralmente são o elo mais fraco —, se expandiram ante os três primeiros meses do ano.

Veja abaixo como se comportaram os três principais setores de atividade do país no período em relação ao trimestre anterior:

  • Agropecuária: -2,8%
  • Indústria: -0,2%
  • Serviços: +0,7%

Dentro do setor industrial, duas componentes tiveram baixa: Indústrias de transformação (-2,2%) e Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (-0,9%). Outras duas, por outro lado, reportaram desempenho positivo, compensando essas baixas: Indústrias extrativistas (+5,3%) e Construção civil (++2,7%).

No segmento de serviços, quase todos os itens ficaram no azul: Informação e comunicação (+5,6%), Outras atividades de serviços (+2,1%), Comércio (+0,5%), Atividades imobiliárias (+0,4%), Atividades financeiras (+0,3%) e Transportes e Armazenagem (+0,1%) tiveram alta; já Administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social ficou estável — e, desta vez, estamos falando de estabilidade de verdade, com 0% de variação.

Gráfico de barras mostrando as componentes do PIB no segundo trimestre
Apesar do bom desempenho de serviços, a queda acentuada da agropecuária e de segmentos da indústria puxaram o PIB para baixo

PIB sob a ótica da demanda

No lado das despesas, o consumo das famílias ficou estável em relação aos três primeiros meses do ano — um dado que, combinado à ligeira alta de 0,1% vista entre janeiro e março, mostra a estagnação dessa componente. O consumo do governo, por outro lado, cresceu 0,7% no segundo trimestre.

“Apesar dos programas de auxílio do governo, do aumento do crédito a pessoas físicas e da melhora no mercado de trabalho, a massa salarial real vem caindo, afetada negativamente pelo aumento da inflação. Os juros também começaram a subir. Isso impacta o consumo das famílias”, disse Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE.

Também chama a atenção negativamente a Formação Bruta de Capital Fixo (FCBF), um indicador dos investimentos no país, com queda de 3,6% no segundo trimestre ante o período imediatamente anterior.

No setor externo, as exportações de bens e serviços tiveram crescimento de 9,4%, enquanto as importações recuaram 0,6% em relação ao primeiro trimestre de 2021.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Parceria digital

Assaí (ASAI3) faz parceria com Cornershop, aplicativo de compras online

A plataforma foi criada para que consumidores comprem produtos de supermercados locais com entregas rápidas ou programadas

Exile on Wall Street

O que faz as empresas falharem? Conheça as cinco “assassinas silenciosas” que podem impactar nos seus investimentos

O verdadeiro início da derrocada de uma empresa não pode ser devidamente noticiado pelas finanças ou pelas operações, mas somente dentro do núcleo de cultura corporativa

CAPTAÇÕES BILIONÁRIAS

Localiza, Unidas e Movida vão a mercado em busca de R$ 5 bilhões com emissões de debêntures

Locadoras de veículos se recuperaram rapidamente da crise da covid-19 e buscam recompor o caixa em meio à escassez de componentes no setor automotivo

De olho no dragão

Ministério da Economia eleva expectativa para inflação em 2021; veja qual a nova projeção

A pasta também atualizou as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, utilizado para a correção do salário mínimo

MERCADOS HOJE

Com precatórios e queda do minério de ferro no radar, Ibovespa opera em queda de 1%; dólar avança

Em Brasília, os investidores acompanham de perto as discussões em torno do pagamento dos precatórios e repercutem mais uma queda expressiva do minério de ferro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies