Menu
2018-12-27T14:19:04-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Novas metas

PPSA prevê arrecadar R$ 20 bilhões para União com pré-sal até 2028

Empresa responsável pela comercialização da parte da União do do pré-sal sob contrato de Partilha de Produção projeta que, em 2028, o governo brasileiro vai receber pelo menos R$ 20 bilhões decorrentes da produção de petróleo no país

27 de dezembro de 2018
14:19

A Pré-Sal Petróleo quer começar 2019 com metas ambiciosas para o futuro.

A empresa, responsável pela comercialização da parte da União do do pré-sal sob contrato de Partilha de Produção, projeta que em 2028 o governo brasileiro vai receber pelo menos R$ 20 bilhões decorrentes da produção de petróleo no país.

Este ano, a arrecadação totalizou R$ 1,13 bilhão.

Segundo nota divulgada pela empresa, os recursos deste ano já foram depositados na Conta Única do Tesouro Nacional e são referentes à comercialização da parcela de petróleo da União (R$ 286 milhões) na Área de Desenvolvimento de Mero, na Bacia de Santos, e à Equalização de Gastos e Volumes (EGV) do Campo de Sapinhoá (R$ 847 milhões), também na bacia de Santos.

"Quando começamos o ano tínhamos uma projeção de contribuir com R$ 1 bilhão para a arrecadação federal. Encerramos 2018 superando o valor projetado. De agora em diante, a empresa seguirá uma rotina de comercialização de petróleo, contribuindo anualmente para a arrecadação federal", disse em nota o presidente da companhia, Ibsen Flores Lima.

Já para a projeção em dez anos, a PPSA informou que, segundo estudos feitos pela estatal, a União terá direito a 250 mil barris de petróleo por dia referente somente à produção dos 14 contratos de partilha de produção em vigor hoje no País, gerando uma contribuição anual para a arrecadação federal da ordem de R$ 20 bilhões.

Até o momento, a PPSA já celebrou seis Acordos de Individualização da Produção AIPs). Além de Sapinhoá, a União também já assinou os AIPs de Tartaruga Verde, Lula/Sul de Lula, Nautilus, Atapu e Brava. A companhia também espera celebrar em breve a assinatura do Acordo de Individualização da Produção da Jazida Compartilhada de Mero. Há ainda outros 17 potenciais casos de individualização da produção em análise pela empresa.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

match com o mercado?

Concorrente do Tinder, Bumble pode levantar US$ 100 milhões em IPO

Ações da empresa estreiam em fevereiro na Nasdaq; companhia, que é dona do Badoo, não deu lucro no ano passado

pandemia

Itamaraty confirma que Índia atrasará entrega de vacinas

Chanceler indiano atribuiu o atraso na liberação a “problemas logísticos” decorrentes das dificuldades de conciliar o início da campanha de vacinação no país de mais de 1,3 bilhão de habitantes

DESTAQUES DA BOLSA

Localiza e Unidas caem com temores sobre Cade; JHSF é destaque após prévia do 4º trimestre

Coronavírus, Cade e dólar alto… Confira as razões por trás dos melhores (e piores) desempenhos do dia

fique de olho

BC promove alterações na coleta e na divulgação de dados do Focus

Mudanças começam a partir da próxima terça-feira, dia 19, e estarão disponíveis para cerca de 140 instituições que abastecem a pesquisa

pessimismo com os papéis

Ação da ExxonMobil cai mais de 4% após notícia sobre investigação nos EUA

Gigante do setor energético supervalorizou um ativo-chave da bacia permiana, segundo denúncia; dia é de queda nos mercados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies