Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
Dados da Bolsa por TradingView
2020-05-07T20:09:28-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Os conselhos da minha avó sobre o dólar

7 de maio de 2020
20:09
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Quando perguntada para onde vai o dólar, minha avó costumava dizer: pouco importa, desde que ele saia bem agasalhado e com guarda-chuva.

Brincadeira, minha avó nunca falou sobre o dólar (eu acho). Mas o conselho dela é mais do que válido. Ainda mais agora, com a moeda do país de Donald Trump batendo recordes sucessivos.

O dólar é uma espécie de guarda-chuva dos seus investimentos. É fundamental não sair de casa sem ele, faça chuva ou faça sol. Ou seja, tenha sempre uma parcela de dólares na carteira.

Em dias de tempo bom no mercado, a moeda vai cair e você provavelmente vai ter que segurar o guarda-chuva na mão. O que certamente é um problema menor do que ser pego desprevenido em plena tempestade de canivetes como a que enfrentamos atualmente.

A moeda norte-americana alcançou novamente a máxima histórica e fechou o dia cotada na casa de R$ 5,84. Imagino que agora você tenha duas perguntas para me fazer: o dólar pode ainda subir mais? Ainda é hora de comprar dólar?

A resposta para ambas as questões é sim. Eu não vou me arriscar a prever a cotação da moeda, mas a combinação de três crises – de saúde, econômica e política – pode muito bem levar o câmbio a testar novos recordes.

O contrário também pode acontecer e a moeda cair, é claro. Por isso encare o investimento no dólar como proteção, e não como uma forma de multiplicar o seu patrimônio.

Mas, afinal, por que o dólar voltou a disparar hoje? A explicação está na decisão do Banco Central de reduzir os juros para 3% ao ano, mais do que o esperado pelo mercado. O Victor Aguiar conta para você todas os impactos da nova Selic nos mercados.

O alçapão no fundo do poço

No auge do choque do coronavírus, o Ibovespa chegou a cair para a casa dos 63 mil pontos, mas se recuperou nas últimas semanas. Então o pior para a bolsa já passou, certo? Errado, pelo menos para a Persevera. A gestora de fundos está vendida em bolsa e acredita que o principal índice da B3 pode ficar abaixo dos 60 mil pontos. No entanto, ainda vê a renda variável como uma boa opção para o longo prazo. Eu conto em detalhes a visão da gestora.

Boa notícia no posto

O tombo nas cotações internacionais do petróleo chegou às bombas de combustível. Com uma intensidade bem menor, é verdade. O preço da gasolina caiu 8% no mês passado em relação a março. Este foi o “bom efeito” da crise, ao menos na ótica dos consumidores, mas ainda assim poucos puderam se beneficiar diante das restrições impostas pela quarentena. Veja quanto ficou o preço médio do combustível em abril.

Por falar em posto…

...O presidente Jair Bolsonaro voltou a valorizar o seu “Posto Ipiranga”. Ele disse que é Paulo Guedes quem dá as cartas na economia brasileira e afirmou que “segue a cartilha” do ministro. Em manifestação pública após uma “visita surpresa” ao Supremo Tribunal Federal, o chefe do Executivo afirmou que acatará sugestão de vetar o reajuste salarial de trabalhadores do setor público.

A velha política dos novos amigos

A tradicional troca de cargos em troca de apoio no Congresso achou seu lugar no governo Bolsonaro, após alguma resistência. O primeiro contemplado do Centrão com cargos foi Arthur Lira, deputado do PP, que indicou um nome para o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas. E a medida já deu frutos: o alinhamento de líderes do grupo político ao governo ontem, em votação na Câmara.

Como obter 4.000% de retorno na crise

Você não leu errado. A rentabilidade é real e foi obtida pelo fundo Universa Tail Hedge, que opera no mercado de opções. Mas como funciona esse mercado? Atendendo a pedidos dos nossos leitores, a Marina Gazzoni comandou hoje uma transmissão ao vivo com o nosso colunista Ruy Hungria, um mestre no assunto. Vale muito a pena você assistir.

Qual a boa do dia?

A boa do dia é que não há boa do dia. Às vezes, bem, às vezes o melhor a fazer no mercado é jogar parado — a menos que você seja um trader e precise se movimentar em um cenário imprevisível. Mas enquanto a hora da lucratividade, da calmaria e da leveza não aparecem, é hora de se proteger. Na coluna de hoje, o Rodolfo Amstalden diz onde colocar e, principalmente, onde não colocar o seu dinheiro.

Uma ótima noite para você.
Aquele abraço!

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Erros no mercado

Número de pedidos de indenização após perdas na Bolsa salta 810% no primeiro semestre

O Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos assegura aos investidores o ressarcimento de até R$ 120 mil por prejuízos causados por erros ou omissões de participantes do mercado

Lua de mel amarga

C6 quer ‘divórcio’ da TIM, mas operadora briga contra a separação

Um ano após firmarem parceria para captação de clientes em troca de ações, a fintech ouviu um ‘não’ para seu pedido de rescisão de contrato

Crise hídrica

Ministro de Minas e Energia descarta racionamento e diz trabalhar para evitar apagão

Com níveis alarmantes nas usinas hidrelétricas, até mesmo a volta do horário de verão é considerada por alguns membros do governo e indústria

Negócio da China?

SEC confirma pausa em IPOs de empresas chinesas; agência reguladora dos EUA fará novas orientações sobre riscos

Em meio à ofensiva regulatória de Pequim, a SEC busca novas orientações ao mercado sobre os riscos envolvidos em comprar ações de companhias do país asiático

Passo à frente

Rumo ao “outro patamar”: EQI, que trocou a XP pelo BTG, recebe autorização para abrir corretora

Depois de ser pivô de disputa entre os bancos, escritório de agentes autônomos dá um passo decisivo para ter “vida própria” no mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies