Menu
2020-08-26T21:30:37-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
de olho nos resultados

Vivara registra prejuízo de R$ 1,67 milhão no 2º tri, tombo de mais de 100% em um ano

Receita bruta de vendas caiu 56%. Participação do e-commerce nas vendas totais superou 60% no período, com salto de 387% em um ano

26 de agosto de 2020
21:30
shutterstock_180069968
Top model Gisele Bündchen é garota propaganda da Vivara - Imagem: Shutterstock

A joalheria Vivara informou nesta quarta-feira (26) que registrou um prejuízo líquido de R$ 1,67 milhão no segundo trimestre, revertendo o lucro de R$ 156,9 milhões visto no mesmo período de 2019. O tombo foi de 101,1%, repercutindo os impactos do fechamento do comércio em razão da pandemia de coronavírus.

Em mensagem de administração contida na divulgação dos resultados, assinada pelo CEO, Marcio Kaufman, a companhia informou que se tratou possivelmente do "período mais desafiador" que já experimentou.

Listada no segmento Novo Mercado da B3, as ações da Vivara fecharam a sessão de hoje em queda de 1,72%, cotadas a R$ 22,83. Leia a nossa cobertura completa de mercados.

A receita bruta de vendas alcançou R$ 169,7 milhões, caindo 56% em um ano.

O indicador de vendas mesmas lojas da Vivara caiu 55%, na comparação com o mesmo trimestre de 2019.

A receita com e-commerce teve um salto vertiginoso, de 387%, na mesma base de comparação, somando R$ 108,4 milhões. O dado representa 63,9% do total das vendas da companhia de abril a junho.

As lojas físicas venderam R$ 59,5 milhões no trimestre, queda de 83,2% em um ano. A receita dessas lojas correspondeu a 35,1% das vendas totais. "Encerramos o mês de abril com 09 lojas abertas, maio com 26 e junho com 186, sendo que de 15 a 22 de junho fechamos 32 praças que já haviam sido reabertas." A companhia informou que ao fim de julho 214 lojas haviam sido reabertas.

Em linha com a queda na receita bruta, a receita líquida marcou R$ 137,65 milhões no período, recuo de 54,6% no comparativo anual.

O Ebitda ajustado foi negativo em R$ 421 mil no segundo trimestre, em queda de 100,7%. A geração de caixa livre no período correspondeu a R$ 98,9 milhões, salto de 3700% em um ano, enquanto a geração de caixa operacional foi de R$ 111 milhões, salto superior a 1000%, pela menor alocação do capital de giro.

A Vivara terminou o primeiro semestre com alavancagem de 1,3x, maior que a de 0,7x visto no trimestre inicial do ano e 0,6x do fim de 2019. O caixa líquido ficou negativo em R$ 264,18 milhões no segundo trimestre.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

match com o mercado?

Concorrente do Tinder, Bumble pode levantar US$ 100 milhões em IPO

Ações da empresa estreiam em fevereiro na Nasdaq; companhia, que é dona do Badoo, não deu lucro no ano passado

pandemia

Itamaraty confirma que Índia atrasará entrega de vacinas

Chanceler indiano atribuiu o atraso na liberação a “problemas logísticos” decorrentes das dificuldades de conciliar o início da campanha de vacinação no país de mais de 1,3 bilhão de habitantes

DESTAQUES DA BOLSA

Localiza e Unidas caem com temores sobre Cade; JHSF é destaque após prévia do 4º trimestre

Coronavírus, Cade e dólar alto… Confira as razões por trás dos melhores (e piores) desempenhos do dia

fique de olho

BC promove alterações na coleta e na divulgação de dados do Focus

Mudanças começam a partir da próxima terça-feira, dia 19, e estarão disponíveis para cerca de 140 instituições que abastecem a pesquisa

pessimismo com os papéis

Ação da ExxonMobil cai mais de 4% após notícia sobre investigação nos EUA

Gigante do setor energético supervalorizou um ativo-chave da bacia permiana, segundo denúncia; dia é de queda nos mercados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies