Menu
2020-04-10T08:14:56-03:00
Estadão Conteúdo
Após colapso no mercado

Opep confirma acordo para cortar produção de petróleo, mas falta aval de um país

Países vão reduzir produção coletiva em mais 10 milhões de barris por dia após concluírem uma reunião virtual de mais de 11 horas, mas ainda aguardam aprovação do México

10 de abril de 2020
8:14
Barril de petróleo e mapa mundi
Barril de petróleo e mapa mundi - Imagem: Shutterstock

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados que incluem a Rússia confirmaram nesta sexta-feira que chegaram a um acordo para reduzir sua produção coletiva em mais 10 milhões de barris por dia (bpd), após concluírem uma reunião virtual de mais de 11 horas. O México, porém, ainda não endossou o acerto.

O acordo, que vem num momento em que a pandemia do coronavírus tem prejudicado fortemente a demanda por petróleo, prevê que o corte fique em vigor por dois meses, a partir de 1° de maio, segundo comunicado divulgado pela Opep nas primeiras horas de hoje.

A Opep+ (como é conhecido o grupo formado pela Opep e aliados) decidiu ainda que o corte na produção diminuiria para 8 milhões de bpd ao longo do segundo semestre de 2020.

A partir de janeiro de 2021, passaria a valer uma redução de 6 milhões de bpd na oferta, que ficaria em vigor até abril de 2022.

O acerto foi aprovado por todos os participantes da Opep+, com exceção do México. Por esse motivo, a implementação do acordo dependerá do aval mexicano, explica o comunicado.

Em mensagem publicada no Twitter, a ministra de Energia do México, Rocío Nahle, disse que seu país estaria disposto a cortar sua produção em 100 mil bpd nos próximos dois meses.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

uma bolada

Bradesco paga R$ 5 bilhões em juros sobre capital próprio

Valor representa R$ 0,416 por ação ordinária e R$ 0,458 por ação preferencial, após o desconto do Imposto de Renda

seu dinheiro na sua noite

Dólar abaixo de R$ 5, Selic de volta aos 7% e o investimento da Petz em página de gatinhos

Apesar dos avanços na vacinação e do relaxamento nas medidas de distanciamento social, o fato de ainda estarmos convivendo com o coronavírus e uma elevada mortalidade pela covid-19 faz com que 2021 tenha um sabor de 2020 – parte 2. Assim tem sido, pelo menos para mim. Imagino que também seja assim para todas as […]

atenção, acionista

Weg e Lojas Renner anunciam juros sobre capital próprio; confira valores

Empresa de fabricação e comercialização de motores elétricos paga R$ 86,1 milhões; provento da varejista chega a R$ 88 milhões

Alívio no câmbio

Dólar fica abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez em mais de um ano — e o empurrão veio dos BCs

O dólar à vista terminou o dia em R$ 4,96, ficando abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez desde 10 de junho de 2020. O Ibovespa caiu

Constitucionalidade em xeque

Autonomia do Banco Central: STF retoma julgamento no dia 25, mas recesso pode estender votação até agosto

A lei em análise restringe os poderes do governo federal sobre a autoridade máxima da política monetária do País

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies