Menu
2019-04-05T10:20:32-03:00
Estadão Conteúdo
IBGE

Produção industrial sobe 0,1% em novembro ante outubro

Resultado veio abaixo da mediana das estimativas de analistas, que projetavam alta de 0,2%, mas dentro do intervalo previsto, que ia de uma queda de 0,6% a alta de 1,4%

8 de janeiro de 2019
10:23 - atualizado às 10:20
Indústria de automóveis
Imagem: shutterstock

A produção industrial subiu 0,1 em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal, divulgou na manhã desta terça-feira, 8, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio abaixo da mediana das estimativas de analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, de 0,2%, mas dentro do intervalo previsto, que ia de uma queda de 0,6% a alta de 1,4%.

Em relação a novembro de 2017, a produção caiu 0,9%. Nessa comparação, sem ajuste, as estimativas variavam de um recuo de 1,2% a avanço de 1,4%, com mediana negativa de 0,37%. No ano, a indústria teve alta 1,50%. No acumulado em 12 meses, a produção da indústria acumulou avanço de 1,8%.

A ligeira alta de 0,1% na produção industrial em novembro ante outubro interrompeu uma sequência de quatro quedas consecutivas, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física, iniciada em 2002 pelo IBGE.

O resultado do mês anterior, outubro ante setembro, foi revisado de uma alta de 0,2% para uma queda de 0,1%. Em setembro ante agosto, o recuo foi de 1,7%. Em agosto ante julho, queda de 0,8%, e em julho ante junho houve diminuição de 0,2%. Em quatro meses de taxas negativas, a indústria acumulou uma perda de 2,8%, segundo cálculos do IBGE.

Bens de capital

A produção da indústria de bens de capital teve queda de 2,7% em novembro ante outubro. Na comparação com novembro de 2017, o indicador mostrou avanço de 3,5%.

De janeiro a novembro, houve crescimento de 8,2% na produção de bens de capital. No acumulado em 12 meses, a taxa ficou positiva em 8,3%.

Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou redução de 0,4% na passagem de outubro para novembro. Na comparação com novembro de 2017, houve queda de 0,9%. No acumulado do ano, a produção de bens de consumo subiu 1,9%. No acumulado em 12 meses, o avanço foi de 2,1%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de novembro foi de recuo de 3,4% ante outubro. Em relação a novembro de 2017, houve redução também de 3,4%. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve estabilidade na produção (0%) em novembro ante outubro. Na comparação com novembro do ano passado a produção diminuiu 0,3%.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que a produção aumentou 0,7% em novembro ante outubro. Em relação a novembro do ano passado, houve uma queda de 1,4%. No acumulado ano, os bens intermediários tiveram aumento de 0,6%. Em 12 meses, houve elevação de 0,9% na produção. O índice de Média Móvel Trimestral da indústria teve queda de 0,6% em novembro.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Em terras indígenas

Governo aceita atropelar Ibama e Funai em linhão de Roraima para garantir privatização da Eletrobras

A obra, planejada para conectar o estado ao sistema elétrico nacional, deveria ter sido entregue em 2015, mas esbarrou em um impasse com comunidades indígenas

Ao vivo

Líderes do PSDB e Podemos orientam partidos a votarem contra a MP da Eletrobras; acompanhe a análise no Senado

A Medida Provisória (MP) que viabiliza a privatização da Eletrobras é analisada pelo Senado nesta quinta-feira (17)

Novela sem fim

Senadores articulam aprovação da MP da Eletrobras sem os ‘jabutis’ polêmicos, mas fazem novas adições ao texto

Os senadores sabem, no entanto, que essa alternativa pode não ser bem sucedida e que a Câmara vai resgatar os trechos retirados

Parlamentares furiosos

CPI suspende trabalhos pede condução coercitiva do empresário Carlos Wizard

Wizard é apontado como um dos integrantes de um suposto “gabinete paralelo” de aconselhamento ao governo para ações de combate à pandemia

Sobre shoppings e alianças

Como “compra por vingança”, casamentos adiados e bebês podem beneficiar a Vivara

Ao reafirmar recomendação de compra, XP explica como retomada de planos familiares e a vontade de consumir vão beneficiar a produtora de joias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies