Menu
Julia Wiltgen
O melhor do Seu Dinheiro
Julia Wiltgen
Dados da Bolsa por TradingView
2021-07-14T20:29:41-03:00
seu dinheiro na sua noite

As incorporadoras são os patinhos feios da bolsa?

14 de julho de 2021
20:28 - atualizado às 20:29
Filhote de pato
Imagem: Shutterstock

Nos últimos dias, os investidores têm acompanhado as prévias operacionais das construtoras com ações listadas na B3. E apesar da base de comparação fraca - os resultados do segundo trimestre do ano passado foram os mais impactados pela pandemia de covid-19 - os números têm agradado o mercado.

Com isso, a maioria das incorporadoras que já divulgaram seus números viu suas ações, dentro e fora do Ibovespa, reagirem positivamente, com analistas otimistas com os papéis.

Hoje, por exemplo, foi a vez de Helbor e Mitre verificarem altas fortes nas suas ações, mas outros nomes, como Direcional e JHSF, continuaram tendo desempenhos formidáveis. Esta última, inclusive, voltou a ficar entre as maiores altas do Ibovespa no dia.

Mas apesar dos bons resultados trimestre após trimestre e de terem passado bem pela pandemia, com o aquecimento do mercado imobiliário residencial no país, as incorporadoras não veem suas ações decolarem na bolsa de jeito nenhum.

Algumas parecem estar sendo deixadas de lado injustamente, inclusive. Na sua coluna de hoje, o Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala do que parece ser um preconceito ou até um trauma do mercado (palavras minhas) com as incorporadoras.

Não sem motivo, é claro. Da última vez que um monte de construtoras abriu o capital na B3, lá em 2007, muitas acabaram se saindo mal e até entraram em recuperação judicial. Mas o Felipe propõe que o cenário atual talvez esteja um pouco diferente.

Ele aproveita para falar mais detidamente de Mitre, que apresentou prévias consideradas mistas pelos analistas, mas de cuja ação o Felipe gosta bastante. Recomendo a leitura!

MERCADOS

 O mercado recebeu novamente dados mais salgados do que o esperado sobre a inflação americana. Mas, desta vez, o discurso otimista do presidente do Fed, Jerome Powell, ajudou a digerir a alta nos preços. Com isso, o dólar terminou o dia em forte queda, de volta aos R$ 5,08, enquanto o Ibovespa se segurou nos 128 mil pontos.

 Mostrando que seu shape está mais do que em dia, as ações da Smart Fit estrearam na bolsa brasileira com alta de mais de 30% hoje. Confira o que garante fôlego à rede de academias na matéria do Renan Sousa.

 A CVM autorizou o lançamento de um ETF de ethereum, segunda principal criptomoeda do mercado. O QETH11, da gestora QR Capital, deve chegar à bolsa brasileira em agosto.

EMPRESAS

 A Arezzo adicionou mais uma marca à sua crescente coleção com a compra da MyShoes. De quebra, a companhia ainda fechou um acordo com o Mercado Livre para as vendas digitais e anunciou a cantora Simaria como embaixadora dos produtos da recém-chegada. Confira a análise do Victor Aguiar.

 A Raízen está chegando com tudo na disputa pelo título de maior IPO de 2021. A joint venture de Shell e Cosan espera levantar até R$ 7,78 bilhões com sua abertura de capital.

 A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) concluiu seu IPO, no qual movimentou R$ 1,61 bilhão. Mas a “joia da coroa” do grupo Votorantim não conseguiu o preço desejado pelas ações. Saiba mais.

ECONOMIA

 Paulo Guedes havia afirmado diversas vezes que a reforma tributária manteria neutro o montante de tributos pagos no Brasil. Mas hoje o ministro prometeu que, se reeleito, o governo Bolsonaro vai perseguir uma redução da carga de impostos.

 A proposta, porém, pode não cair tão bem para as contas públicas. Segundo o ex-secretário da Receita, Jorge Rachid, não há margem para uma redução fiscal tão elevada quanto os R$ 30 bilhões previstos com a reforma do imposto de renda. Leia a entrevista.

ESPECIAL SEU DINHEIRO

 Vale a pena investir em BDR em 2021? Saiba em quais investir, a influência do dólar e do câmbio nesse tipo de ativo, formas interessantes de se expor aos mercados globais pela B3 e como os juros e estímulos dos EUA jogam a favor desses papéis. É só clicar aqui.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite". Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Mais uma empreitada

Do espaço para as fazendas: Elon Musk consegue licença para oferecer internet via satélite no Reino Unido

A Starlink, segundo informações do jornal Telegraph, quer chegar a regiões onde a cobertura por fibra e 5G não alcançam, e tem planos mais ambiciosos

Leão faminto

Carga pesada: Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão

Monitoramento da Associação Comercial de São Paulo mostra que, no ano passado, marca foi atingida somente no dia 28 de setembro

Muita calma nessa hora

Tem Vale Gás? Petrobras diz que não há definição sobre participação em programas sociais

Manifestação vem depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que a estatal tem R$ 3 bilhões em reservas para custear ajuda

Clube do Livro

Batalhas sem arma: Em “Cripto Wars”, Jim Rickards explica guerras cambiais e agora, com criptomoedas

Autor, conhecido também por suas previsões certeiras sobre o bitcoin, fala de como a tecnologia mudou as estratégias financeiras dos países

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies