Menu
2019-04-17T08:23:49-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
aposta

Nestlé investe R$ 300 milhões no setor de cafés premium no Brasil

Valor corresponde a um quinto do total de R$ 1,5 bilhão programado para o ano; País é quarto maior mercado no mundo para a empresa

17 de abril de 2019
7:13 - atualizado às 8:23
Fachada da Nestlé
Fachada da Nestlé - Imagem: Shutterstock

A gigante suíça Nestlé investirá R$ 300 milhões na ampliação da aposta no setor de cafés premium no Brasil — que incluirá o lançamento da linha Starbucks e o uso da marca Nescafé além do grão solúvel.

O valor corresponde a um quinto do total de R$ 1,5 bilhão programado para o ano. O País é quarto maior mercado no mundo para a empresa, informa a reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o jornal, a chegada da Starbucks faz parte de uma estratégia de lançamento que inicialmente inclui 14 países e visa a ampliar as vendas de cápsulas do tipo Nespresso fora das butiques da marca. Os produtos Starbucks terão características próprias, mas a cápsula será igual à da Nespresso.

A Nestlé obteve direito de usar a marca Starbucks no varejo em um acordo de US$ 7 bilhões (R$ 27 bilhões).

Expectativa

O presidente da Nestlé no Brasil, Marcelo Melchior, diz acreditar que as vendas têm condições de crescer no País, apesar de o consumo estar devagar no País, com queda de 5,2% no primeiro bimestre, segundo a Kantar.

A razão para o otimismo da empresa está no passado recente. O Brasil assumiu a liderança mundial em volume de consumo de café, segundo a Euromonitor. “Falava-se que aqui só se tomava cafezinho (coado), mas a gente provou que era possível crescer com a Nespresso”, diz Melchior.

Com o lançamento da Starbucks e a estratégia de “repaginar” a Nescafé, a companhia espera capturar uma fatia maior nos supermercados.

No caso da Starbucks, haverá um trabalho de apresentação dos produtos no ponto de venda, que ficará inicialmente restrito a São Paulo, sendo posteriormente ampliado para o resto do País. A nova linha da Nescafé ganhará campanha de alcance nacional.

O investimento de R$ 300 milhões não inclui, por enquanto, a produção da Starbucks por aqui — a Nestlé tem 25 fábricas em operação no Brasil.

De acordo com Melchior, a ideia é nacionalizar a produção da Starbucks a partir de 2020, em especial as cápsulas para as máquinas Dolce Gusto.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

tarifas e justiça

Trump ameaça retaliar Brasil por causa do etanol

Atualmente, há isenção para importação de até 750 milhões de litros de etanol dos EUA por ano, mas a partir daí a tarifa é de 20%

em reunião do corte

Em ata, Copom indica cautela na análise de novos cortes de juros

O Banco Central (BC) afirmou, por meio da ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), que devido a questões prudenciais e de estabilidade financeira, “o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houver, deve ser pequeno”. “Consequentemente, eventuais ajustes futuros no atual grau de estímulo ocorreriam com gradualismo adicional e dependerão […]

investimento

Bradesco cria ‘ranking ambiental’ de empresas

Ao longo deste semestre, a gestora está se estruturando para fazer a classificação das empresas, que receberão notas de zero a 100

revisão

Pandemia derruba ‘preços’ de aeroportos

Com a revisão dos estudos da próxima rodada de concessão de aeroportos em razão da pandemia, o valor mínimo que o governo vai arrecadar à vista com a transferência dos terminais à iniciativa privada caiu 60%

novo serviço

Uber lança assinatura por R$ 25 ao mês

Novidade é um pacote de serviços que inclui descontos em viagens no app de transporte e na entrega de comida, pelo Uber Eats e pelo Cornershop

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements