Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-02-17T18:18:55-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Novo projeto

Bolsonaro diz que governo está na iminência de mandar a reforma administrativa

Presidente disse que a proposta ainda pode passar por novas alterações ao longo da semana

17 de fevereiro de 2020
18:18
Presidente da República, Jair Bolsonaro.
Imagem: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 17, que a reforma administrativa está na "iminência" de ser enviada ao Congresso. De acordo com Bolsonaro, uma nova versão do texto deve ser apresentada a ele amanhã.

"Estamos na iminência de mandar a reforma administrativa. Não vai atingir os já servidores. Não vai ser mexido nada no tocante a eles. (Estamos) ultimando, né. Sempre tem um acerto, um pequeno acerto a mais pra fazer. Amanhã a previsão é, à tarde, eu ser apresentado à nova proposta", disse o presidente ao chegar no Palácio da Alvorada, no final do dia.

Bolsonaro reclamou da demora no encaminhamento do texto, mas disse que a proposta da reforma administrativa ainda pode passar por novas alterações ao longo da semana. "Espero que esta semana nasça essa criança aí, que está demorando muito para nascer. Está parecendo filhote de elefante, não é dois anos de gestação de elefante?", disse.

Sobre a garantia de estabilidade a determinadas de carreiras, ele falou que algumas delas serão propostas pelo governo e outras poderão ser avaliadas pelo Legislativo. Bolsonaro não quis citar exemplos.

"Vamos ter algumas (categorias), que serão propostas por nós, e depois o Legislativo pode alterar e propor outras. Grande parte, quem faz as reformas, como sempre foi, a palavra final é do Legislativo, ainda mais PEC (Proposta de Emenda à Constituição), ele decidiram, promulgam."

Maia retruca estratégia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou não ver necessidade da aprovação da reforma administrativa para o governo federal abrir novos concursos públicos. Uma coisa, disse o parlamentar, não depende da outra para sua efetividade.

Conforme o Estado revelou nesta segunda-feira, 17, o aval a novos concursos públicos virou moeda de troca do governo para pressionar o Congresso a aprovar a reforma administrativa. A equipe econômica decidiu segurar os processos seletivos até a nova proposta ser chancelada pelos parlamentares.

"Não sei se é necessário", disse Maia ao chegar na Câmara quando foi perguntado sobre a "moeda de troca". "O governo vai mandar uma reforma para os novos servidores. Eu não sei onde é que tem conflito em melhorar a qualidade do serviço público, acho que se valoriza os próprios servidores públicos que já estão na administração pública. Não vejo nenhuma relação de uma coisa com a outra."

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Acionistas felizes

Sextou com dividendos: Copel (CPLE6) anuncia mais de R$ 1 bilhão em proventos; veja quem tem direito

Os valores aprovados pelo conselho de administração da empresa serão pagos aos acionistas em 30 de novembro

BLINK!

O que rolou nessa semana? Onde aprender Valuation? Vale (VALE3) caindo novamente? Felipe Miranda responde seus seguidores neste BLINK!

A chegada do final de semana é marcada pela sexta-feira e pelo BLINK! Felipe Miranda, estrategista-chefe da Empiricus, respondeu algumas perguntas feitas pelos seus seguidores. Confira

avaliando riscos

‘Papa’ do valuation vê inflação subestimada e diz que alta de preços é seu maior medo

Em evento, o professor da NYU Aswath Damodaran disse que gostaria de ver o banco central norte-americano agindo mais do que minimizando a alta de preços

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O Ibovespa em queda livre e outros destaques desta sexta

Com a queda de 2,07% desta sexta-feira, aos 111.439 pontos, o Ibovespa emplacou o seu quarto pregão seguido de baixa e, agora, acumula um retorno negativo de mais de 6% em 2021. É um desempenho decepcionante para um índice que começou o ano renovando máximas e atingiu o seu nível recorde há apenas três meses; […]

Rumo ao topo

Após compra da Extrafarma, veja as armas da Pague Menos (PGMN3) na luta pela liderança do varejo farmacêutico

Além dos planos de inaugurar 200 lojas entre 2020 e 2021, a empresa quer aumentar a sua fatia nas vendas online e por telefone

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies