Menu
2020-01-23T17:04:39-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
NOVO IMPOSTO NO RADAR

Paulo Guedes está de olho em criar “imposto do pecado” sobre bebidas, cigarros e açúcar

Tal medida poderia impactar no futuro ações de empresas de bebidas como Ambev, além de sucroenergéticas, como São Martinho, Biosev e Cosan

23 de janeiro de 2020
17:04
paulo guedes
Imagem: YouTube

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje (23) que está em fase de estudos pela sua equipe a criação de um "imposto do pecado". Na prática, bebidas alcoólicas, cigarros e outros produtos com adição de açúcar, tais como refrigerantes e chocolates, poderiam ser alvo de novas taxações. As informações são do jornal Valor Econômico.

Ao falar durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, Guedes disse ainda que o termo "imposto do pecado" teria referência acadêmica e que não tem juízo moral.

Segundo ele, a expressão vem do inglês "sin tax". "Não é nada de costumes, Deus me livre", acrescentou.

“Eu pedi para simular tudo. Bens que fazem mal para a saúde. Caso [as pessoas] queiram fumar, têm hospital lá na frente”, disse o ministro em conversa com jornalistas.

Tal medida poderia impactar no futuro ações de empresas de bebidas como Ambev, além de sucroenergéticas, como São Martinho, Biosev e Cosan.

Reforma tributária

Durante o evento, o ministro também comentou sobre a reforma tributária e disse que ela será enviada em fevereiro. De acordo com ele, o encaminhamento ao Congresso deve ser feito entre 20 e 30 dias.

O ministro falou ainda que espera que reforma tributária seja aprovada ainda neste ano e que tanto o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, quanto o do Senado, Davi Alcolumbre, prometeram criar uma comissão mista com o objetivo de acelerar a tramitação.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

sob pressão

Inflação e redução do auxílio emergencial já derrubam vendas nos supermercados

Em outubro, a prévia da inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15) atingiu 0,94%. O resultado é mais que o dobro da inflação registrada em setembro e a maior alta para o mês em 25 anos

efeito pandemia

Setor público tem déficit primário de R$ 64,559 bi em setembro, diz BC

Em função da pandemia, cujos efeitos econômicos se intensificaram em março, o governo federal e os governos regionais passaram a enfrentar um cenário de forte retração das receitas e aumento dos gastos públicos.

AINDA RUIM

Taxa de desemprego atinge 14,4% no trimestre até agosto, a maior desde 2012

País registrou 13,794 milhões de desempregados no período, aumento de 8,5%

VAREJO COMPETITIVO

Fast Shop aposta em conceito ‘luxo’ contra gigantes

Segundo presidente da empresa, expansão em 2020 deve ser de 15% a 20%, elevando a receita do negócio para próximo (ou além) de R$ 5 bilhões

Exile on Wall Street

Tempos modernos, vícios antigos

A indústria ainda tem muito a evoluir no sentido de democratizar produtos eficientes e boas práticas que permitam ao investidor comum internacionalizar sua carteira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies