Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-08T10:03:13-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
De olho nos números

Cyrela, Iguatemi, B3 e BRF: os balanços que vão movimentar os mercados nesta sexta-feira

Empresas dão sequência à maratona de resultados trimestrais e devem trazer uma volatilidade extra para a bolsa

7 de novembro de 2019
19:12 - atualizado às 10:03
B3 Bolsa ações
Imagem: Shutterstock

A maratona de balanços das empresas de capital aberto não para e nesta sexta-feira os mercados devem digerir mais uma bateria de números.

Fechando mais uma semana de balanços financeiros do terceiro trimestre de 2019, Cyrela, B3, BRF e Iguatemi divulgaram seus resultados. Confira as principais informações de cada um deles.

Cyrela

Os acionistas da incorporadora tem o que comemorar. A empresa conseguiu reverter um prejuízo de R$ 121 milhões no terceiro trimestre de 2018 e registrou um lucro líquido de R$ 104 milhões no mesmo período desse ano, número bem acima dos R$ 76,4 milhões estimados pelo mercado. Destaque também para a receita líquida da Cyrela, que fechou setembro com acumulado de R$ 935 milhões, alta de 29% na comparação anual e acima das expectativas dos analistas (R$ 972,3 milhões). Um destaque do balanço apontado pela diretoria da empresa foi a alta de 44% nas vendas, impulsionadas tanto pela melhor conjuntura de mercado como pelas reduções de taxas de financiamento para pessoas físicas.

  • Lucro líquido: R$ 104 milhões (ante R$ 121 milhões de prejuízo no 3º trimestre de 2018)
  • Receita Líquida: R$ 935 milhões (↑29%)

Iguatemi

Reforçando o time das empresas com balanços positivos, a Iguatemi também trouxe números fortes no terceiro período do ano. Com um lucro líquido de R$ 86,9 milhões - 32,5% acima do apurado em igual trimestre do ano passado -, a empresa superou as expectativas do mercado, que esperavam um lucro em torno dos R$ 67 milhões. Dona de 14 shoppings brasileiros, dois outlets e três torres comerciais, a Iguatemi viu seus números turbinarem após um programa de venda de ativos, que incluiu a venda de participação no shopping Iguatemi Caxias e de terrenos de seus shoppings em São José do Rio Preto (SP) e Sorocaba (SP). No total, a empresa levou R$ 47,9 milhões nas transações. Nos demais indicadores principais, o Ebitda ajustado da empresa (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) veio acima das projeções e a receita líquida, abaixo.

  • Lucro líquido: R$ 86,9 milhões (↑32,5%)
  • Ebitda ajustado: R$ 154,9 milhões (↑9,7%)
  • Receita Líquida: R$ 182,3 milhões (↑2,7%)

B3

Com a continuação do "boom" da bolsa de valores no terceiro trimestre, os analistas de mercado tinham grandes expectativas para o balanço da B3, a empresa que administra a bolsa paulista. Só que os resultados acabaram vindo mistos. O lucro líquido da empresa fechou o terceiro trimestre em R$ 719,6 milhões. Apesar da expressiva alta de 54,62% na comparação anual, o número ficou abaixo dos R$ 905,2 milhões esperados pelo mercado. Já o Ebitda recorrente da B3 veio em linha com as estimativas, alcançando R$ 1,1 bilhão - alta de 42,3% ano a ano. Pelo lado positivo destaca-se a receita líquida da companhia, que superou as projeções e fechou o trimestre em R$ 1,706 bilhão.

  • Lucro líquido: R$ 719,6 milhões (↑54,6%)
  • Ebitda recorrente: R$ 1,109 bilhão (↑42,3%)
  • Receita Líquida: R$ 1,706 bilhão (↑34,1%)

BRF

A BRF registrou lucro líquido de R$ 445,6 milhões no terceiro trimestre nas operações continuadas. O lucro líquido do total societário foi de R$ 304,4 milhões e reverte o prejuízo de R$ 812,4 milhões registrados em igual período de 2018. O Ebitda ajustado alcançou R$ 1,609 bilhão, avanço de 178,1% ante igual trimestre do ano anterior e inclui ganho líquido de R$ 467 milhões referente a ações tributárias. Sem este ganho tributário, o Ebitda totalizaria R$ 1,142 bilhão. A receita líquida para o terceiro trimestre de 2019 atingiu em R$ 8,459 bilhões, alta anual de 8,4%.

  • Lucro líquido: R$ 304,4 milhões (ante prejuízo de R$ 812,4 milhões)
  • Ebitda: R$ 1,609 bilhão (↑178,1%)
  • Receita Líquida: R$ 8,459 bilhões (↑8,4%)

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

US$ 1 = R$ 5,70

Dólar flerta com o maior patamar em seis meses, mas desacelera alta após relatório da PEC dos precatórios e moeda se afasta dos R$ 5,70

Em 2021, o dólar chegou a atingir o patamar de R$ 5,883, em março, um dos piores momentos da crise causada pela pandemia de covid-19

TAPANDO O SOL COM A PENEIRA

Bolsonaro recorre a suposta sensibilidade com mais pobres para negar que esteja furando teto

Comentários do presidente vêm à tona um dia depois de o ministro da Economia, Paulo Guedes, ter admitido a necessidade de uma ‘licença para gastar’

bitcoin (BTC) hoje

Criptoressaca: Bitcoin (BTC) cai para a casa dos US$ 62 mil em ajuste após atingir máximas históricas

Depois de bater as máximas históricas, é comum que ocorra um movimento de realização de lucros, assim como acontece com a bolsa de valores

Em busca da credibilidade perdida

IRB (IRBR3) volta a dar lucro com vitória na Justiça; ação cai menos que o Ibovespa hoje

Na rodada mais recente de dados financeiros, o ressegurador tirou uma carta especial da manga e voltou a exibir resultados positivos

MagaLu gamer

Cade aprova compra do site Kabum!, a maior aquisição na história do Magazine Luiza (MGLU3)

O negócio entre a varejista e o site de games foi anunciado em julho por R$ 1 bilhão em recursos financeiros e 75 milhões de ações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies