Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-10-20T15:36:28-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro

Aegea vence leilão de concessão de esgotamento sanitário de Cariacica e Viana, no Espírito Santo

Empresa terá de universalizar acesso à rede de esgoto até o décimo ano de contrato

20 de outubro de 2020
15:36
Saneamento Básico
Imagem: Shutterstock

A concessão de serviços de saneamento ao setor privado continua avançando no País, na esteira da sanção do novo marco regulatório do setor, em julho deste ano, que permitiu a entrada de outras empresas além das estatais.

Nesta terça-feira (20), a Aegea venceu o leilão para operar o serviço de esgotamento dos municípios de Cariacica e Viana, na região metropolitana da Grande Vitória, Espírito Santo. O certame foi promovido pela Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), com assessoria do BNDES e foi conduzido pela B3.

Com outros seis consórcios na disputa, a Aegea venceu ao oferecer R$ 0,99 por metro cúbico tratado para Cariacica e R$ 0,35 para Viana, o que representa um deságio de 38,12% sobre o preço máximo do edital, de R$ 1,60 e R$ 0,57 respectivamente.

Agora, ela ficará responsável pela prestação de serviços de ampliação, manutenção e operação do sistema de esgotamento sanitário e pela prestação de serviços de apoio a gestão comercial da Cesan no município de Cariacica, abrangendo ainda o tratamento de esgoto proveniente de bairros do município de Viana.

Metas

O objetivo da concessão é a universalização do acesso à rede de esgoto até o décimo ano de contrato. Atualmente, apenas 48,3% da população têm coleta de esgoto. Além da meta de aumento da cobertura de 95% até 2030, também é previsto o tratamento de 100% do esgoto coletado.

A Aegea terá de investir R$ 580 milhões em infraestrutura de saneamento básico ao longo dos 30 anos de contrato, sendo que R$ 180 milhões desse total deve ser aplicado nos primeiros cinco anos.

“O resultado de hoje consolida um planejamento de investimentos importantes na região metropolitana”, disse o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

Controlada pela Equipav, grupo que atua em áreas como mineração e concessões de infraestrutura, e tendo como acionista o fundo soberano de Cingapura (GIC), a Aegea é conhecida do Estado. Por meio de parceria público-privada (PPP), ela é a concessionária responsável pela coleta e tratamento de esgoto das cidades de Serra e Vila Velha.

O próximo leilão do setor será o da Sanesul, de Mato Grosso do Sul, nesta sexta-feira (23). Diferente do que ocorreu hoje, o BNDES não assessorou o processo. Além disso, existem algumas dúvidas sobre o futuro do projeto após o veto a um artigo do marco regulatório que impediu a renovação de contratos.

Caso o veto seja mantido, cerca de 80% dos municípios que constam no edital do leilão devem ser novamente licitados em até 17 anos.

* Com informações da Agência Estado

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Bota para subir

Após nova alta da Selic, FMI apoia aperto monetário adotado pelo Banco Central para combater inflação

Os diretores do órgão também aprovam o compromisso do BC intervenções limitadas para conter condições desordenadas de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies