Menu
2019-02-12T12:16:41-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Seguros

Com mais um resultado fraco, BB Seguridade descumpre meta de lucro em 2018

Empresa que reúne as participações do Banco do Brasil em seguros lucrou R$ 3,549 bilhões em 2018, uma redução de 9,3% em relação a 2017

11 de fevereiro de 2019
20:15 - atualizado às 12:16
Agência do Banco do Brasil
Brasília - Agência do Banco do Brasil - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A sequência de resultados trimestrais ruins da BB Seguridade, a empresa que reúne as participações do Banco do Brasil em seguros, desaguou em um lucro de R$ 3,549 bilhões em 2018. Trata-se de redução de 9,3% em relação a 2017.

O resultado ficou abaixo da estimativa média dos analistas, que apontava para um lucro de R$ 3,692 bilhões, de acordo com a Bloomberg.

A queda no lucro anual ficou além do projetado pela companhia, que já havia divulgado ao mercado que esperava uma redução entre 4% e 6% no resultado de 2018.

A BB Seguridade atribuiu o resultado mais fraco ao resultado financeiro e ao desempenho comercial abaixo do esperado no segmento de Previdência.

Os números dos últimos três meses do ano também não foram animadores. A BB Seguridade teve lucro de R$ 840 milhões no quarto trimestre, uma queda de 11% em relação ao mesmo período de 2017 e igualmente abaixo das projeções do mercado.

De onde veio o lucro?

O ganho da BB Seguridade com os chamados negócios de risco, que inclui as atividades de seguro de vida, previdência, automóveis e capitalização, somou R$ 1,912 bilhões no ano passado, uma redução de 16,1%.

A receita com as atividades de distribuição (venda de seguros) da foi de R$ 1,613 bilhão, uma pequena alta de 1,7%. A receita financeira contribuiu com outros R$ 126 milhões no ano passado, um aumento de 28,8%. A redução de 34,4% das despesas administrativas, para R$ 25 milhões, também ajudou no resultado.

E para 2019?

Depois de um 2018 para esquecer, a BB Seguridade tem expectativas mais otimistas. A empresa projeta um aumento entre 5% e 10% no lucro em 2019.

Além dos resultados, os investidores estarão de olho nos planos da gestão de Jair Bolsonaro para a companhia. O Banco do Brasil detém 66,25% do capital da empresa, que está na lista de privatizações do governo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

O melhor do seu dinheiro

De volta para o futuro com a Embraer, a expectativa para a Super Quarta, Eletrobras e outras notícias que mexem com seus investimentos

Diz a lenda que os produtores do filme De Volta para o Futuro recusaram uma oferta milionária da Ford para transformar a máquina do tempo em um Mustang. Mesmo sem receber um centavo, eles preferiram usar um DeLorean DMC-12, carro que teve menos de 10 mil unidades fabricadas e se tornou artigo de colecionador. Afinal, se você […]

Negócio fechado

Ultra fecha negociação exclusiva para Oxiteno

Com isso saíram da lista de potenciais compradores o fundo de private equity (que compra participação de empresas) Advent e a fabricante norte-americana de produtos químicos Stepan

Rapidinhas da semana

Felipe Miranda revela quais ações são ouro, prata e bronze e comenta sobre o investimento de Warren Buffett no “roxinho”

Em edição do Blink!, o analista também opina sobre a possibilidade de uma nova Bolsa e sobre as ações de OIBR3, ENEV3 e muito mais

Em recuperação judicial

Samarco tenta blindar sócias, diz ação de credores

Grupo afirma que mineradora tem condições de manter suas operações sem o financiamento de R$ 1,2 bilhão pedido pela companhia

Estudando o fim do IPI

Guedes busca acabar com IPI e apresentar proposta de compensação, diz Bolsonaro

Bolsonaro também voltou a tratar da redução de impostos federais sobre combustíveis. De acordo com o presidente, a medida, entretanto, não teve efeito para conter a alta nos preços

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies