Menu
2019-10-24T19:47:32-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Varejo

Renner tem queda de 2,6% no lucro líquido e resultados trimestrais abaixo das expectativas

Lucro, Ebitda e receita ficaram abaixo das expectativas dos analistas no terceiro trimestre

24 de outubro de 2019
19:45 - atualizado às 19:47
Fachada da loja Renner do Shopping Morumbi, zona sul da capital paulista.
Fachada da loja Renner do Shopping Morumbi, zona sul da capital paulista. - Imagem: Estadão Conteúdo/Fernando Pereira

As Lojas Renner divulgaram, após o fechamento do pregão desta quinta-feira (24), resultados trimestrais abaixo das expectativas do mercado. A varejista registrou lucro líquido de R$ 189,3 milhões no terceiro trimestre, queda de 2,6% ante os R$ 194,2 milhões auferidos no mesmo período de 2018. Segundo as previsões de analistas compiladas pela "Bloomberg", o esperado era um lucro líquido de R$ 199,667 milhões.

Sem os efeitos das normas contábeis IFRS 16, adotadas neste ano, a Renner teria tido crescimento no lucro líquido de 1,4%, a R$ 196,9 milhões.

De acordo com a companhia, o resultado mais fraco se deveu a fatores como a normalização da alíquota efetiva de IR, após o reconhecimento, no terceiro trimestre do ano passado, de R$ 17,4 milhões referentes a uma decisão judicial; e ao menor resultado operacional devido a itens não comparáveis, principalmente a menor recuperação de créditos fiscais, ao aumento no provisionamento do Programa de Participação nos Resultados e à adoção das normas contábeis IFRS 16.

Se excluídos esses fatores, diz a empresa, o lucro líquido teria crescido 24,6% no período.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) total ajustado, que inclui varejo e produtos financeiros, foi de R$ 360,4 milhões, uma alta de 3,9% ante os R$ 347 milhões registrados no terceiro trimestre do ano passado. A cifra, porém, também veio abaixo dos R$ 383 milhões esperados pelos analistas.

Sem o efeito do IFRS 16, a alta do Ebitda teria sido de 7,2%, para R$ 371,9 milhões.

  • EXCLUSIVO: Acesse um livro raro sobre as engrenagens do mercado financeiro e que mudará completamente a sua visão sobre investimentos.

A Margem Ebitda ajustada total, entretanto, foi de 18,7%, inferior aos 20,3% do terceiro trimestre de 2018. Sem o efeito do IFRS 16, o indicador foi de 19,3%. Segundo a companhia, a margem menor se deve à menor Margem Ebitda do Varejo no período.

O Ebitda das operações de Varejo teve um recuo de 1,2% contra o terceiro trimestre do ano passado, totalizando R$ 257,1 milhões.

Vendas

A receita líquida de R$ 1,932 bilhão representou uma alta de 12,9% ante o R$ 1,712 bilhão registrados na comparação anual, mas ainda ficou abaixo dos R$ 2,097 bilhões projetados por analistas, segundo a "Bloomberg".

Segundo a Renner, durante o terceiro trimestre, as vendas seguiram em ritmo favorável, com aumento no fluxo de clientes, o que resultou em crescimento de Vendas em Mesmas Lojas de 8,3%.

As temperaturas mais baixas em julho favoreceram a venda dos itens mais pesados, deixando as lojas bem preparadas, em termos de estoque, para a chegada da nova coleção. A boa aceitação dos itens de primavera-verão e a adequada composição dos estoques permitiram o bom desempenho das vendas apesar da continuidade das baixas temperaturas em algumas regiões.

As vendas da Youcom tiveram crescimento de 24%, mas na Camicado, o processo de ajuste nos estoques afetou o mix de produtos, causando faltas no sortimento adequado, diz a companhia. Desta forma, a receita líquida da Camicado no trimestre caiu 3,7%.

O lucro bruto da operação varejo subiu 13%, a R$ 1,049 bilhão, resultando numa margem bruta de 54,3% - estável na comparação anual.

Números das Lojas Renner no trimestre

  • Lucro líquido: R$ 189,3 milhões (↓2,6%)
  • Receita líquida: R$ 1,932 bilhão (↑12,9%)
  • Ebitda: R$ 360,4 milhões (↑3,9%)
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

entrevista

‘Brasil virou pária do investimento internacional’, diz Persio Arida

Um dos signatários da carta de ex-ministros da Fazenda e do BC em defesa de uma retomada econômica “verde”, ele observa que o presidente tem feito uma “política ambiental horrenda” e na contramão do mundo

ao menos sete parlamentares

Verba de gabinete é usada para lucrar na internet

Deputados da base governista recorreram a empresas contratadas com dinheiro da cota parlamentar e assessores pagos pela Casa para gerir canais monetizados no YouTube

entrevista

‘Caminhamos para o precipício ambiental’, diz CEO da Suzano

Walter Schalka diz que a sustentabilidade tem de unir empresas e governo para que o Brasil possa virar uma potência ambiental no mundo

decisão da justiça

Ex-secretário, vereador e empresário de Marília tornam-se réus por fraudes

De acordo com o Ministério Público Federal, o grupo é acusado de corrupção ativa e passiva, peculato, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

caso queiroz

Citados em ‘rachadinha’ continuam com cargos

Ex-assessores fazem parte de uma lista de 69 pessoas que trabalharam com Flávio Bolsonaro e tiveram sigilo bancário e fiscal quebrados por decisão da Justiça em abril do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements