Menu
2020-06-02T06:56:52-03:00
mundo pós-covid

Não podemos entrar em briga tola contra a globalização, diz Mansueto

Secretário do Tesouro afirmou que o Brasil precisa expandir a presença no mercado internacional e aumentar tanto as exportações quanto as importações

2 de junho de 2020
6:56
O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida
O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que o Brasil precisa expandir a presença no mercado internacional e aumentar tanto as exportações quanto as importações.

Ele afirmou que a tarefa será um desafio, já que vários países do mundo já estavam se tornando mais protecionistas antes mesmo da pandemia da covid-19. O secretário, no entanto, defendeu a globalização e o resgate da Organização Mundial do Comércio (OMC) e disse que a solução para a crise não é se fechar.

"Precisamos aprender a cooperar no comércio internacional, não nos fechar", afirmou Mansueto, em webinar promovido pelo site Focus.jor. "Não podemos entrar numa briga tola e infantil contra a globalização. Todos perderão com isso", acrescentou.

Segundo Mansueto, após a crise da covid-19, o mundo voltará a procurar investimentos rentáveis, e o setor privado precisa ter confiança no Brasil para aplicar recursos em infraestrutura. Essa confiança, afirmou Mansueto, também pode influenciar o câmbio. Ele ponderou, no entanto, que esse assunto é da alçada do Banco Central. "Se o câmbio vai recuar mais ou não, depende de nós criarmos um ambiente favorável aos investimentos."

Mansueto reconheceu que o real foi a moeda que mais perdeu valor frente ao dólar nos últimos meses. Ele mencionou a pandemia e também o receio de investidores em relação às disputas políticas e o receio sobre a aprovação de reformas. "Para onde vai o câmbio é uma pergunta em aberto", afirmou.

Ainda sobre os efeitos da globalização, ele disse que a divisão do trabalho aumentou a produtividade e foi boa para vários países, inclusive para o Brasil, pois barateou os preços de itens que antes eram considerados artigos de luxo, como telefones. "Se queremos produzir tudo dentro da fronteira, teremos produtos ruins e muito caros", afirmou Mansueto.

O secretário ressaltou ainda a importância da construção de acordos comerciais pela OMC, fundamentais, segundo ele, para a construção do estado de bem estar social no pós-guerra. "Precisamos respeitar fóruns e aprender a cooperar no comércio internacional, não nos fechar", afirmou. "Proteção não leva a mais crescimento. Não adianta aumentar tarifas. Tenho muito medo e temos de ter cuidado com essa onda protecionista. Todo mundo vai perder."

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Novo nome no MEC

Bolsonaro anuncia pastor Milton Ribeiro como novo ministro da Educação

Decreto presidencial nomeou professor para o cargo nesta sexta-feira

Investimento para o cliente

Corretora Warren recebe aporte de R$ 120 milhões para investimento em plataformas digitais

Fintech visa multiplicar por cinco patrimônio sob gestão até o fim de 2021 e aumentar alcance da marca: ‘Nossa meta é seguir investindo em tecnologia’

Chegou lá

E o Ibovespa, quem diria, voltou aos 100 mil pontos. O que isso significa?

Depois de mais de quatro meses, o Ibovespa finalmente reconquistou o patamar dos três dígitos. Algumas boas notícias da economia doméstica ajudam a explicar o otimismo na semana, mas há mais fatores que influenciaram esse movimento

Crise se afastando?

Barômetros globais sinalizam retomada gradual da economia mundial, diz FGV

Melhoras ainda estão condicionadas a um ‘grau elevado’ de incerteza diante da pandemia, pondera pesquisador

desconfiança justa?

Amazon pede que funcionários excluam TikTok por questões de ‘segurança’

Segundo uma captura de tela obtida pelo The New York Times, a empresa de e-commerce enviou um e-mail solicitando a exclusão do app

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements