Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2020-11-10T10:07:01-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

10 notícias para você começar o dia bem informado

10 de novembro de 2020
10:06 - atualizado às 10:07
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Nem quinze dias atrás, o dólar chegou perto de R$ 5,80. Ontem fechou abaixo de R$ 5,40. Essa queda brusca fez pipocarem mensagens de amigos e leitores do Seu Dinheiro com uma pergunta clássica: “é hora de comprar dólar?”.

Já temos a nossa resposta padrão: “depende. você tem dólar na carteira? Se não tem, compre. Sempre é bom ter um pouco”.

Mas hoje não quero falar sobre a diversificação de ativos. Pedi ao Matheus Spiess para escrever um texto sobre a tendência do dólar no governo de Joe Biden.

O Matheus já tinha falado nas suas colunas aqui no Seu Dinheiro que vê uma tendência estrutural de desvalorização do dólar nos próximos anos.

Motivo? A onda de estímulos monetários do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) eleva a oferta de moeda na economia e tende a reduzir seu valor.

Com Biden no comando dos EUA, essa corrente pode ganhar força: “com a presidência de um multilateralista, soma-se o fluxo de dólares para outras regiões do mundo, no fomento do comércio mundial”.

Se você está interessado no rumo do dólar, sugiro fortemente que leia o texto do Matheus de hoje.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Expansão

Rede D’Or assina memorando para aquisição de hospital na Paraíba

Documento prevê que Rede detenha 51% do capital social do Hospital Nossa Senhora das Neves

Após investigação

China multa Alibaba em US$ 2,8 bilhões por prática de monopólio

Foco foi prática que força comerciantes a escolherem uma plataforma, em vez de poderem trabalhar com mais.

Efeitos da Covid

Grupo Educação Metodista se prepara para pedir recuperação judicial

Com dívidas de cerca de R$ 500 milhões e em dificuldades desde 2015, o grupo viu sua situação se deteriorar em meio à pandemia

Cessão onerosa

Petrobras: Conselho aprova acordo sobre excedentes em Sépia e Atapu

Para a área de Atapu, a participação da estatal na cessão onerosa fica em 39,5% e em Sépia de 31,3%.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies