Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-02-28T18:54:21-03:00
Estadão Conteúdo
Pensando nas taxas

Goldman Sachs prevê 3 cortes de juros pelo Fed até junho com coronavírus

Primeira redução seria de 0,25 ponto já na reunião do próximo do comitê, marcada para os dias 17 e 18 de março

28 de fevereiro de 2020
18:54
Fed banco central americano
Sede do Federal Reserve (Fed) - Imagem: Federal Reserve

O banco americano Goldman Sachs passou a projetar ação rápida do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) para conter os estragos econômicos causados pelo coronavírus. O banco estima agora três cortes de juros até junho, somando 0,75 ponto porcentual. A primeira redução seria de 0,25 ponto na reunião deste mês do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), nos dias 17 e 18.

O economista-chefe do Goldman, Jan Hatzius, não descarta também ações emergenciais de outros bancos centrais pelo mundo para conter os impactos negativos do coronavírus nas cadeias produtivas e na atividade econômica. Até agora, a expectativa era de manutenção dos juros este ano nos EUA.

Com o coronavírus, o Goldman espera uma contração da atividade mundial, que deve ter "vida curta".

"Apesar de cortes moderados do Fed não terem provavelmente muito poder, o Fomc ficará relutante em decepcionar as expectativas do mercado para cortes mais substanciais por temor de aperto ainda maior nas condições financeiras", escreve o economista do Goldman Sachs em relatório.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Bota para subir

Após nova alta da Selic, FMI apoia aperto monetário adotado pelo Banco Central para combater inflação

Os diretores do órgão também aprovam o compromisso do BC intervenções limitadas para conter condições desordenadas de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies