Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-18T11:08:57-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
recado da tele

Oi diz que não há interesse formal da dona da Claro em fazer negócios

Em recuperação judicial desde 2016, a operadora de telefonia tem sido alvo de especulações e conversas nos bastidores quanto ao seu destino

18 de outubro de 2019
11:02 - atualizado às 11:08
oi
Imagem: Shutterstock

A operadora de telefonia Oi informou nesta quinta-feira (17) que não há propostas formais feitas pela América Móvil por seus ativos. As ações ON da companhia eram negociadas a R$ 0,97 hoje, numa baixa de 1,02%.

Em recuperação judicial desde 2016, a operadora de telefonia tem sido alvo de especulações e conversas nos bastidores quanto ao seu destino. Uma das mais recentes dizia respeito a um possível interesse da dona da Claro.

Segundo o notícia publicada pelo jornal Valor Econômico, o presidente do grupo mexicano, Daniel Hajj, disse em teleconferência com analistas, no último dia 16, que a América Móvil estava aberta a discussões.

"A administração da Oi tem monitorado continuamente as opções disponíveis e avaliará todas as alternativas estratégicas que possam fazer sentido para a companhia e seus acionistas, quando e se as mesmas se apresentem formalmente", diz a empresa.

Na semana passada, o jornal espanhol Expansion afirmou que a Telefônica negocia um acordo com a Telecom Itália (dona da Tim) e a América Móvil para comprar os ativos da Oi.

Oi de olho no Congresso

Em setembro, o Senado aprovou o projeto que atualiza o marco legal das telecomunicações no País. O texto beneficia a Oi. A avaliação é que o encaminhamento do novo marco legal tende a desencadear diferentes ondas de investimentos no setor.

À época, em relatório divulgado a clientes, os analistas do BTG disseram que a nova legislação era um gatilho importante para a Oi. "Acreditamos numa economia na ordem de R$ 1 bilhão com despesas regulatórias da companhia".

Outro ponto importante ressaltado pelos analistas é de que o marco regulatório pode aumentar também as chances de fusões e aquisições.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Polêmica

Reserva de emergência e aplicações de curto prazo: CDB 100% do CDI pode ser melhor que Tesouro Selic?

Com a Selic mais alta, vale a pena voltar a discutir qual a opção ideal para a reserva de emergência; e, nesse sentido, os CDBs que pagam 100% do CDI com liquidez diária podem sim ser uma boa pedida

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies