Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-19T13:20:21-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
tensão diplomática

PSL e frente Brasil-China reagem a acusações de Eduardo Bolsonaro sobre coronavírus

Filho do presidente culpou o regime comunista chinês pela pandemia do novo coronavírus

19 de março de 2020
13:19 - atualizado às 13:20
18/03/2019 Jantar oferecido pelo Conselho Empresarial Brasil-Est
(Washington, DC - EUA 18/03/2019) Deputado Federal Eduardo Bolsonaro. - Imagem: Alan Santos/PR

A Frente Parlamentar Brasil-China e o PSL, partido do deputado Eduardo Bolsonaro (SP), repudiaram nesta quinta-feira (19) a declaração do parlamentar, que culpou o regime comunista chinês pela pandemia do novo coronavírus. O episódio abriu uma crise diplomática entre os países, com a inédita reação de diplomatas de Pequim.

A frente parlamentar disse que Eduardo Bolsonaro agiu "irresponsavelmente" ao tentar "imputar à nação chinesa a culpa pelo surgimento do novo coronavírus".

"Não cabe a um parlamentar alimentar teorias conspiratórias e, por conseguinte, colocar em xeque mais de 45 anos de amizade e parceria entre duas grandes nações que sempre se respeitaram", disse a frente em nota assinada pelo presidente, deputado Fausto Pinato (SP).

"A China não apenas vem combatendo bravamente a propagação do vírus no seu território, como tem colaborado, com vários países, inclusive o Brasil, com o envio de materiais, informações e pesquisas".

Na nota, Pinato cobrou que o governo brasileiro apure ameaças ao embaixador da China em Brasília, Yang Wanming. O diplomata relatou ter sofrido ameaças nas redes sociais e depois apagou a mensagem.

"Tal imprudência, além de ser um atentado às nossas relações diplomáticas, ainda contribuíram para que o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, se tornasse alvos de ameaças em relação à sua segurança pessoal. Nós exigimos que o governo apure tais manifestações e assegure a integridade física do embaixador e da sua família", escreveu a frente parlamentar.

"É inaceitável que uma relação de parceria e amizade sofra um revés dessa magnitude por conta de uma atitude inconsequente e irresponsável de um parlamentar (filho do presidente da República)".

Já o PSL ressaltou que a China tem colaborado com o Brasil. "Dizer que a China foi omissa e escondeu da comunidade internacional tal hecatombe é, no mínimo, injusto.

Em nome do povo brasileiro, o PSL pede desculpas ao Partido Comunista Chinês, ao governo e ao povo daquele país", relatou o partido em nota assinada pelo presidente e deputado Luciano Bivar (PSL-PE).

A reportagem não conseguiu contato com Eduardo Bolsonaro. O espaço está aberto para manifestações de defesa do deputado. A embaixada chinesa disse que só vai se manifestar por nota e por meio das redes sociais.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Petrobras privatizada vira possibilidade, Itaú revisa projeções para o Brasil e outros destaques

A proximidade do ano eleitoral não aprofunda apenas as discussões sobre o aumento de gastos do governo com medidas assistencialistas, como o Auxílio Brasil e o auxílio aos caminhoneiros, confirmados na semana passada após uma manobra no teto de gastos. Com outubro engatando a reta final, restam poucas folhas no calendário de 2021 e oportunidades […]

privatização no radar

Petrobras (PETR4) pede que governo explique estudo para venda de ações; papéis dispararam mais de 6% com rumores sobre privatização

Mais cedo, Bolsonaro reafirmou que a privatização “entrou no radar” do governo, mas destacou que o processo é uma “complicação enorme” e não deve sair tão cedo

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras na mira da privatização ajuda Ibovespa a recuperar parte das perdas recentes e bolsa sobe 2%; dólar cai a R$ 5,56

Os investidores começam a semana ainda digerindo a confirmação do rompimento do teto de gastos, mas como a situação deixou de ser especulativa, abriu espaço para uma recuperação puxada pela Petrobras

FINANCIAL PAPERS

Polêmica com vazamentos não afeta balanço do Facebook (FBOK34) e ações avançam em NY

Mais cedo, o noticiário sobre a empresa era dominado por notícias menos favoráveis com a divulgação dos “The Facebook Papers”

Vídeo

All time high do Bitcoin: como fica o mercado de criptos com a principal moeda em alta?

Analista de criptomercado comenta sobre a situação atual desse cenário

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies