Menu
2018-10-16T13:48:09-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Após tragédia

Samarco deve voltar a operar em 2020

Segundo presidente da Vale, gastos com indenizações da tragédia de Mariana já somam R$ 5,3 bilhões

16 de outubro de 2018
13:42 - atualizado às 13:48
Samarco
Imagem: shutterstock

A Samarco voltará a operar em 2020 com um terço de sua capacidade de produção, disse o presidente da Vale, Fabio Schvartsman nesta terça-feira, 16.  Schvartsman participa do evento FT Commodities, no Rio de Janeiro.

"Falta licença de operação (para Samarco), mas todos os indícios são de que não existirão problemas e, no início de 2020, será possível reiniciar a operação", completou.

Durante o evento, o presidente da Vale informou ainda que os gastos com indenizações já somam R$ 5,3 bilhões, valor este que "não representa nem a metade" do que deve ser endereçado para compensar as pessoas prejudicadas pelo acidente provocado pela mineradora. Schvartsman também afirmou que negocia com a sócia BHP a composição da Samarco para retomar a operação.

"É muito mais importante ter esse recomeço do que saber quem vai administrar a empresa", completou.

Na esperança

Sobre as eleições presidenciais, Schvartsman disse esperar que, se eleito, Bolsonaro não adote uma política externa que mexa nas relações Brasil-China. "Para a Vale, a preocupação é muito pequena tendo em vista nossa mútua dependência (China e Vale). Mas não é bom para ninguém. Disputas não trazem benefício e, se não é bom para ninguém, não é bom para a Vale", disse.

Para o presidente da Vale, o setor de mineração precisa ser mais conhecido pela sociedade brasileira para que os futuros governos deem maior atenção a seus pleitos. "O ponto que perdemos nos últimos anos foi a oportunidade de mostrar para a sociedade o quanto a atividade de mineração é criadora de valor.

 

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies