Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-04-05T17:47:15-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
em live

Guedes nega desentendimento com Congresso e fala em problema de coordenação em torno do Orçamento

Governo e Congresso negociam cortar parte da quantia destinada às emendas parlamentares do texto, aprovado no último dia 31

5 de abril de 2021
17:17 - atualizado às 17:47
Paulo Guedes
Adeus Paulo Guedes e Reforma da Previdência: conheça uma maneira de gerar renda extra e acelerar a sua aposentadoria em até 5 vezes. - Imagem: GABRIELA BILÓ/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

O ministro da Economia, Paulo Guedes, negou a existência de um desentendimento entre a equipe econômica do governo e o Congresso Nacional em torno do Orçamento de 2021.

Governo e Congresso negociam cortar parte da quantia destinada às emendas parlamentares do texto. O Orçamento aprovado no último dia 31 é considerado inexequível, com redução artificial de despesas obrigatórias.

"É muito mais um problema de coordenação da elaboração do Orçamento. Estivemos conversando o tempo todo", disse Guedes em evento online promovido pela XP Investimentos nesta segunda-feira (5).

Segundo o ministro, as mudanças no Orçamento precisam ser "juridicamente perfeitas e politicamente satisfatórias". "Os números de emendas saíram acima do que estava acertado com todo mundo, mas é tudo absolutamente republicano", disse. "São emendas que precisam se encaixar nos Orçamento".

Negociações

Depois de um primeiro baque com a aprovação do Orçamento, o mercado financeiro tem demonstrado otimismo com as negociações, com a bolsa subindo nesta segunda-feira.

O relator do Orçamento no Congresso, senador Márcio Bittar (MDB-AC), aceitou cancelar R$ 10 bilhões em emendas carimbadas por ele no projeto para recompor despesas obrigatórias, como pagamentos da Previdência e seguro-desemprego.

Se o corte for feito, o valor das emendas de relator cairá para aproximadamente R$ 21 bilhões.

Com base no relatório dos consultores da Câmara, seria preciso ainda cortar R$ 23 bilhões do Orçamento aprovado, além dos R$ 10 bilhões propostos pelo relator.

Para Guedes, "alguns excessos têm que ser removidos". "Mas tenho certeza que não foi de má-fé. É natural que a soma das partes acabe excedendo", afirmou.

Alinhamento

Ainda durante a live da XP, Guedes reforçou o otimismo em torno do diálogo com o Congresso ao lembra que foram aprovados recentemente os projetos de autonomia do Banco Central, a PEC Emergencial com um novo marco fiscal, a privatização dos Correios e a abertura de estudos para a privatização da Eletrobras.

"A inclusão da Eletrobras e dos Correios no Programa Nacional de Desestatização (PND) mostra que a base do governo está alinhada com o programa de privatizações ", disse.

O ministro voltou a defender o crescimento econômico através do investimento privado. "Quem tiver vendendo que o país vai crescer com investimento público está tocando o 'bumbo' errado".

Segundo Guedes, haverá investimentos públicos na área de recursos hídricos e infraestrutura. "Mas é incomparável com o que o setor privado pode fazer, que é de cinco a dez vezes maior", afirmou.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

seu dinheiro na sua noite

Ibovespa recupera mais um degrau – e outros destaques do dia

Os monstros que assombravam o mercado financeiro no começo da semana foram ficando mais dóceis e domesticados com o passar dos dias. E isso graças à atuação dos bancos centrais ao redor do mundo. O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) segue injetando bilhões de dólares na economia para minimizar os impactos […]

RH do governo

Reforma administrativa deslanchou? Confira destaques do texto-base aprovado em comissão da Câmara

A proposta traz alguns pontos polêmicos, como a possibilidade de parcerias entre governo e iniciativa privada para a execução de serviços públicos

fique de olho

Dividendos: Equatorial Pará (EQPA3) define data e Marfrig (MRFG3) altera valor

Além disso, Equatorial Maranhão definiu data do pagamento dos proventos e Banco Modal definiu valores para juros sobre capital próprio; confira

Eletrobras, Correios e mais

Ativos na mesa: nova proposta para precatórios pode incluir ações de estatais em acordos de pagamento

Além das estatais, na lista de ativos que poderiam entrar na negociação estão imóveis, barris de petróleo do pré-sal e concessões de rodovias e ferrovias, por exemplo

fala, vale

Vale (VALE3): a receita para a queda das ações, segundo a própria empresa

Empresa teve de emitir um comunicado em resposta a um ofício da B3 que solicitava justificativas para a oscilação das ações da mineradora entre os dias 6 e 20 de setembro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies