Menu
2019-04-03T16:19:01-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Fazendo as contas

Governo pretende superar em 20% a meta de arrecadação com as privatizações neste ano

A afirmação é secretário especial de desestatização e desinvestimento, Salim Mattar, que falou hoje em evento para investidores do Bradesco BBI

3 de abril de 2019
15:19 - atualizado às 16:19
Salim Mattar
Salim Mattar - Imagem: Washington Alves/Light Press/Estadão Conteúdo

Depois de o Bradesco BBI anunciar ontem, 2, a sua expectativa com relação ao pacote de privatizações, o secretário especial de desestatização e desinvestimento, Salim Mattar, reiterou hoje, 3, para investidores presentes em evento do banco que o processo de passar empresas estatais para a iniciativa privada já está ocorrendo e que o governo esperar superar a meta de arrecadar os R$ 20 bilhões previstos neste ano em cerca de 20%.

O secretário destacou em evento do Bradesco BBI que já fez a venda de alguns ativos como Pasadena, uma distribuidora da Petrobras no Paraguai, além de outras empresas, o que totalizou uma arrecadação de R$ 3,433 bilhões.

Acrescido a isso, há também a expectativa de venda da Transportadora Associada de Gás (TAG), que hoje pertence a Petrobras. Como o valor do negócio está em R$ 30 bilhões e R$ 34 bilhões (pela cotação de terça-feira), o governo acredita que vai ultrapassar a meta que estabeleceu no começo do ano.

Mas não serão só as companhias estatais que estão na lista. Como já havia falado antes, Mattar disse que está em conversas constantes com governadores para diminuir o número de estatais estaduais. Para fazer isso, o secretário anunciou que fará em breve um roadshow em que pretende passar por dez Estados para falar com seus representantes.

"Vamos fazer um roadshow nos dez principais Estados brasileiros e perguntar aos governadores se eles estão precisando de recursos, ver o que eles têm de ativos. Já entrei em contato com o governador do Rio Grande do Sul, Paraná e o Zema. Além deles, o governador do Distrito pediu ajuda para vender empresas do distrito.

Fora das privatizações

Depois de disponibilizar uma lista com possíveis empresas que estavam em avaliação para serem privatizadas, Salim Mattar já descartou oito nomes. Ele destacou que não vai privatizar instituições como a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), Grupo Hospitalar Conceição (GHC), Embrapa, Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul).

Há também nomes como a Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) e a Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel).

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Mais lidas

MAIS LIDAS: De bolso cheio para brigar contra todos

Na semana em que o Seu Dinheiro completou dois anos no ar, refleti sobre quanta água rolou em tão pouco tempo. Foram muitos acontecimentos relevantes para os mercados, como eleição presidencial, guerra comercial de China e Estados Unidos, aprovação da Reforma da Previdência e a chegada do coronavírus. A Julia Wiltgen levantou o ranking de […]

Aviação regional

Governo quer licitar cinco blocos de aeroportos na Amazônia Legal

Pontapé inicial será no Amazonas, onde o governo espera transferir para uma empresa a operação de oito aeroportos regionais em 2022

Reforma Tributária

Cresce resistência a “nova CPMF”

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, avisou a interlocutores que a criação do imposto dificilmente passará no Congresso

Reforma Tributária

Dúvida é adotar desoneração da folha horizontal ou vertical

Há consenso sobre desonerar as empresas de tributos sobre os salários de quem ganha até um salário mínimo, mas forma ainda está em discussão no Executivo.

Referente a 2019

BR Distribuidora vai pagar R$ 547,2 milhões em dividendos adicionais

Valor equivale a R$ 0,4687 por ação, e será pago em 30 de setembro.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements