Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2020-08-05T09:29:04-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

11 notícias para começar o dia bem informado

5 de agosto de 2020
9:29
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A reforma tributária, felizmente, está na pauta de Brasília. O tema é complexo, tem resistência política, mas o melhor para o país é encarar a questão.

Se a reforma sair do papel, vai mudar a forma como são calculados os impostos na economia. Isso mexe direta ou indiretamente com o bolso de todo brasileiro.

A repórter Jasmine Olga conversou com o economista Bernard Appy, uma das principais autoridades do país sobre questões tributárias.

Veja aqui algumas de suas considerações sobre o tema:
Criar uma “nova CPMF” é um erro. Melhor seria corrigir distorções do Imposto de Renda;
A alíquota de 12% proposta pelo governo para o imposto que substituiria PIS e Cofins está superestimada;
O custo político de unificar IPI, ICMS e ISS seria o mesmo de unir PIS e Cofins. Não vale a pena deixar esses impostos de fora da reforma.

Outra discussão que volta à tona é sobre a tributação de dividendos. Isso dá calafrios no investidor em bolsa.

Appy é favorável à medida, desde que a carga tributária das empresas seja reduzida. A seu ver, isso pode até beneficiar o investidor:

“O acionista perde de um lado, mas ganha de outro. Porque o valor de mercado da empresa tende a subir por conta da redução da tributação.”

Veja aqui a entrevista completa.

O que você precisa saber hoje

MERCADOS

O Ibovespa caiu 1,57% ontem, aos 101.215,87 pontos, e o dólar à vista recuou 0,53%, a R$ 5,2857. O dia foi marcado por um pessimismo maior no setor financeiro e novos temores com a continuidade da pandemia.

O que mexe com os mercados hoje? As negociações em torno de um novo pacote de estímulos fiscais nos Estados Unidos empolgam os investidores. As bolsas asiáticas fecharam em alta, com exceção do índice japonês. Em Wall Street, os índices futuros operam no azul, assim como o pregão europeu. No Brasil, a expectativa é pela decisão do Copom.

ECONOMIA

O Banco Central deve anunciar hoje a redução da Selic, de 2,25% para 2%, e encerrar ciclo de cortes dos juros, segundo a expectativa majoritária do mercado. Pesam pela decisão a atividade econômica fraca e inflação baixa.

O Brasil chegou a 95,8 mil mortes por covid-19, segundo o Ministério da Saúde. O total de casos é de 2,8 milhões.

EMPRESAS

Iguatemi e Embraer são os destaques na temporada de balanços hoje. Você pode acompanhar o calendário de resultados do segundo trimestre nesta matéria.

No exterior, a Disney teve um prejuízo de quase US$ 5 bilhões. A empresa também anunciou o lançamento do live-action “Mulan” na plataforma de streaming Disney+.

A compra da Oi Móvel por TIM, Vivo e Claro tem "chances mínimas" de ser aprovada sem restrições pelo Cade, segundo o presidente do órgão, Alexandre Barreto. Terminou ontem o acordo de exclusividade da empresa com a Highline.

A Notre Dame Intermédica anunciou a aquisição da Climepe Total, por R$ 168 milhões. A empresa é uma operadora de saúde verticalizada, com atuação na região Sul do Estado de Minas Gerais.

A demanda por voos da Azul em julho subiu 40,7% em relação ao mês anterior, mas caiu 77,6% na comparação anual.

A rede de varejo Pernambucanas começou a contratar bancos para sua oferta pública inicial de ações (IPO), segundo o jornal Valor Econômico.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Tem cupom pra isso?

Ações da Méliuz sobem após lançamento de plataforma de empréstimos online

A companhia, que desde 2019 oferece um cartão de crédito sem anuidade e com cashback, vem ampliando a gama de serviços financeiros

MERCADOS HOJE

Ibovespa ignora tensão em Brasília e busca romper marca histórica; dólar recua

Exterior positivo traz fôlego aos negócios locais, mas problemas em Brasília persistem

Exile on Wall Street

Bolsa não precisa de motivos para subir e os ganhos acontecerão – mesmo no pior cenário

Do fim de fevereiro até este meio de abril, o Ibovespa retomou os 120 mil pontos rapidamente, e sem qualquer utopia. Isso nos traz uma importante lição enquanto investidores agnósticos: a Bolsa não precisa de motivos para subir. Repita o mantra: não precisa de motivos para subir, não precisa de motivos… assim como você não […]

Taxa zero pra todo o lado

Easynvest zera taxa de corretagem para maioria das operações com ações, BDRs e opções

A corretora digital já não cobrava por investimentos em renda fixa e agora quer expandir essa ideia para ações, BDRs e opções do aplicativo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies