Menu
2019-12-19T15:02:34-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
boas novas

Brasil cria 99 mil vagas de emprego em novembro

Dados do Caged impulsionam o Ibovespa. No início da tarde desta quinta, o principal índice do mercado de ações brasileiro operava em alta de 0,61%, aos 115.009,43 pontos

19 de dezembro de 2019
15:01 - atualizado às 15:02
Carteira de trabalho e bandeira do Brasil
Imagem: Shutterstock

Puxado pelo bom desempenho dos setores de comércio e serviços, o mercado de trabalho brasileiro criou 99.232 empregos com carteira assinada em novembro, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (19) pelo Ministério da Economia.

Os dados impulsionam o Ibovespa. No início da tarde desta quinta, o principal índice do mercado de ações brasileiro operava em alta de 0,61%, aos 115.009,43 pontos — é a primeira vez que ultrapassa o nível dos 115 mil pontos. Acompanhe nossa cobertura de mercados.

  • Oferta relâmpago: Ivan Sant’Anna vai revelar os segredos de trader a um grupo de 90 leitores. Entre no grupo do Ivan.

Esse foi o oitavo mês consecutivo de abertura de vagas formais e o melhor resultado para novembro desde 2010, quando foram abertas 138.247 posto de trabalho.

O saldo de novembro decorre de 1,291 milhão de admissões e 1,192 milhão de demissões. Em novembro do ano passado, houve abertura líquida de 58.664 vagas, na série sem ajustes.

O resultado de novembro ficou bem acima do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast. As projeções eram de abertura de 30.471 a vagas a criação de 67.800 vagas, com mediana positiva de 49.000 postos de trabalho.

No acumulado de janeiro a novembro de 2019, o saldo do Caged foi positivo em 948.344 vagas, o melhor desempenho para o período desde 2013, quando a abertura de vagas chegou a 1,546 milhão, na série com ajustes. Em 12 meses até novembro, houve abertura de 605.919 postos de trabalho.

Setores

O resultado do mês foi puxado pelo comércio, que gerou 106.834 postos formais, seguido pelo setor de serviços, que abriu 44.287 vagas de trabalho. Já os serviços industriais de utilidade pública abriram 419 vagas em novembro.

O desempenho de comércio e serviços foi mais que suficiente para compensar o fechamento de vagas em praticamente todos os outros setores no mês. A indústria fechou 24.815 vagas, seguida por agropecuária (-19.161), construção civil (-7.390), administração pública (-652) e extração mineral (-290).

Salário

O salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada teve alta real de 0,96% em novembro de 2019 ante o mesmo mês de 2018, para R$ 1.592,26, segundo dados do Caged. Na comparação com outubro deste ano, porém, houve queda de 0,74%, informou o Ministério da Economia.

O maior salário médio de admissão em novembro ocorreu na extração mineral, com R$ 2.830,40, influenciado pelas contratações da Petrobras. Já o menor salário médio de admissão foi registrado na agropecuária, com R$ 1.372,93.

Contrato intermitente

Os dados do Caged mostram a criação líquida de 11.354 empregos com contrato intermitente em novembro, o maior volume desde que a modalidade foi criada.

De acordo com os dados do Ministério da Economia, o emprego intermitente registrou admissão total de 17.686 trabalhadores em novembro, ao mesmo tempo em que houve 6.332 demissões.

Houve ainda a abertura de outras 2.122 vagas pelo sistema de jornada parcial. As duas novas modalidades foram criadas pela Reforma Trabalhista.

O Caged informou ainda que houve 15.754 desligamentos por acordo no mês de novembro.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As ações das novas petroleiras valem a pena?

Nos recentes movimentos de rotação de carteiras nos mercados, temos nos deparado com a dicotomia Velha Economia (empresas de segmentos tradicionais) e Nova Economia (empresas ligadas à tecnologia e novas formas de consumo). Dentro do que se convencionou chamar de Velha Economia, temos visto o destaque das empresas de commodities, justamente o forte do Brasil. […]

Problemas no paraíso

Cesp, Engie, AES Brasil e mais: seca reduz brilho de ações do setor de geração hídrica

Com menos água, as empresas geram menos em hidrelétricas, mas não ficam livres de cumprir os contratos de fornecimento de energia

Jabuti do bem?

MP da Eletrobras: contratação de térmicas a gás pode diminuir conta de luz, diz estudo da Abegás

A medida vem sendo criticada pela maioria das elétricas, que alegam que ela vai na contramão da modernização e competitividade do setor

Viagem bilionária

Bilhete dourado: comprador misterioso gasta R$ 1,4 bilhão para ir ao espaço com Jeff Bezos

O turista espacial superou cerca de sete mil ofertas em um leilão beneficente realizado para definir o tripulante da espaçonave New Shepard

Fechamento dos mercados

Vacinação no Brasil volta a fazer preço, e Ibovespa sobe 0,59%, deixando para trás cautela com ‘Super Quarta’; dólar recua mais de 1%

Mercado deve operar em compasso de espera até a próxima quarta-feira, quando os BCs do Brasil e dos Estados Unidos divulgarão as suas decisões de política monetária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies