Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-19T14:12:10-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Nova esperança?

Estados Unidos planejam investir US$ 3,2 bilhões em antivirais para tratar covid-19 e outras doenças

Segundo o Dr. Fauci, principal conselheiro do presidente Joe Biden no combate à pandemia, novo programa vai acelerar o que já está em andamento

19 de junho de 2021
14:12
Covid-19,Vaccine,In,Researcher,Hands,,Female,Doctor,Holds,Syringe,And
Ação humilha o Ibovespa e pode dobrar novamente em um prazo relativamente curto de tempo - Imagem: Shutterstock

Os Estados Unidos planejam investir US$ 3,2 bilhões para desenvolver antivirais para tratar a covid-19 e outros vírus que têm potencial para se tornar pandemias.

O objetivo é preencher uma lacuna em tratamentos para doenças graves como Ebola, dengue, e outras síndromes respiratórias.

O novo programa investirá em "acelerar o que já está em andamento" para a covid-19, mas também trabalhará para criar tratamentos para outros vírus, disse o Dr. Anthony Fauci, o maior especialista em doenças infecciosas norte-americano e principal conselheiro do presidente Joe Biden, informou a Associated Press.

Fauci enfatizou, no entanto, que as vacinas continuam sendo a principal ferramenta contra a doença, mesmo com a pesquisa avançada para chegar a tratamentos melhores do que os disponíveis atualmente.

As opções atuais, como anticorpos e o antiviral remdesivir, do laboratório Gilead, têm uma logística complexa e cara, já que na maioria das vezes precisam ser administradas por via intravenosa em um ambiente hospitalar.

Os especialistas em saúde buscam uma solução que envolva uma pílula que os pacientes possam tomar quando os primeiros sintomas aparecerem.

O eventual investimento seria uma resposta à crescente preocupação com a disseminação de novas variantes do coronavírus, especialmente a Delta, uma cepa altamente infecciosa que foi descoberta pela primeira vez na Índia.

Essa variante está por trás de um aumento nas infecções no Reino Unido, embora aquele país tenha vacinado mais de 80% de sua população adulta.

O Reino Unido registrou 11.000 casos diários na sexta-feira pela primeira vez desde fevereiro, conforme a nova variante se espalha rapidamente.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças se alinharam com a Organização Mundial da Saúde no início desta semana ao declarar que a variante Delta é "preocupante", uma avaliação mais cautelosa do que a classificação anterior, de "acompanhar com interesse".

No início desta semana, o Reino Unido atrasou seus planos de reabertura em quatro semanas para ter mais tempo de vacinar a população.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

segredos da bolsa

Esquenta dos mercados: Copom e payroll devem movimentar os negócios junto com balanços dos grandes bancos

Além disso, os mercados amanheceram com apetite de risco nesta-segunda-feira; confira

Decolagem vertical

De olho nas cidades, Azul fecha parceria com startup alemã para ter carro voador

Acordo prevê a aquisição de 220 aeronaves fabricados pela Lilium, com um valor que pode chegar a US$ 1 bilhão e operação a partir de 2025

cardápio da semana

Itaú, Bradesco, BB e Petrobras divulgam resultados nesta semana; saiba o que esperar

Depois do baque com o início da pandemia, companhias que fazem parte do Ibovespa devem registrar uma alta anual de 255% do lucro por ação; veja agenda da semana

Mais uma empreitada

Do espaço para as fazendas: Elon Musk consegue licença para oferecer internet via satélite no Reino Unido

A Starlink, segundo informações do jornal Telegraph, quer chegar a regiões onde a cobertura por fibra e 5G não alcançam, e tem planos mais ambiciosos

Leão faminto

Carga pesada: Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão

Monitoramento da Associação Comercial de São Paulo mostra que, no ano passado, marca foi atingida somente no dia 28 de setembro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies