2019-05-09T14:58:31-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Bons números, mas desafio persiste

Recorde atrás de recorde. B3 divulga que número de investidores chega a 1 milhão tanto em bolsa quanto no Tesouro

Um dos dados que chamam a atenção é a questão de que 40% da base de investidores da bolsa possui até R$ 10 mil

9 de maio de 2019
11:54 - atualizado às 14:58
Sede da B3, no centro de São Paulo, Ibovespa
Sede da B3, no centro de São Paulo - Imagem: shutterstock

Ao som de tambores, a B3 anunciou hoje (9) que bateu no mesmo mês dois recordes. Segundo números divulgados, o número de investidores pessoa física alcançou o patamar de 1 milhão no mercado de renda variável da B3. E não foi só isso. O número de investidores no Tesouro Direto também chegou a mesma marca.

Em relação a março, o número de investidores que aplicaram dinheiro em investimentos de renda variável na bolsa aumentou em 63 mil CPFs, um número bastante significativo. Já o crescimento mês a mês desde de abril do ano passado no número de investidores foi de cerca de 3%.

Mesmo com os números positivos, a B3 afirmou que não faz mais previsões para os próximos anos. "Hoje, quem afeta mais o mercado são os bancos e as corretoras", segundo Felipe Paiva, diretor de relacionamento com clientes Brasil da B3.

O estoque da bolsa hoje é de R$ 220 bilhões e do Tesouro Direto, de R$ 57 bilhões.

Longo caminho

Os dados apresentados fazem parte da pesquisa " Ecossistema do investidor brasileiro" e mostram uma evolução, mas apontam também que o país ainda está longe de alcançar o mercado de renda variável de países como Estados Unidos.

Segundo o estudo, menos de 30% dos investidores possuem tanto investimentos em bolsa quanto Tesouro Direto. A pesquisa leva em consideração o CPF dos investidores e na maioria dos casos, as pessoas físicas possuem conta em uma só instituição intermediária. Foram entrevistados mais de 1 mil pessoas de todas as regiões com idade entre 18 e 65 anos.

Bolsa no Brasill

Apesar dos números melhores, a caderneta de poupança permanece um desafio. Hoje, segundo informações da própria B3, há 117 milhões de aplicadores na caderneta.

Outro dado que chama a atenção é a questão de que 40% da base de investidores da bolsa possui até R$ 10 mil. Outros 15% tinham de R$ 10 mil a R$ 25 mil; 11% tinham de R$ 25 mil a R$ 50 mil; 10% tinham de R$ 50 mil a R$ 100 mil; 16% de R$ 100 mil a R$ 500 mil; 3% de R$ 500 mil a R$ 1 milhão; 3% de R$ 1 milhão a R$ 5 milhões e 1% com mais de R$ 5 milhões.

Além disso, a questão da presença dos jovens também é relevante. De acordo com dados da B3, homens entre 25 e 35 anos vem aumentando na bolsa e já são a segunda faixa etária com maior número.

No quesito investimentos em bolsa, os mais frequentes costumam ser em ações, fundos imobiliários e ETFs.

Tesouro Direto

Outro recorde está nos investidores que aplicam dinheiro em títulos públicos. E um dos dados interessantes é que o percentual de homens e mulheres com idade entre 25 e 35 anos que investem no Tesouro Direto é o maior entre as faixas etárias.

Em seguida, vem os investidores entre 35 e 45 anos. Os dados também apontam que, no tesouro direito, 652,7 mil investidores são homens e 353,8 mil são mulheres. Lá, 56% têm até R$ 10 mil; 14% até R$ 25 mil; 9% até R$ 50 mil; 8% até R$ 100 mil; 10% até R$ 500 mil; 1% até R$ 1 milhão e 1% até R$ 5 milhões.

Já a quantidade de pessoas com mais de 5 milhões no Tesouro é menor do que 1%.

Vem diversificação

Outro ponto levantado pelo estudo é a questão da poupança. O estudo identificou que os investidores brasileiros permanecem concentrando os seus recursos em poupança. Nele, 87% dos entrevistados disseram que conheciam a aplicação. Apesar disso, 53% dos entrevistados disseram que pretendem diversificar os seus investimentos para além dela.

Porém, segundo a pesquisa, o investimento de fato em outras opções de produtos mais conhecidos como previdência privada, Tesouro Direto, ações e fundos imobiliários é de 18%, 10%, 7% e 3%, respectivamente.

Os dados mostram também que a jornada do investidor tem início com a poupança, passando por previdência privada, Tesouro, renda fixa, CDBs, LCI e LCAs. Na sequência vem os fundos e por último, as ações.

Desconfiança

E com relação a confiança sobre as instituições que atuam com investimentos, os entrevistados da pesquisa disseram que apenas 31% deles confiam nas recomendações de assessores de investimento das empresas.

Além delas, outra pessoa que foi bastante citada foi a figura do gerente de banco. Na pesquisa, apenas 33% relataram que confiam nos seus gerentes das instituições financeiras nas quais têm conta.

Vem, investidor pessoa física

Assim como anunciou a B3 em evento no fim do ano passado, uma das questões que vem sendo discutidas é a criação de novos produtos voltados para a pessoa física.

Mesmo sem adiantar os novos lançamentos, a instituição adiantou que está em discussão com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para que o investimento em BDRs (recibos de ações de empresas estrangeiras negociadas na bolsa americana) possa ser disponibilizado para investidores pessoa física sem restrição de valores e não apenas para investidores qualificados.

Hoje, para acessar esse tipo de investimento é preciso ter investimentos financeiros acima de R$ 1 milhão.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

FORTES SINAIS

Por que você deveria olhar a disparada de juros dos empréstimos imobiliários dos EUA com o risco iminente de recessão? Eles levaram à crise de 2008 e voltaram a subir

Os juros de financiamentos de até 30 anos saíram de 2,75% para mais de 6% em relação ao mesmo mês de 2021

skin in the game

Como os criadores do podcast Stock Pickers querem fazer a cabeça do mercado com o Market Makers

Em parceria com a Empiricus, Thiago Salomão e Renato Santiago lançam novo podcast e querem começar clube de investimentos

SÁBADO EM CRIPTO

Bitcoin acumula alta de 10% na semana, ethereum sobe 20% e criptomoedas tentam aproveitar alívio do noticiário para avançar hoje; confira

Entre os destaques dos últimos dias estão a nova parceria da Binance no Brasil, o ataque ao site do Tether (USDT) e os problemas na Celsius

OLHA A FOGUEIRA

Me ajuda, São João! Itens de festas juninas ficaram 13,52% mais caros do ano passado para cá; confira produtos que subiram mais

Os principais itens são aqueles relacionados às commodities, influenciadas pelas cotações internacionais e dólar

FOLLOW-ON

Novas ações da Eneva (ENEV3) começam a ser negociadas na terça-feira e aumentam o caixa da empresa R$ 4 bilhões

O preço por ação ficou em R$ 14,00, levemente abaixo do desempenho dos papéis em negociação da empresa, que fecharam a sexta-feira cotados a R$ 14,73

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies