Menu
2019-04-03T16:19:01-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Fazendo as contas

Governo pretende superar em 20% a meta de arrecadação com as privatizações neste ano

A afirmação é secretário especial de desestatização e desinvestimento, Salim Mattar, que falou hoje em evento para investidores do Bradesco BBI

3 de abril de 2019
15:19 - atualizado às 16:19
Salim Mattar
Salim Mattar - Imagem: Washington Alves/Light Press/Estadão Conteúdo

Depois de o Bradesco BBI anunciar ontem, 2, a sua expectativa com relação ao pacote de privatizações, o secretário especial de desestatização e desinvestimento, Salim Mattar, reiterou hoje, 3, para investidores presentes em evento do banco que o processo de passar empresas estatais para a iniciativa privada já está ocorrendo e que o governo esperar superar a meta de arrecadar os R$ 20 bilhões previstos neste ano em cerca de 20%.

O secretário destacou em evento do Bradesco BBI que já fez a venda de alguns ativos como Pasadena, uma distribuidora da Petrobras no Paraguai, além de outras empresas, o que totalizou uma arrecadação de R$ 3,433 bilhões.

Acrescido a isso, há também a expectativa de venda da Transportadora Associada de Gás (TAG), que hoje pertence a Petrobras. Como o valor do negócio está em R$ 30 bilhões e R$ 34 bilhões (pela cotação de terça-feira), o governo acredita que vai ultrapassar a meta que estabeleceu no começo do ano.

Mas não serão só as companhias estatais que estão na lista. Como já havia falado antes, Mattar disse que está em conversas constantes com governadores para diminuir o número de estatais estaduais. Para fazer isso, o secretário anunciou que fará em breve um roadshow em que pretende passar por dez Estados para falar com seus representantes.

"Vamos fazer um roadshow nos dez principais Estados brasileiros e perguntar aos governadores se eles estão precisando de recursos, ver o que eles têm de ativos. Já entrei em contato com o governador do Rio Grande do Sul, Paraná e o Zema. Além deles, o governador do Distrito pediu ajuda para vender empresas do distrito.

Fora das privatizações

Depois de disponibilizar uma lista com possíveis empresas que estavam em avaliação para serem privatizadas, Salim Mattar já descartou oito nomes. Ele destacou que não vai privatizar instituições como a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), Grupo Hospitalar Conceição (GHC), Embrapa, Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul).

Há também nomes como a Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) e a Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel).

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

duas semanas depois

Carrefour anuncia internalização dos serviços de segurança

Anúncio é uma resposta ao assassinato de João Alberto de Freitas – homem negro que foi espancado por seguranças de uma unidade do Carrefour em Porto Alegre

Desde 2015

CVM faz comunicação recorde de indícios de crimes ao Ministério Público

De janeiro a setembro deste ano, a CVM enviou 260 comunicados de indícios de crimes financeiros ao Ministério Público.

setor em transformação

Dezembro vai ser bom para o varejo, mas 2021 é imprevisível, diz Luiza Trajano

Presidente do conselho do Magazine Luiza voltou a pregar união, falou de responsabilidade social do empresariado e pediu para que não se transforme a busca pela vacina em “jogo político”

O maior evento do ano

Reunião anual da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, será novamente virtual em 2021

A Berkshire Hathaway afirmou que a reunião, que acontece em maio, será semelhante à que ocorreu em 2020.

perspectivas para o setor

E-commerce não vai desacelerar porque ainda tem baixa penetração, diz CEO da Locaweb

Fernando Cirne lembrou que apenas 12% das transações do varejo no país são digitais; empresa abriu capital na bolsa em fevereiro e bombou com pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies