Menu
2020-06-04T14:34:15-03:00
Estadão Conteúdo
agenda do governo

Governo mandará concessão da Nova Dutra para TCU e fará publicação do edital

Ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, voltou a dizer que aposta no sucesso do programa de concessões de aeroportos públicos à iniciativa privada

4 de junho de 2020
14:26 - atualizado às 14:34
Ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas
Imagem: Divulgação/PPI.gov

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse nesta quinta-feira, 4, em uma live promovida pelo portal do jornal O Estado de S. Paulo, que o programa de concessão não parou por conta da pandemia do novo coronavírus e que haverá no segundo semestre deste ano uma concentração de leilões. A atividade será retomada no final de agosto com o Porto de Santos.

Durante a entrevista, o ministro disse que a concessão da Nova Dutra será enviada para o Tribunal de Contas da União (TCU) e que o edital será feito em seguida.

De acordo com ele, não há alteração na prioridade de projetos e os planos estão sendo seguidos. Para Freitas, o aprendizado com a pandemia é remodelar os contratos para dar maior flexibilidade.

O ministro voltou a dizer que aposta no sucesso do programa de concessões de aeroportos públicos à iniciativa privada. Segundo ele, a pandemia é grave, mas vai passar e o importante agora é trabalhar para tentar mudar a experiência nos voos e fazer com que ocorra recuperação das viagens. Freitas comentou que já há um movimento de compra de pacotes de turismo para o fim do ano. "Nossas concessões vão ser bem sucedidas", comentou.

Ele disse que as obras não estão paradas e não existem projetos na fila esperando para serem executados. Segundo ele, a estruturação de projetos é uma tarefa que demanda esforços, análise de campos e estudo de engenharia. "Não é simplesmente pegar um projeto e colocá-lo na frente. Temos que seguir a sequência. Existem projetos que estão em níveis diferentes de maturidade e estamos seguindo exatamente o planejado. Esse é um dos segredos para dar tudo certo. É preciso tranquilidade, não se pode sair tomando medidas sem reflexão. Tínhamos um plano antes da pandemia e vamos mantê-lo agora", afirmou.

Segundo Freitas, o que for necessário em termos de reestruturação será feito e o mercado será ouvido para ajustar o cronograma de leilões. Ele afirmou que o mercado está reagindo bem e que por isso os leilões terão bons resultados.

"O mercado está reagindo bem e a gente vai ver leilões acontecendo esse ano. Vamos ver o investimentos chegando. Temos que seguir o plano. Tínhamos lá atrás uma estratégia de concessão de ativos para a iniciativa privada. Estamos mantendo isso. Tínhamos como meta a resolução de passivos e estamos trabalhando os passivos", comentou o ministro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

ESG

Vale começa a dar primeiros passos para sair do negócio de carvão

Mineradora assina acordo para adquirir participação da Mitsui em projeto em Moçambique, para depois vender ativos a outro interessado

Fundos imobiliários

Fundos de CRI brilharam em 2020, e o melhor deles rendeu 59%; conheça sua estratégia

Em um ano difícil para os fundos imobiliários, os chamados fundos de recebíveis conseguiram resistir, e em alguns casos deram retornos formidáveis; conheça o Hectare Crédito Estruturado (HCTR11), o FII mais rentável de 202

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

seu dinheiro na sua noite

Tudo caiu – até o forward guidance

Os mercados domésticos ficaram hoje divididos sob a influência de acontecimentos distintos, o que resultou em um comportamento geral incomum: tudo caiu. O Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos e fechou em queda, na contramão das bolsas americanas, animadas pela posse do novo presidente Joe Biden e a nova fornada de estímulos fiscais […]

Análise

Sem o “forward guidance”, Banco Central arranca bola de ferro dos pés

Decisão do BC de abrir mão do compromisso de não mexer com os juros foi acertada, mas a adoção do instrumento mais ajudou ou atrapalhou a economia?

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies