Menu
2019-11-08T10:03:13-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
De olho nos números

Cyrela, Iguatemi, B3 e BRF: os balanços que vão movimentar os mercados nesta sexta-feira

Empresas dão sequência à maratona de resultados trimestrais e devem trazer uma volatilidade extra para a bolsa

7 de novembro de 2019
19:12 - atualizado às 10:03
B3 Bolsa ações
Imagem: Shutterstock

A maratona de balanços das empresas de capital aberto não para e nesta sexta-feira os mercados devem digerir mais uma bateria de números.

Fechando mais uma semana de balanços financeiros do terceiro trimestre de 2019, Cyrela, B3, BRF e Iguatemi divulgaram seus resultados. Confira as principais informações de cada um deles.

Cyrela

Os acionistas da incorporadora tem o que comemorar. A empresa conseguiu reverter um prejuízo de R$ 121 milhões no terceiro trimestre de 2018 e registrou um lucro líquido de R$ 104 milhões no mesmo período desse ano, número bem acima dos R$ 76,4 milhões estimados pelo mercado. Destaque também para a receita líquida da Cyrela, que fechou setembro com acumulado de R$ 935 milhões, alta de 29% na comparação anual e acima das expectativas dos analistas (R$ 972,3 milhões). Um destaque do balanço apontado pela diretoria da empresa foi a alta de 44% nas vendas, impulsionadas tanto pela melhor conjuntura de mercado como pelas reduções de taxas de financiamento para pessoas físicas.

  • Lucro líquido: R$ 104 milhões (ante R$ 121 milhões de prejuízo no 3º trimestre de 2018)
  • Receita Líquida: R$ 935 milhões (↑29%)

Iguatemi

Reforçando o time das empresas com balanços positivos, a Iguatemi também trouxe números fortes no terceiro período do ano. Com um lucro líquido de R$ 86,9 milhões - 32,5% acima do apurado em igual trimestre do ano passado -, a empresa superou as expectativas do mercado, que esperavam um lucro em torno dos R$ 67 milhões. Dona de 14 shoppings brasileiros, dois outlets e três torres comerciais, a Iguatemi viu seus números turbinarem após um programa de venda de ativos, que incluiu a venda de participação no shopping Iguatemi Caxias e de terrenos de seus shoppings em São José do Rio Preto (SP) e Sorocaba (SP). No total, a empresa levou R$ 47,9 milhões nas transações. Nos demais indicadores principais, o Ebitda ajustado da empresa (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) veio acima das projeções e a receita líquida, abaixo.

  • Lucro líquido: R$ 86,9 milhões (↑32,5%)
  • Ebitda ajustado: R$ 154,9 milhões (↑9,7%)
  • Receita Líquida: R$ 182,3 milhões (↑2,7%)

B3

Com a continuação do "boom" da bolsa de valores no terceiro trimestre, os analistas de mercado tinham grandes expectativas para o balanço da B3, a empresa que administra a bolsa paulista. Só que os resultados acabaram vindo mistos. O lucro líquido da empresa fechou o terceiro trimestre em R$ 719,6 milhões. Apesar da expressiva alta de 54,62% na comparação anual, o número ficou abaixo dos R$ 905,2 milhões esperados pelo mercado. Já o Ebitda recorrente da B3 veio em linha com as estimativas, alcançando R$ 1,1 bilhão - alta de 42,3% ano a ano. Pelo lado positivo destaca-se a receita líquida da companhia, que superou as projeções e fechou o trimestre em R$ 1,706 bilhão.

  • Lucro líquido: R$ 719,6 milhões (↑54,6%)
  • Ebitda recorrente: R$ 1,109 bilhão (↑42,3%)
  • Receita Líquida: R$ 1,706 bilhão (↑34,1%)

BRF

A BRF registrou lucro líquido de R$ 445,6 milhões no terceiro trimestre nas operações continuadas. O lucro líquido do total societário foi de R$ 304,4 milhões e reverte o prejuízo de R$ 812,4 milhões registrados em igual período de 2018. O Ebitda ajustado alcançou R$ 1,609 bilhão, avanço de 178,1% ante igual trimestre do ano anterior e inclui ganho líquido de R$ 467 milhões referente a ações tributárias. Sem este ganho tributário, o Ebitda totalizaria R$ 1,142 bilhão. A receita líquida para o terceiro trimestre de 2019 atingiu em R$ 8,459 bilhões, alta anual de 8,4%.

  • Lucro líquido: R$ 304,4 milhões (ante prejuízo de R$ 812,4 milhões)
  • Ebitda: R$ 1,609 bilhão (↑178,1%)
  • Receita Líquida: R$ 8,459 bilhões (↑8,4%)

*Com Estadão Conteúdo 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Rompimento da barragem

Um ano após Brumadinho, alta cúpula da Vale tenta se defender de acusações

Foi dentro de um jato particular da Vale, durante a viagem de volta ao Brasil, depois de participar do Fórum Econômico de Davos, na Suíça, que Fabio Schvartsman, então presidente da mineradora, recebeu a notícia do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). Um ano após a tragédia de 25 de janeiro, […]

Fórum Econômico Mundial

Guedes, Doria e Huck sobem a montanha mágica de Davos — mas com intenções distintas

O ministro da Economia, Paulo Guedes; o governador de São Paulo, João Doria; e o apresentador de TV Luciano Huck brigam pelo protagonismo na edição deste ano do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

Seu mentor de investimentos

Estamos diante de um novo ciclo de alta das commodities?

No passado, dois bull markets de commodities deram enorme força à economia do Brasil. E, para o Ivan Sant’Anna, um novo ciclo de alta desses produtos está se desenhando no horizonte — o que abre enormes possibilidades de investimento

Parceiros

Brasil fecha acordo de cooperação técnica com a Alemanha na agricultura

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, assinou um acordo de cooperação com a Alemanha para o desenvolvimento do setor — a parceria durará, ao menos, três anos

APOSENTE-SE AOS 40 OU O QUANTO ANTES

3 Erros que vão ATRASAR sua aposentadoria

Aproveitando o clima de começo de ano, em que listas e regras para alcançar objetivos se proliferam mais rápido que o mosquito da dengue, decidi dar a minha contribuição numa lista diferente.

Enxugando

Bancos públicos devem acelerar vendas de ativos em 2020

Juntos, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES devem vender, só no primeiro semestre de 2020, mais de R$ 60 bilhões em ativos

Obras a todo vapor

A economia brasileira segue patinando, mas o setor de construção dá sinais de força

O segmento de construção continua aquecido, com a retomada nos lançamentos e um crescimento no volume de vendas. E as prévias operacionais da Helbor, Direcional e MRV dão suporte ao otimismo do mercado

Aval do presidente

Bolsonaro aprova fundo eleitoral de R$ 2 bilhões em orçamento para 2020

O presidente Jair Bolsonaro aprovou a inclusão do fundo eleitoral no Orçamento do governo de 2020 — um mecanismo que prevê gastos de R$ 2 bilhões para as campanhas das eleições municipais

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

MAIS LIDAS: Bolha? Que bolha?

A matéria que discute uma suposta bolha nos fundos imobiliários foi a mais lida desta semana. Oi, aposentadoria e bolsa também estiveram entre os assuntos de destaque

Em busca de investidores

Guedes vai a Davos para ‘vender’ o Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, será a principal autoridade brasileira no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements