Como ter a chance de ficar milionário, começando em 2023; veja vídeo aqui

Cotações por TradingView
2019-02-12T12:16:41-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Seguros

Com mais um resultado fraco, BB Seguridade descumpre meta de lucro em 2018

Empresa que reúne as participações do Banco do Brasil em seguros lucrou R$ 3,549 bilhões em 2018, uma redução de 9,3% em relação a 2017

11 de fevereiro de 2019
20:15 - atualizado às 12:16
Agência do Banco do Brasil
Brasília - Agência do Banco do Brasil - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A sequência de resultados trimestrais ruins da BB Seguridade, a empresa que reúne as participações do Banco do Brasil em seguros, desaguou em um lucro de R$ 3,549 bilhões em 2018. Trata-se de redução de 9,3% em relação a 2017.

O resultado ficou abaixo da estimativa média dos analistas, que apontava para um lucro de R$ 3,692 bilhões, de acordo com a Bloomberg.

A queda no lucro anual ficou além do projetado pela companhia, que já havia divulgado ao mercado que esperava uma redução entre 4% e 6% no resultado de 2018.

A BB Seguridade atribuiu o resultado mais fraco ao resultado financeiro e ao desempenho comercial abaixo do esperado no segmento de Previdência.

Os números dos últimos três meses do ano também não foram animadores. A BB Seguridade teve lucro de R$ 840 milhões no quarto trimestre, uma queda de 11% em relação ao mesmo período de 2017 e igualmente abaixo das projeções do mercado.

De onde veio o lucro?

O ganho da BB Seguridade com os chamados negócios de risco, que inclui as atividades de seguro de vida, previdência, automóveis e capitalização, somou R$ 1,912 bilhões no ano passado, uma redução de 16,1%.

A receita com as atividades de distribuição (venda de seguros) da foi de R$ 1,613 bilhão, uma pequena alta de 1,7%. A receita financeira contribuiu com outros R$ 126 milhões no ano passado, um aumento de 28,8%. A redução de 34,4% das despesas administrativas, para R$ 25 milhões, também ajudou no resultado.

E para 2019?

Depois de um 2018 para esquecer, a BB Seguridade tem expectativas mais otimistas. A empresa projeta um aumento entre 5% e 10% no lucro em 2019.

Além dos resultados, os investidores estarão de olho nos planos da gestão de Jair Bolsonaro para a companhia. O Banco do Brasil detém 66,25% do capital da empresa, que está na lista de privatizações do governo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

MERCADOS HOJE

Esquenta dos mercados: Bolsas estrangeiras buscam direção à espera de discurso de Powell

7 de fevereiro de 2023 - 7:08

RESUMO DO DIA: A terça-feira começa com a expectativa diante do teor da ata do Copom. A atenção dos investidores também estará voltada para discursos dos presidentes do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, e do Federal Reserve, Jerome Powell. No mundo das balanços, a expectativa envolve os resultados do Itaú Unibanco, previstos apenas […]

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Quem vai falar mais grosso: Lula ou Roberto Campos Neto?

7 de fevereiro de 2023 - 6:45

Da maneira como o debate foi colocado, fica difícil estabelecer qualquer entendimento saudável das intenções do governo Lula

Temporada de balanços

Itaú Unibanco (ITUB4) deve renovar lucro recorde em 2022. Saiba o que esperar do balanço

7 de fevereiro de 2023 - 6:35

Resultado consolidado do Itaú Unibanco no ano passado deve superar em 15% o recorde anterior do banco, de 2021

LOTERIAS

Quina acumula, mas Lotofácil tem 2 acertadores; veja de onde eles são

7 de fevereiro de 2023 - 5:58

E enquanto a Lotofácil segue fazendo a festa dos apostadores, a Mega-Sena está acumulada desde o sorteio da virada

DIA 37

Da defesa ao ataque: Lula fala — de novo — da inflação, do BC e, agora, do BNDES

6 de fevereiro de 2023 - 20:32

Presidente solta o verbo mais uma vez e questiona o nível elevado da taxa de juros, ironiza os efeitos negativos de suas críticas à política monetária e ainda destaca o papel do BNDES para impedir que o Brasil “afundasse”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies