Menu
2020-08-26T21:30:37-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
de olho nos resultados

Vivara registra prejuízo de R$ 1,67 milhão no 2º tri, tombo de mais de 100% em um ano

Receita bruta de vendas caiu 56%. Participação do e-commerce nas vendas totais superou 60% no período, com salto de 387% em um ano

26 de agosto de 2020
21:30
shutterstock_180069968
Top model Gisele Bündchen é garota propaganda da Vivara - Imagem: Shutterstock

A joalheria Vivara informou nesta quarta-feira (26) que registrou um prejuízo líquido de R$ 1,67 milhão no segundo trimestre, revertendo o lucro de R$ 156,9 milhões visto no mesmo período de 2019. O tombo foi de 101,1%, repercutindo os impactos do fechamento do comércio em razão da pandemia de coronavírus.

Em mensagem de administração contida na divulgação dos resultados, assinada pelo CEO, Marcio Kaufman, a companhia informou que se tratou possivelmente do "período mais desafiador" que já experimentou.

Listada no segmento Novo Mercado da B3, as ações da Vivara fecharam a sessão de hoje em queda de 1,72%, cotadas a R$ 22,83. Leia a nossa cobertura completa de mercados.

A receita bruta de vendas alcançou R$ 169,7 milhões, caindo 56% em um ano.

O indicador de vendas mesmas lojas da Vivara caiu 55%, na comparação com o mesmo trimestre de 2019.

A receita com e-commerce teve um salto vertiginoso, de 387%, na mesma base de comparação, somando R$ 108,4 milhões. O dado representa 63,9% do total das vendas da companhia de abril a junho.

As lojas físicas venderam R$ 59,5 milhões no trimestre, queda de 83,2% em um ano. A receita dessas lojas correspondeu a 35,1% das vendas totais. "Encerramos o mês de abril com 09 lojas abertas, maio com 26 e junho com 186, sendo que de 15 a 22 de junho fechamos 32 praças que já haviam sido reabertas." A companhia informou que ao fim de julho 214 lojas haviam sido reabertas.

Em linha com a queda na receita bruta, a receita líquida marcou R$ 137,65 milhões no período, recuo de 54,6% no comparativo anual.

O Ebitda ajustado foi negativo em R$ 421 mil no segundo trimestre, em queda de 100,7%. A geração de caixa livre no período correspondeu a R$ 98,9 milhões, salto de 3700% em um ano, enquanto a geração de caixa operacional foi de R$ 111 milhões, salto superior a 1000%, pela menor alocação do capital de giro.

A Vivara terminou o primeiro semestre com alavancagem de 1,3x, maior que a de 0,7x visto no trimestre inicial do ano e 0,6x do fim de 2019. O caixa líquido ficou negativo em R$ 264,18 milhões no segundo trimestre.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

novo programa

Governo anuncia proposta para Renda Cidadã, substituto do Bolsa Família

Proposta é usar os recursos de pagamento de precatórios e parte do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb)

NOVATA NA BOLSA

Subsidiária da Even, Melnick estreia na B3 com queda de mais de 1%

IPO movimentou R$ 713,6 milhões, com as ações sendo precificadas no piso da faixa indicativa

futuro já começou?

Ação da Virgin Galactic, de turismo espacial, dispara 20%

Dois novos relatórios recomendam a compra dos papéis da empresa do bilionário Richard Branson; companhia ainda não opera comercialmente

mercado atento

Risco fiscal no Brasil ‘está em toda a parte’, diz José Júlio Senna

Chefe do Centro de Estudos Monetários do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) diz que “a Bolsa de São Paulo, em dólar, é um vexame”

demandas em meio à crise

Concessões no crédito livre sobem 0,5% em agosto, revela BC

Em agosto, no crédito para pessoas físicas, as concessões subiram 2,1%, para R$ 153,3 bilhões. Em 12 meses até agosto, há alta de 3,0%.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements