Menu
Julia Wiltgen
O melhor do Seu Dinheiro
Julia Wiltgen
Dados da Bolsa por TradingView
2020-12-08T20:59:33-03:00
seu dinheiro na sua noite

Não tem mais desculpa

8 de dezembro de 2020
20:59
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Hoje eu passei por uma daquelas situações inusitadas que só o "novo normal" faz por você. Sempre que o fim do ano se aproxima, muitas instituições financeiras promovem almoços com a imprensa para fazer um balanço do ano que se passou e falar das suas perspectivas para o ano seguinte.

Mas no meio da pandemia, a gestora global BlackRock resolveu promover uma edição on-line do seu evento, enviando o almoço para o local de trabalho dos convidados, que participaram via teleconferência.

O encontro virtual foi a cara de 2020. Mas confesso que foi estranho assistir à apresentação do Cacá - apelido de Carlos Takahashi, CEO da gestora no Brasil - nessa nova configuração.

Sempre simpático, o executivo da BlackRock é um daqueles caras carismáticos e de discurso otimista, que lembram o nome de todo mundo, além de cumprimentar um por um nos eventos presenciais. Nada a ver com essa nova realidade de teleconferências, muitas vezes com as câmeras desligadas, às quais o coronavírus nos obrigou.

A verdade é que os eventos virtuais não são capazes de substituir totalmente os encontros presenciais, onde as pessoas realmente se conhecem e olham nos olhos umas das outras. Repórteres e fontes sabem o quanto isso é importante para a construção de relações e, consequentemente, para o bom jornalismo. E certamente isso é verdade para outras áreas também.

Longe de isso ser uma digressão, eu digo isto porque o Cacá, na sua positividade habitual, disse que esperava que no ano que vem o almoço anual pudesse voltar ao seu formato original.

Se depender das perspectivas da BlackRock para 2021, assim será. A gestora está otimista quanto a uma retomada da economia global no ano que vem com a chegada das vacinas e se diz "pró-risco", estando bastante construtiva para ações.

O problema é que o Brasil tem suas próprias questões internas quanto a risco fiscal e vacinas. Mas felizmente hoje as perspectivas de uma gestora global deixaram de ser um mero pano de fundo para o investidor pessoa física brasileiro e puderam se tornar de fato um norte para as nossas carteiras, uma vez que passamos a ter mais acesso ao mercado internacional.

Neste ano tivemos uma mudança na regulação que permitiu o acesso do pequeno investidor aos BDRs - recibos de ativos estrangeiros negociados na B3 - bem com a chegada de BDRs de ETFs gringos, trazidos pela própria BlackRock.

Ou seja, não tem mais desculpa para não diversificar sua carteira geograficamente, ficando exposto apenas a ativos brasileiros, quando pode haver coisa lá fora se saindo muito melhor que os investimentos locais. Inclusive, o Cacá falou hoje da intenção de trazer mais BDRs de ETFs estrangeiros no primeiro semestre de 2021.

Confira nesta matéria que tipos de ETFs seriam estes, além das perspectivas da BlackRock para os investimentos globais e brasileiros no ano que vem.

MERCADOS

 O Ibovespa terminou a sessão de hoje com ganho de 0,2%, aos 113.793 pontos, e o dólar subiu 0,15%, cotado a R$ 5,12. Mas se engana quem pensa que foi um dia pouco movimentado, como você confere na nossa cobertura de mercados.

 Uma gigante em ascensão. Foi assim que o BTG Pactual descreveu a Eletrobras no início do seu relatório sobre a empresa. De acordo com o banco, as ações da estatal do setor elétrico têm um potencial de alta de até 84%. O Ivan Ryngelblum te explica tudo sobre o assunto nesta matéria.

EMPRESAS

 Ambiciosa, a BRF deseja atingir uma receita líquida de mais de R$ 100 bilhões até 2030, levando a um crescimento do seu Ebitda em mais de 3,5 vezes. Os investidores adoraram a projeção divulgada pela companhia. Saiba quais os planos da empresa para chegar lá.

 Dez dias após anunciar a desistência da sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), a Iguá Saneamento retomou o processo. É a terceira vez que a empresa paulista tenta listar seus papéis na bolsa.

 O BNDES segue vendendo participações em grandes companhias de capital aberto. A bola da vez é a Copel, companhia paranaense de energia. O banco de fomento vai se desfazer de uma fatia que corresponde a 24% do capital social da empresa. Saiba mais nesta matéria.

 Em meio ao processo de recuperação judicial, a Oi chegou a dois milhões de clientes na operação de fibra óptica, dobrando a base de clientes em oito meses. A empresa segue com uma meta agressiva para o próximo ano, como você confere nesta matéria.

ECONOMIA

 O IPCA acelerou entre outubro e novembro, de 0,86% para 0,89%, segundo o IBGE. É a maior variação para o mês desde 2015 e acima do estimado pelo mercado. A inflação oficial em 12 meses também ultrapassou pela primeira vez desde fevereiro o centro da meta para 2020, de 4,0%, atingindo 4,31%.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies