Menu
2020-09-25T16:42:31-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
mercados hoje

Ibovespa ignora melhora em Wall Street e passa por correção; dólar retoma alta

Principal índice de ações da B3 passa por correção e ignora impulso do setor de tecnologia à bolsa de Nova York

25 de setembro de 2020
10:41 - atualizado às 16:42
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Ibovespa opera em queda nesta sexta-feira (25) enquanto o dólar retoma a trajetória de alta observada durante a maior parte da semana em uma sessão marcada por correção em meio à percepção entre os investidores de deterioração do cenário fiscal.

O principal índice do mercado brasileiro de ações opera em queda desde a abertura do pregão, repercutindo também os temores referentes ao aumento de casos de covid-19 nos Estados Unidos e na Europa.

Por volta das 16h40, o Ibovespa operava em queda de 0,39%, aos 96.630 pontos, reagindo apenas discretamente à melhora observada em Wall Street, onde os principais índices de ações passaram a operar no azul em meio à continuada recuperação do setor de tecnologia.

Em Nova York, o índice Dow Jones subia 1,19%, o S&P 500 tinha ganhos de 1,46% e o Nasdaq operava em alta de 2,16%.

Nos EUA, os investidores monitoram o impasse entre republicanos e democratas no Congresso em torno de novos estímulos à economia.

Já o Brasil segue com a preocupação fiscal no radar em dia de agenda fraca e correção após a forte alta da véspera.

Investidores temem o impacto sobre as contas públicas de uma eventual prorrogação do seguro-desemprego para quem foi demitido durante a pandemia.

Também pesa o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a privatização de subsidiárias da Petrobras.

O lado corporativo tem como destaque os papéis ON da IRB Brasil (IRBR3), que apresentam recuperação acentuada desde o início da semana, quando a resseguradora divulgou os resultados referentes a julho.

As bolsas recuaram na Europa - o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,10%. Pesou para os investidores a possibilidade de novas medidas de distanciamento social no Velho Continentes.

Na Espanha, o governo recomendou às autoridades de Madri que ampliem as restrições à circulação de pessoas, enquanto França e Alemanha têm alta no número de casos da covid-19. Reino Unido já anunciou novas medidas.

Dólar e juro

O dólar opera em alta consistente hoje, retomando a recente tendência de apreciação sobre outras moedas apenas um dia depois de ter devolvido parte dos fortes ganhos obtidos sobre o real no decorrer da última semana.

A divisa norte-americana ganha terreno contra a maior parte das moedas estrangerias nesta sexta-feira.

Por volta das 16h40, o dólar à vista subia 0,75%, a R$ 5,5518, depois de ter fechado o dia anterior a R$ 5,5106.

Já os contratos de juros futuros ignoraram os temores fiscais e repercutiram a notícia de que a Câmara e o governo buscam acordo para a reforma tributária.

Além disso, o mercado de juros ainda ecoa comentários feitos ontem pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, assegurando que a autoridade monetária está 'tranquila' com inflação futura, 'otimista' com a melhora da atividade e pronta para agir diante dos riscos fiscais.

Confira as taxas negociadas de alguns dos principais contratos negociados na B3:

  • Janeiro/2022: de 2,830% para 2,850%;
  • Janeiro/2023: de 4,250% para 4,230%;
  • Janeiro/2025: de 6,210% para 6,220%;
  • Janeiro/2027: de 7,190% para 7,210%.

*Conteúdo em atualização. Mais informações em instantes.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

responsabilização

JBS aprova em assembleia ação contra irmãos Batista

Processo diz respeito a prejuízos causados por crimes revelados nos acordos de colaboração e leniência firmados pela JBS com a Procuradoria Geral da República

em live

Se necessário, voltaremos a fazer transferência do BC para o Tesouro, diz secretário

Em agosto, CMN já havia autorizado o Banco Central a repassar R$ 325 bilhões para o Tesouro Nacional

Balanço do mês

Bitcoin e dólar são os melhores investimentos de outubro; ativos de risco ficaram para trás de novo

Por pouco o Ibovespa não ficou entre os melhores investimentos do mês, mas segunda onda de coronavírus na Europa derrubou as bolsas; risco fiscal, eleições americanas e indefinição quanto a estímulos fiscais nos EUA também pesaram

seu dinheiro na sua noite

O saci à solta nos mercados

Não sei dizer exatamente quando nem quem tomou a iniciativa de importar dos países anglófonos a celebração do Halloween, o Dia das Bruxas. O fato é que desde que as crianças brasileiras começaram a sair fantasiadas pedindo doces no último dia de outubro houve uma série de tentativas de “tropicalizar” o evento. Embora não seja […]

Disparou

Dívida bruta do governo deverá encerrar o ano em 96% do PIB

Endividamento cresceu 20,2 pontos por causa de pandemia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies