Menu
Julia Wiltgen
O melhor do Seu Dinheiro
Julia Wiltgen
2021-03-30T20:41:51-03:00
seu dinheiro na sua noite

Vamos ver o que vem por aí, não dá para saber ainda

30 de março de 2021
20:41
Selo O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Tem dia aqui na redação em que é até difícil saber no que prestar mais atenção. No mercado não é diferente. Hoje foi um desses dias em que a quantidade de notícias para processar foi grande, e os investidores, aparentemente, tiveram que escolher no que focar.

Desde antes da abertura, o mercado já se preparava para reagir à reforma ministerial anunciada pelo governo Bolsonaro na noite de ontem, com mudanças em seis pastas. Aquela primeira dança das cadeiras foi bem recebida, interpretada como um aceno ao Centrão.

Afinal, o polêmico Ernesto Araújo deixou as Relações Exteriores após rusgas com o Senado, sendo substituído pelo diplomata Carlos Alberto França, de perfil mais técnico. Juntou-se um afago com os senadores à possibilidade de se melhorar a imagem do Brasil lá fora, facilitar a negociação de vacinas e construir uma relação menos beligerante com a China.

Na Secretaria de Governo entrou a deputada Flávia Arruda, aliada do presidente da Câmara, Arthur Lira, que alguns dias atrás direcionou ao presidente Bolsonaro palavras duras com ameaças veladas. Ganhou cargo.

Neste primeiro momento, tais mudanças foram consideradas, pelos investidores, como apaziguadoras e facilitadoras de reformas. Junto com os bons números do Caged divulgados mais cedo, o Ibovespa fechou em alta de mais de 1% e o dólar terminou o dia estável, apesar do mau desempenho das bolsas de Nova York.

O mercado, entretanto, escolheu ignorar duas mudanças importantes nos ministérios: a saída do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e do advogado-geral da União, José Levi. A demissão de Azevedo e Silva foi seguida, hoje, da saída dos comandantes das três Forças Armadas.

Segundo a imprensa especializada, as informações de bastidores dão conta de que o ministro da Defesa foi substituído por defender uma postura mais independente das Forças Armadas em relação ao governo, e que José Levi havia irritado Bolsonaro ao se recusar a assinar o pedido do presidente ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra as medidas restritivas para combate à pandemia em três estados.

A preferência de Bolsonaro agora seria por se cercar de nomes que lhe deem respaldo para empreender um combate direto e ainda mais aberto às medidas de combate à pandemia tomadas por governadores e prefeitos.

Nesse caso, como ficariam a vacinação e o já colapsado sistema de saúde? O risco de surgimento de novas cepas do vírus que poderiam ameaçar a eficácia das vacinas em um cenário de transmissão descontrolada? O país acaba de registrar 3.780 mortes nas últimas 24 horas, um novo recorde. Vencer o coronavírus não é condição primordial para, de fato, a economia se recuperar?

Há quem veja o governo como enfraquecido e desesperado, outros que o veem fortalecido e já se fala até em tentativa de autogolpe. Seja o que for que venha a acontecer na verdade, é certo que estamos vivendo um momento em que está difícil, para o investidor, separar ruído de sinal.

Na sua coluna de hoje, o Felipe Miranda deu a sua interpretação dos fatos ocorridos na noite de ontem e ainda sugeriu algumas ações para as quais o investidor deveria estar olhando com mais atenção neste momento, a despeito de todo ruído vindo de Brasília.

MERCADOS

 Como era de se esperar, a IMC fechou 2020 com queda de receita e lucro, diante dos efeitos da pandemia de covid-19 em suas atividades. Mas sinais de recuperação no 4º trimestre animaram investidores, levando ações a subirem quase 10% nesta terça.

 A imobiliária Lopes (LPSB3) divulgou resultados fortes no quarto trimestre e no ano de 2020, mostrando que o setor imobiliário se manteve aquecido, apesar da pandemia. Os bons números levaram as ações da companhia a dispararem quase 20% hoje.

EMPRESAS

 A Linx adiou a publicação do seu balanço do quarto trimestre, que seria divulgado agora à noite, para o dia 19 de abril. A companhia encontrou “perdas operacionais incomuns” em seus números, que sofrerão impacto de R$ 41 milhões. Entenda o caso.

 Boa parte das empresas de capital aberto conseguiu fechar 2020 com resultados surpreendentes para um ano de pandemia, isolamento social e PIB negativo. Veja quais foram as estratégias utilizadas nesta análise geral da temporada de balanços do 4º trimestre.

 Depois de a Visa começar a processar pagamentos com stablecoins, o PayPal passou a aceitar pagamentos nas principais criptomoedas nos Estados Unidos. O Renan Sousa conta mais detalhes. ​​​​​​​

ECONOMIA

 O mercado de trabalho formal brasileiro voltou a surpreender em fevereiro, com um saldo positivo de 401.639 carteiras assinadas, de acordo com os dados do Caged divulgados hoje.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite". Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Carteira digital

PicPay entra com pedido de IPO na Nasdaq

Aplicativo atingiu recentemente a marca de 50 milhões de usuários, mas crescimento veio acompanhado de um prejuízo de mais de R$ 800 milhões só no ano passado

Mercados hoje

Bolsas sobem em Nova York após dois dias de queda; índice de empresas brasileiras avança apesar do petróleo

Otimismo com retomada da economia norte-americana impulsiona bolsas. A maior surpresa do dia é o Nasdaq, que sobe mesmo com o peso das ações da Netflix

O varejo ferve

Renner mira compra da Dafiti com recursos da oferta de ações

Varejista anunciou captação de até R$ 6,5 bilhões na bolsa e pode usar os recursos para fazer uma proposta pelo e-commerce de moda

Pouso forçado

Demanda por voos deve encerrar o ano em menos da metade do nível pré-pandemia

O prejuízo total das companhias aéreas em 2021 deve ficar entre US$ 47 bilhões e US$ 48 bilhões, de acordo com a ação Internacional de Transporte Aéreo (Iata)

Agora vai?

Governo vai reduzir valor de arrecadação por áreas “micadas” do pré-sal em novo leilão

A arrecadação que o governo pretende receber pela exploração de dois campos do pré-sal foi reduzida em R$ 25,5 bilhões; novo leilão deve acontecer em dezembro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies